Mirante: exposição polêmica vira palco para disputa política - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião22/11/2018 | 06h33Atualizada em 22/11/2018 | 09h17

Mirante: exposição polêmica vira palco para disputa política

Prefeito e vereadores contrários só se posicionaram após reação nas redes sociais

Mirante: exposição polêmica vira palco para disputa política Franciele Masochi Lorenzett/Divulgação
Meneguzzi (na tribuna) considerou hipócrita a nota do prefeito, diante das deficiências existentes nas escolas Foto: Franciele Masochi Lorenzett / Divulgação

Polêmica anunciada, a exposição Santificados na Câmara de Vereadores de Caxias virou palco político. Na onda das discussões sobre Escola sem Partido e identidade de gênero, a mostra do artista plástico Rafael Dambros, usando obras em que a nudez é base para uma releitura de santos, possibilitou que alguns afinassem o discurso que melhor ressoa junto a uma faixa ampla de eleitores.

Leia mais
Prefeitura de Caxias proíbe visitação de escolas à Câmara de Vereadores por conta de exposição com nudez

Por que somente na noite de terça-feira (20), o prefeito Daniel Guerra (PRB) resolveu se posicionar, sendo que a exposição no Legislativo estava ocorrendo desde sexta (16), inclusive com material informativo distribuído pela Casa à tarde?

A mesma pergunta cabe aos vereadores que somente na sessão desta quarta-feira  (21) decidiram falar na tribuna que consideram inadequado o espaço em que se encontra a exposição, devido à frequente visitação de crianças. O mais revoltado era Renato Nunes (PR), que fez um discurso político, dizendo "não vou me curvar para nenhum tipo de ativismo, ideologia, ditadura ou qualquer outra imposição sobre qualquer tema". Gerou uma manifestação bastante indignada do presidente da Câmara, Alberto Meneguzzi (PSB), que chamou o prefeito de indecente por fazer "uma nota hipócrita" ao suspender as visitas das escolas municipais durante a vigência da exposição, citando exemplos de problemas nesta área não resolvidos pela administração.

Se tanto governo quanto parlamentares tinham conhecimento da exposição e de seu conteúdo desde a abertura, é fato que só resolveram demonstrar "preocupação" diante da repercussão de terça-feira à tarde nas redes sociais. Pela manhã, ainda que o assunto estivesse borbulhando nos bastidores e deixando alguns incomodados, nada falaram na sessão. 

Guerra aproveitou para tentar dar um up em sua popularidade. São os encaminhamentos para as eleições de 2020. 

A preocupação

Interessante que o prefeito quis demonstrar zelo com as crianças, conforme nota da prefeitura emitida às 22h40min de terça, ao suspender as visitas das escolas municipais à Câmara no período da exposição. Porém, vale lembrar que seu governo determinou, há poucos dias, a demolição do Centro Comunitário do Desvio Rizzo. Na ocasião, crianças estavam tendo aula de dança no local. Há várias outras situações nesta área, a exemplo da infraestrutura nas escolas e falta de vagas na educação infantil.

Também cabe destacar que na manhã desta quarta foi lançado justamente o edital para o Financiarte, com verba reduzida de R$ 600 mil para R$ 150 mil. A polêmica em torno da exposição – e a atitude do prefeito – ajuda a abafar as críticas ao baixo investimento.

O conteúdo

Era esperado que o conteúdo da exposição provocasse indignação. O presidente da Câmara optou por não censurar e diz que as professoras têm sido informadas sobre as obras quando chegam à Casa.

Os pais, por sua vez, têm o direito de reagir e não querer que seus filhos visitem a mostra. Gostar e concordar com o que está sendo exposto são questões pessoais, familiares e culturais. Já o artista, obviamente, quer divulgar seu trabalho.

A Câmara tem o Espaço Cultural Mário Crosa, destinado a exposições e lançamentos de livros, desde junho de 2007, inaugurado pelo então presidente Zoraido Silva (PTB). Com a exposição "Santificados", são 21 mostras neste ano.

Embate

Alguns momentos de confronto direto na sessão:

:: "Estou contando nos dedos, estou contando os dias que tenho para terminar a minha presidência. Porque na presidência, tenho que controlar um pouco, mas no ano que vem o senhor vai me ouvir. O senhor vai me ouvir! Eu estou contando nos dedos. O senhor vai me ouvir, porque eu tenho muitas coisas que eu tenho que segurar."
Do presidente da Câmara, Alberto Meneguzzi (PSB), para Renato Nunes (PR)

::  "A gente entende o nervosismo do vereador presidente Alberto Meneguzzi, que está levando 'pau' na internet, que nem tem explicação."
De Renato Nunes para Meneguzzi

"Eu quero não acreditar, eu quero não acreditar que essa exposição, uma vez sendo autorizada pelo Partido dos Trabalhadores, que veio pelo PT, que foi solicitada por eles, veio por aí, chegou nesta Casa pelo partido, eu quero não acreditar que foi em represália ao projeto de lei que eu trouxe aqui sobre ideologia de gênero. Foi muita coincidência, porque essa exposição já é de um bom tempo, ela já é antiga."
Do líder de governo Chico Guerra (PRB)

:: "Primeiro, a exposição não é do PT. Segundo, o agendamento foi realizado em abril, logo depois que o seu irmão (prefeito Daniel Guerra) censurou a exposição do artista Rafael Dambros. É isso. Está ok? Então, tá bom. É só isso aí. E o mundo não circula em torno do senhor, até porque seria muito medíocre."
De Denise Pessôa (PT) para Chico Guerra

Leia também
Idosos que recebem o BPC devem entrar no Cadastro Único até dezembro
Gramado terá abastecimento de água interrompido para obras 
Voluntários programam festas para deixar o Natal mais alegre em Caxias 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros