Veja quais são os nomes do PT que se destacam para as eleições de 2020 em Caxias - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Eleições 202008/11/2018 | 09h51Atualizada em 08/11/2018 | 17h20

Veja quais são os nomes do PT que se destacam para as eleições de 2020 em Caxias

Vereadores Denise Pessôa e Rodrigo Beltrão são citados pela presidente municipal da sigla, Ana Corso

Veja quais são os nomes do PT que se destacam para as eleições de 2020 em Caxias Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

CORREÇÃO: a eleição de 2012 em Caxias do Sul foi decidida no primeiro turno, e não no segundo turno. A informação incorreta permaneceu publicada entre 9h51min e 17h15min. 

A eleição da maior bancada da Câmara Federal com 56 deputados, da maior bancada na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul com oito deputados e 47 milhões de votos para Fernando Haddad no segundo turno da eleição presidencial mostraram que o PT ainda tem força para a eleição de 2020. 

A afirmação é da presidente da sigla em Caxias do Sul, Ana Corso. O partido também elegeu Pepe Vargas como deputado estadual.

— Queriam acabar com o PT, diziam que o PT estava morto, mas o partido não morreu e se consolidou. Além das votações na Câmara e na Assembleia, o partido elegeu quatro governadores, entre eles a única governadora do país. Não foi uma derrota política. Temos esses trunfos que nos capacitam para disputar outras eleições — enumera Ana.

Em 2014, Pepe conquistou 109.469 votos, mas, quatro anos depois, sua votação caiu para 38.798 votos. Ainda assim, o ex-prefeito tem a maior votação entre seus companheiros caxienses de sigla que concorreram à Assembleia. Depois de Pepe, os vereadores Denise Pessôa e Rodrigo Beltrão são os nomes de maior projeção e possíveis candidatos à prefeitura. O ex-deputado Marcos Daneluz também é lembrado. A última disputa eleitoral dele foi em 2012, quando Daneluz disputou o primeiro turno da eleição municipal com Alceu Barbosa (PDT) e obteve 64.211 votos.

O PT tem pelo menos três candidatos para disputar a próxima eleição municipal. Segundo Ana, os dois vereadores Denise Pessôa e Rodrigo Beltrão, e "outras pessoas". Ela descarta a possibilidade de Pepe disputar novamente a prefeitura.

— Não acredito que vamos apostar no Pepe, pelo que ele tem comentado não é a pretensão dele disputar novamente. Tem a Denise, tem o Beltrão. Pode ser outras pessoas. Vamos apostar nos novos, em pessoas que têm muito a contribuir.

Reunião ainda este ano

Ana comenta que deverá reunir o diretório entre o final de novembro e o início de dezembro para começar as discussões sobre o futuro do partido para a próxima eleição. Segundo ela, com o fim das coligações para as eleições proporcionais (vereadores), será necessário organizar o partido com antecedência. 

— Vamos discutir quem pode ser lançado (à prefeitura) em 2020. Vamos trabalhar desde já para ampliar a nossa bancada. Já tivemos seis vereadores, fomos reduzindo e agora temos dois.

O que dizem

 "Para as eleições de 2020, passa primeiro por uma avaliação real e profunda do processo local, que ainda não fizemos. É necessário conversar com as outras forças políticas que têm compromisso com a democracia para construir um bloco de representação popular."
Denise Pessôa, vereadora. Denise obteve 9.129 votos à Assembleia

"Através do mandato do deputado estadual (Pepe Vargas), vamos transformar em uma grande trincheira de luta e vamos nos apresentar muito fortes na eleição municipal. Tenho uma trajetória política de mais de 20 anos, e a minha maturidade política indica que, neste momento, temos que ter cautela. O PT tem que apresentar um candidato no momento certo, mas também um projeto de cidade para convencer as pessoas. É óbvio que meu nome vai estar à disposição do partido seja para concorrer a vereador ou a prefeito. Mas não sou pré-candidato. Temos que fazer um amplo debate dentro do partido para escolher o candidato que melhor representa nosso projeto e com capacidade eleitoral. Vou defender que, a partir de janeiro, a gente possa começar a fazer uma avaliação e estar atento para a nova realidade de Caxias. Não podemos apresentar um candidato de última hora. Isso seria ruim."
Marcos Daneluz, ex-deputado  estadual, ex-vereador  e candidato a prefeito em 2012

"O partido deve fazer a leitura das urnas, estar presente na vida da cidade e, a partir disso, compreender as demandas da comunidade. Há que se  buscar diálogo permanente com as forças progressistas e democráticas para que o partido saia do isolamento e tenha a capacidade de apresentar proposta viável para 2020. Vivo a vida da cidade, conheço os problemas e tenho debatido com os diversos segmentos as soluções. Meu nome está colocado e à disposição para concorrer a prefeito, desde que se construa unidade neste sentido."
Rodrigo Beltrão, vereador. Beltrão obteve 11.213 votos à Câmara Federal

"Nosso partido continua sendo uma força no país. Não ganhamos a eleição (à Presidência), mas fomos para o segundo turno. Ficamos na frente do Ciro (Gomes, do PDT), do PSDB que se esfacelou, da Marina (Silva, da Rede), do MDB. Esses (partidos) naufragaram nas urnas. O MDB perdeu no Estado, e não elegeu deputado (em Caxias). Estamos melhor do que eles."
Ana Corso, presidente do PT municipal

"O PT não nasceu só para disputar eleições. Uma das principais características do PT é que a sua militância precisa estar organizada e participando da luta do povo, do dia a dia da cidade. O grande papel do PT no próximo período será defender a democracia e o direito dos trabalhadores."
Silvana Piroli, ex-presidente do PT caxiense

Leia também
Temer se reúne com Jair Bolsonaro
Pasta do Ministério do Trabalho será extinta
Presidente do MDB Paulo Périco apoia a candidatura a prefeito de Carlos Búrigo
Mirante: vereador denuncia situação de três UBSs fechadas em Caxias


 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros