Pela segunda vez, vice-prefeito de Caxias protocola pedido de impeachment contra prefeito - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Política17/12/2018 | 11h59Atualizada em 17/12/2018 | 12h01

Pela segunda vez, vice-prefeito de Caxias protocola pedido de impeachment contra prefeito

Vice-prefeito Ricardo Fabris (Avante), autor da solicitação, registrou o documento nesta segunda

Pela segunda vez, vice-prefeito de Caxias protocola pedido de impeachment contra prefeito Felipe Nyland/Agencia RBS
Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

O vice-prefeito de Caxias do Sul, Ricardo Fabris (Avante), protocolou na Câmara de Vereadores, na manhã desta segunda-feira, um novo pedido de impeachment contra o prefeito Daniel Guerra (PRB). Este é o quinto pedido pela saída do chefe do Executivo caxiense, e o segundo protocolado pelo vice. A tentativa anterior feita por Fabris neste ano não foi formalizada. No documento, ele repete as razões do protocolo anterior, registrado em setembro do ano passado. Segundo Fabris, há descumprimento de suas sentenças já com decisões judiciais, entre elas, uma que diz respeito à estrutura física do gabinete do vice-prefeito. 

Leia mais:
Guerra anuncia o terceiro nome para a segurança de Caxias do Sul em dois anos 
Ex-secretário de Governo de Caxias diz que não há definições sobre cargo na Câmara
Líder do governo diz que autor de pedido de impeachment do prefeito de Caxias foi usado de "testa de ferro"

No novo documento, de 122 páginas, Fabris lista 26 itens em que denuncia supostas irregularidades. Entre elas, ele afirma que Guerra ignora problemas jurídicos e descumprimento de contratos de gestão, ignora o Conselho Municipal da Saúde ao decidir fechar o Postão 24h para reforma ou negligencia o serviço público ao terceirizar todos os serviços da UPA Zona Norte, entre outros.

— A principal motivação é o artigo 267 da Lei Complementar 3673/91, que eu prometi cumprir no momento da posse. Ele exige que que toda a autoridade que tomar conhecimento de irregularidades na administração pública tome providências fornais , sob pena de ser imputado co-responsável_ defende o autor do pedido do impeachment ao Pioneiro.

Sucessor em caso de impeachment do prefeito, Fabris garante no documento que, em caso de saída de Guerra, não assumiria o posto.

— A eventual remoção do prefeito do ofício ensejará a saída espontânea também do vice-prefeito por ser, no meu melhor entendimento, a solução mais adequada para corrigir o desgoverno crescente que aflige Caxias do Sul — descreve na página 122 do arquivo. 

Leia também:
Cumprir metas é requisito para permanecer na gestão do prefeito de Caxias do Sul


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros