Presidente do MDB Paulo Périco apoia a candidatura a prefeito de Carlos Búrigo - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Búrigo larga na frente07/11/2018 | 07h55Atualizada em 07/11/2018 | 07h55

Presidente do MDB Paulo Périco apoia a candidatura a prefeito de Carlos Búrigo

Carlos Búrigo larga na frente na disputa interna. Candidato a deputado estadual, obteve 34.322 votos em outubro

Presidente do MDB Paulo Périco apoia a candidatura a prefeito de Carlos Búrigo Diogo Sallaberry/Agencia RBS
José Ivo Sartori (centro) com seu ¿braço direito¿ Carlos Búrigo (E) Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

As dezenas de casos de corrupção por todo o país tem adiado as discussões sobre candidaturas. A estratégia serve para diminuir o tempo de exposição do nome do candidato e evitar um período prolongado de críticas. O governador José Ivo Sartori (MDB) é um exemplo. Nas últimas quatro eleições que disputou (duas para o governo do Estado e duas para a prefeitura de Caxias do Sul) evitou oficializar suas candidaturas antes do prazo final das convenções.

Leia mais
Mirante: encontro amistoso entre José Ivo Sartori e Eduardo Leite
Deputados da Serra podem votar contra a manutenção do ICMS

Sobre essa estratégia, Sartori tem duas definições:

– Se não posso dizer que sim, também não preciso dizer que não.

Também é dele outra frase que se consolidou na política caxiense:

– Eleição só depois da Festa da Uva.

Na segunda quinzena de novembro, o diretório do MDB caxiense inicia a organização para a eleição de 2020. Resta saber se a sigla apostará na estratégia adotada por Sartori ou pretende mudar o plano para o próximo pleito municipal. 

Os nomes da sigla em maior evidência são os quatro vereadores: Edson da Rosa, Felipe Gremelmaier, Gládis Frizzo e Paulo Périco. Há ainda outras duas alternativas: o ex-deputado federal Mauro Pereira e o chefe de Gabinete do governador, Carlos Búrigo.

Braço direito e homem de confiança de Sartori, Búrigo larga na frente na disputa interna. Candidato a deputado estadual, obteve 34.322 votos, o melhor resultado entre os emedebistas caxienses. Mauro saiu da eleição desgastado pela defesa obstinada do Governo Michel Temer. O resultado das urnas mostra isso. Em 2014 conquistou 40.503 votos. No pleito deste ano, apenas 23.623. Teve uma redução de 16.880 votantes. Edson da Rosa diminuiu 4.516 votos comparando seu desempenho com o da eleição de 2014.

Questionado se Búrigo é o principal nome da sigla para eleição municipal, o presidente do MDB caxiense Paulo Périco deixou claro sua preferência.

– Por que não? O Búrigo fez 34 mil votos, fez 11 mil votos em Caxias do Sul. Vão dizer que foi pouco (voto) em Caxias do Sul, mas havia 460 candidatos. Ele fez 23 mil votos fora de Caxias do Sul, se tornaria um excelente prefeito de Caxias, e Caxias voltaria a ser o núcleo central da região. A cidade não está à frente de nenhuma luta em torno da Região Metropolitana (da Serra Gaúcha). Caxias está isolada do restante da região. O Búrigo seria uma pessoa importante nesse sentido. 

Sem meias palavras, Périco atribuiu a não eleição de Búrigo à Assembleia à candidatura de Edson, apoiada pelo Movimento Negro da sigla.

– Tivemos um candidato oficial, que era o Búrigo, e faltou 560 votos para se eleger. Um outro candidato não oficial, que é o Edson, fez 8 mil votos. Decidimos um candidato no diretório de Caxias. Encaminhamos uma carta para o presidente estadual para que respeitasse a decisão do MDB de Caxias do Sul. O Edson teve o nome homologado.

O Pioneiro não localizou Búrigo para comentar sobre seu futuro político.

O QUE DIZEM

"O partido vai ter que passar por uma profunda análise interna. Ter a humildade de corrigir rumos. Mas também é sabedor que tem um peso, com quatro vereadores e bons nomes para as eleições municipais. Tem que ter (candidatura própria). Essa é uma discussão interna. De projeto, antes que nomes. Mas todos que têm mandato são nomes para o partido. Temos que estar à disposição para contribuir com a cidade."
Felipe Gremelmaier, vereador

"Ainda não conversamos sobre o assunto. Estamos aguardando reunião do partido. O MDB é um grande partido com grandes líderes e exemplos a serem seguidos. Estaremos sempre à disposição (para concorrer à prefeitura)."
Gládis Frizzo, vereadora

"Primeiro tem que esperar passar esse período e analisar e continuar o diálogo dentro do partido. O futuro vai depender das forças que estão da atividade. Vou continuar ouvindo as pessoas. Quem decide é a sociedade e o partido, mas não penso nisso (candidatura)."
Mauro Pereira, ex-deputado federal e ex-vereador, atualmente sem mandato

"Vamos discutir internamente e ver qual o caminho que vamos traçar. Algumas coligações não sei se se mantêm para as próximas eleições. Vamos começar tudo do zero. Temos que analisar todos os caminhos que os outros partidos tomaram nessa eleição. O PDT teve candidato, O PSDB e PTB tiveram candidatos e fizeram sua campanha. Nós e o PSB estivemos juntos de novo. Nada está fechado e todas as portas estão abertas. Politicamente tudo é possível. A gente esquece mazelas do passado e avança."
Paulo Périco

"O cenário político estadual e federal mudou significativamente nestas eleições, e essas mudanças trarão um reflexo importante no próximo pleito. Dizer que partidos antigos como o MDB não estão desgastados é subestimar os eleitores. Acredito que a discussão sobre o rumo a ser seguido para as próximas eleições deve ser provocada pelo presidente do diretório municipal."
Edson da Rosa 

Leia também
Mirante: vereador denuncia situação de três unidades fechadas em Caxias
MP pede a moradores de Vila Cristina que debatam a falta de creche na comunidade
Ex-prefeito de Caxias do Sul pede afastamento da presidência do PDT

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros