Partidos têm até 5 de agosto para oficializar candidaturas - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Eleições 201820/07/2018 | 13h38Atualizada em 20/07/2018 | 13h38

Partidos têm até 5 de agosto para oficializar candidaturas

Período para convenções partidárias começou nesta sexta-feira

Partidos têm até 5 de agosto para oficializar candidaturas Diorgenes Pandini/Agencia RBS
Foto: Diorgenes Pandini / Agencia RBS

A partir desta sexta-feira até o dia 5 de agosto, os partidos políticos podem realizar convenções para definir as coligações e escolher os candidatos a cargos eletivos para as eleições de outubro. 

Leia mais
Veja quem os vereadores de Caxias do Sul apoiam para governador e presidente

No pleito deste ano, serão eleitos presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador e respectivos suplentes, deputado federal e deputado estadual. Com as definições, as siglas devem solicitar o registro das candidaturas até 15 de agosto. 

Conforme o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com a homologação das convenções realizadas a partir desta sexta-feira, será permitida a formalização de contratos que gerem despesas e gastos com a instalação física e virtual de comitês de candidatos e de partidos políticos. 

No entanto, o efetivo desembolso financeiro somente pode ocorrer após a obtenção de CNPJ do candidato e a abertura de conta bancária específica para a movimentação financeira de campanha e emissão de recibos eleitorais. 

A partir desta sexta-feira, não será permitida a realização de enquetes relacionadas ao processo eleitoral. 

>> Calendário de convenções*

DC (Democracia Cristã)
Estadual:
28 de julho, em Porto Alegre. Será confirmado o candidato a senador, o atual presidente estadual do partido, Luiz Carlos Machado, e 17 candidatos a deputado estadual e quatro a federal. O partido ainda não decidiu se terá candidato a governador.
Nacional: 28 de julho, em São Paulo. Irão confirmar Eymael como candidato a presidente. 

DEM
Estadual:
27 de julho, na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. O partido indicará Evandro Soares, vereador de Gravataí, como vice de Luis Carlos Heinze (PP).
Nacional: 2 de agosto.

MDB
Estadual:
5 de agosto, na Assembleia Legislativa, em Porto Alegre. José Ivo Sartori, atual governador, deve ser confirmado candidato à reeleição.
Nacional: 2 de agosto. A convenção irá deliberar sobre o nome do pré-candidato Henrique Meirelles para concorrer à Presidência.

Avante
Nacional:
neste sábado, em Belo Horizonte, Minas Gerais. 

Novo
Estadual:
nesta sexta-feira, na sede do partido, em Porto Alegre. Mateus Bandeira será confirmado candidato a governador.
Nacional: 4 e 5 de agosto, em São Paulo. João Amoêdo será oficializado candidato a presidente. 

PCdoB
Estadual:
4 de agosto. Abigail Pereira será confirmada candidata a governadora.
Nacional: 1º de agosto, em Brasília. Manuela D’Ávila deve ser oficializada candidata a presidente. 

PDT
Estadual:
26 de julho, em Porto Alegre. Jairo Jorge será confirmado candidato a governador.
Nacional: nesta sexta-feira, em Brasília. Ciro Gomes será confirmado candidato a presidente. 

PHS
Nacional:
ainda não tem data definida. 

PMN
Estadual:
não tem data definida.
Nacional: neste sábado, em Brasília. O partido desistiu de lançar a jornalista Valeria Monteiro e irá discutir apoios no encontro. 

Podemos
Nacional:
domingo, na Assembleia Legislativa de São Paulo. Álvaro Dias deve ser oficializado candidato a presidente. 

PP
Estadual:
4 de agosto, na Assembleia Legislativa, em Porto Alegre. Luis Carlos Heinze será oficializado candidato ao Piratini.
Nacional: 2 de agosto, na Câmara dos Deputados, em Brasília. 

PPS
Nacional:
não está definida a data. 

PRB
Nacional:
não tem data definida.

PROS
Estadual:
sábado, no Hotel Everest, em Porto Alegre. 

PRP
Nacional:
não tem data definida.

PSB
Estadual:
sábado, na Assembleia Legislativa, em Porto Alegre. Será deliberado sobre coligações, com tendência de oficialização de apoio à candidatura de José Ivo Sartori ao governo do Estado.
Nacional: 5 de agosto, em Brasília. No dia 30 de julho a direção se reúne para encaminhar a definição.

PSDB
Estadual:
5 de agosto, na Casa do Gaúcho, em Porto Alegre. O evento irá confirmar a candidatura de Eduardo Leite a governador.
Nacional: 4 de agosto, em Brasília. O presidente da legenda e ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin será confirmado para concorrer à Presidência da República. 

PSL
Nacional:
domingo, no Rio de Janeiro. Encontro irá confirmar o deputado federal Jair Bolsonaro como candidato a presidente. 

PSOL
Estadual:
domingo, na Câmara Municipal de Porto Alegre. Serão oficializadas as candidaturas do vereador de Porto Alegre Roberto Robaina ao governo do Estado e da professora Camila Goulart para vice. Também será chancelada a aliança do partido com o PCB nas disputas majoritária e proporcional.
Nacional: sábado, no Hotel Excelsior, em São Paulo. Encontro irá confirmar Guilherme Boulos e Sônia Guajajara como candidatos a presidente e vice, respectivamente. 

PT
Estadual
: 28 de julho, na Assembleia Legislativa, em Porto Alegre. Miguel Rossetto será oficializado candidato a governador.
Nacional: 4 de agosto, em São Paulo. Embora preso, o PT irá apresentar o nome do ex-presidente Lula. 

PTB
Estadual:
5 de agosto, em Porto Alegre. Partido indicou Ranolfo Vieira Júnior como vice de Eduardo Leite (PSDB).
Nacional: 28 de julho, em Brasília. Partido irá apoiar a candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB). 

PV
Nacional:
28 de julho, em Brasília. 

Rede
Estadual:
2 de agosto, na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Partido não deve ter candidato a governador.
Nacional: 4 de agosto, em Brasília. Marina Silva será oficializada candidata. O vice ainda não está definido. 

SD
Estadual:
29 de julho, na Câmara de Vereadores de Porto Alegre.

PSTU
Nacional:
nesta sexta-feira, no Sindicato dos Metroviários de São Paulo. Irão oficializar Vera e Hertz Dias, como candidatos a presidente e vice, respectivamente.

* A reportagem não conseguiu contatos com todos os partidos.

Leia também
Projeto prevê divulgação de lista de espera para castrações em Caxias do Sul
"A gente está passando por uma fase muito difícil, mas é um difícil útil", diz Arnaldo Jabor
"É a eleição mais perigosa desde 1989", acredita o ex-governador Antônio Britto

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros