Governo Daniel Guerra terá mais trocas para 2019 - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Administração municipal27/12/2018 | 21h30

Governo Daniel Guerra terá mais trocas para 2019

Secretário da Habitação, Elisandro Fiuza, confirma saída do governo municipal

Governo Daniel Guerra terá mais trocas para 2019 Felipe Nyland/Agencia RBS
Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

A fotografia oficial do governo Daniel Guerra (PRB) deve ter mais mudanças para 2019. A última reforma ocorreu na metade de dezembro e apresentou dois novos nomes para o núcleo duro da administração: Daniel Bianchi e Patrícia Haubert, respectivamente, secretário de Governo e chefe de Gabinete. Os dois ocupavam cargos de segundo escalão.

Leia mais:
Cumprir metas é requisito para permanecer na gestão do prefeito de Caxias do Sul
Ex-secretário de Governo de Caxias diz que não há definições sobre cargo na Câmara

Com pouca experiência política e administrativa, os novos secretários iniciaram trajetória  no atual governo por meio de seleção de currículos e agora passarão a comandar áreas estratégicas da gestão Guerra.

A reportagem tentou falar com os dois, mas a administração negou o pedido de entrevista com Patrícia com o argumento de que é interina. Bianchi, que também é interino, teve a entrevista autorizada. Segundo ele, é cedo para ter uma impressão sobre o novo cargo porque o Legislativo está em recesso. E disse que está dando continuidade ao "excelente" trabalho realizado pelo seu antecessor, Luiz Caetano.

– No momento está bem tranquilo – limitou-se a dizer. 

Bianchi e Patrícia constam na folha de pagamento de dezembro como titulares dos cargos. Patrícia substitui Júlio César Freitas da Rosa (PRB), que tomou posse como titular da Secretaria da Saúde. Nos bastidores, a ida de Freitas da Rosa é apontada como estratégica para os próximos passos que Guerra pretende emplacar na gestão da saúde, como a terceirização do Postão 24 Horas e mudanças na contratação do serviço de atendimento pelo SUS. Porém, a dedicação do novo secretário à saúde deixa Guerra isolado no Centro Administrativo. Freitas da Rosa é apontado como homem de confiança e principal articulador político do prefeito por sua experiência como chefe de Gabinete do deputado federal Carlos Gomes (PRB).

Antes de entrar para a política, Patrícia trabalhou como fonoaudióloga na área de saúde ocupacional, habilitação e reabilitação nas áreas de voz, fala, linguagem e audição.

A principal surpresa da última mudança no primeiro escalão foi a saída de Luiz Caetano da Secretaria de Governo. Em seu lugar, assumiu Bianchi, ex-coordenador de Governo. Para a demissão de Caetano, há duas versões: a primeira é de que teria criticado o comportamento centralizador de Guerra, e a outra é que teria batido de frente com Freitas da Rosa. Caetano diz que deixou o governo por motivos pessoais. 

O ex-estagiário e ex-assessor de Guerra na Câmara foi anunciado que atuaria com o líder de governo, Chico Guerra (PRB). O vereador diz que Caetano “optou por gozar férias com os filhos mais estendida”, e não deu prazo para o retorno.

– Quando ele (Caetano) iniciar, eu comunico –concluiu.

Fiuza anuncia que deixará secretaria

O secretário de Habitação, Elisandro Fiuza (PRB), está com os dois pés fora do governo municipal. O vereador licenciado confirma que retornará à Câmara em 2019, mas ainda não tem a data confirmada. Guerra já foi informado e terá que procurar um novo secretário.

– Nem eu sei direito, não tenho a data certa. A executiva estadual (do PRB) vai decidir o que vou fazer, não passa pelo prefeito. Volto para a Câmara em 2019, mas não sei se será antes ou depois da Festa da Uva.

Além de retornar ao Legislativo, Fiuza conta que desempenhará em paralelo uma atividade partidária, mas não quis antecipar a função. Atualmente, ele ocupa o cargo de coordenador regional da Serra Gaúcha. 

Questionado se pretende indicar um nome para substituí-lo na pasta, diz que vai deixar a decisão a critério do prefeito,

– Vou deixar para ele decidir.

O retorno de Fiuza tira o vereador Renato Nunes (PR) da Câmara, mas, nos bastidores, ele já é especulado para assumir a Secretaria de Obras, hoje ocupada por Leandro Pavan. Já Pavan assumiria como titular da Secretaria de Governo. O vereador afirma que desconhece qualquer mudança.

– Desconheço essa informação. A princípio, a gente continua como está. Já me colocaram em tudo que é secretaria. Ele (Fiuza) quer retornar desde que saiu (da Câmara) – provoca. 

Confiante, Nunes diz que pretende continuar na Câmara no próximo ano e se prepara para mais um pedido de impeachment do prefeito Guerra, protocolado na semana passada pelo vice-prefeito Ricardo Fabris de Abreu (Avante).

– A hora que tiver que sair, saio numa boa – diz ele.

Leia também:
Pepe Vargas participa da vigília Lula Livre, em Curitiba
Tradicionalista e radialista Cabeleira morre em Caxias do Sul
Vereadores de Caxias do Sul votaram mais projetos em 2018

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros