Jair Bolsonaro confirma extinção do Ministério do Trabalho - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Política08/11/2018 | 07h03Atualizada em 08/11/2018 | 09h57

Jair Bolsonaro confirma extinção do Ministério do Trabalho

Presidente eleito Jair Bolsonaro disse que suas atribuições serão incorporadas a outra pasta, sem entrar em detalhes

Jair Bolsonaro confirma extinção do Ministério do Trabalho Tiago Ghizoni/Diário Catarinense
Foto: Tiago Ghizoni / Diário Catarinense
Pioneiro

O presidente eleito Jair Bolsonaro admitiu, na quarta-feira, que o número de pastas de seu governo poderá chegar a 18, com a possibilidade de manter o status de ministério da Controladoria-Geral da União (CGU). Inicialmente, o capitão reformado estudava a junção da pasta à Justiça, que será assumida pelo juiz Sergio Moro. 

– Mas não é pela governabilidade, é para que a gente possa apresentar realmente resultado. Talvez tenhamos que manter a Controladoria com status de ministério – afirmou Bolsonaro.

Leia mais
Temer se reúne com Jair Bolsonaro

Trata-se de novo recuo do presidente eleito sobre a composição do governo. Antes do período eleitoral começar, ele prometeu reduzir a estrutura atual da Esplanada, de 29 ministérios, à quase metade, 15. Ainda durante a campanha, ele admitiu subir o número de pastas para 16, depois do segundo turno, para 17 e, agora, já reconhece que pode contar com 18. 

– Pode aumentar. O que nós temos que ter são esses órgãos todos funcionando, sem interferência política – afirmou. 

Bolsonaro informou ainda que o Ministério do Trabalho será extinto, e que suas atribuições serão incorporadas a outra pasta, sem entrar em detalhes. A declaração foi dada após almoço no Superior Tribunal de Justiça (STJ), oferecido pelo presidente do tribunal e do qual também participou o juiz Sergio Moro, futuro ministro da Justiça e Segurança Pública.

– O Ministério do Trabalho vai ser incorporado a algum ministério – disse Bolsonaro.

Agricultura terá ministra

Dois nomes foram anunciados para ministérios. O vice-presidente eleito, general da reserva Hamilton Mourão, confirmou que o general da reserva Augusto Heleno será nomeado ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Ele chegou a ser confirmado para a Defesa.

A deputada Tereza Cristina (DEM-MS) vai assumir a pasta da Agricultura. O nome foi sugerido pela Frente Parlamentar da Agricultura (FPA), da qual ela é presidente.

Leia também
Mirante: movimentos iniciais confirmam dificuldades de principais partidos
Mirante: vereador denuncia situação de três unidades fechadas em Caxias
MP pede a moradores de Vila Cristina que debatam a falta de creche na comunidade
Ex-prefeito de Caxias do Sul pede afastamento da presidência do PDT 

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros