Câmara de Vereadores de Caxias do Sul quer ouvir o Samae sobre demissões de funcionários da Codeca - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Repercussão03/07/2018 | 20h26Atualizada em 03/07/2018 | 20h26

Câmara de Vereadores de Caxias do Sul quer ouvir o Samae sobre demissões de funcionários da Codeca

Requerimento deverá ser votado na sessão de quinta-feira

Câmara de Vereadores de Caxias do Sul quer ouvir o Samae sobre demissões de funcionários da Codeca Franciele Masochi Lorenzett/Divulgação
Foto: Franciele Masochi Lorenzett / Divulgação

A demissão de 36 funcionários da Codeca pautou a sessão da Câmara de Vereadores de hoje e motivou um requerimento para convocação do diretor-presidente do Samae, Giovani Zappas. Os trabalhadores demitidos estavam cedidos pela Codeca ao Samae, que preferiu não renovar o contrato com a companhia para a prestação do serviço de reparação de redes de água. Em consequência, a Codeca demitiu os funcionários. Essa foi a motivação para a convocação. Com a assinatura de Adiló Didomenico (PTB) e de outros 19 parlamentares, o requerimento ainda precisa ser votado em plenário. Ele deve ser protocolado amanhã, em razão de que, hoje, ainda faltavam ser colhidas algumas assinaturas, e deve ir à votação na sessão de quinta-feira. 

Leia mais:
Codeca demite 36 funcionários em Caxias 

Adiló quer saber questões qual o motivo da não renovação do contrato entre Samae e Codeca, se houve interesse da Codeca em renovar e como será suprida a demanda de manutenção das redes. 

_ Isso tudo não é acidental, porque, se for incompetência, então a direção da Codeca tem que ser trocada urgentemente. Se ela não tem capacidade de sentar e negociar com o Samae. Mas se esta administração que está na Codeca, que não tem capacidade de diálogo, que os funcionários não conhecem, se ela continuar é porque realmente, por trás, existe um plano de entrega do patrimônio público para a iniciativa privada _ discursou Adiló durante a sessão.

Durante a sessão, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio, Conservação, Limpeza Urbana, Ambiental e Áreas Verdes de Caxias do Sul (Sindilimp), Henrique Silva, ocupou a tribuna para falar da preocupação da entidade com a atual gestão administrativa da Codeca. 

Claiton Machado da Silva, representante da comissão dos empregados demitidos, também esteve na sessão e fez um apelo para que a Câmara defenda os direitos dos trabalhadores da companhia. Ele disse que o grupo desligado tem média de sete anos de permanência na empresa. 

Líder de governo, o vereador Chico Guerra (PRB) não se manifestou durante o debate das recentes polêmicas envolvendo a administração do irmão, o prefeito Daniel Guerra (PRB). Renato Nunes (PR) assumiu, mais uma vez, a postura de liderança e saiu em defesa do governo. 

Apresentou números das gestões de José Ivo Sartori (MDB) e Alceu Barbosa Velho (PDT). Fez o que Chico deveria ter feito. 

_ Eu gosto do debate, não fujo do debate. Não sou covarde _ disse Nunes durante seu discurso. 

Merendeiras

A troca do vale-alimentação por marmita para as merendeiras também fez parte do debate entre os vereadores. Denise Pessôa (PT) destacou que o vale funciona como complementação de renda na maioria dos casos: 

_ Hoje a gente tem um prefeito ou a gente não tem, e se a gente não tem, como ele mesmo dizia: prefeito, pede para sair. Se o senhor não consegue administrar uma cidade, pede para sair, porque se o governo anterior era ruim, está ficando muito bom em comparação com o seu governo.

O QUE DISSERAM

Renato Nunes (PRB)
"Somando os dois períodos que esteve à frente (da Codeca) o nobre colega Adiló Didomenico, que vocês tanto elogiam e batem palma, ele demitiu nas suas duas gestões, o senhor demitiu 445 pessoas, fora 2005, que eu não tenho os números aqui. Chega aproximadamente a quase 500 pessoas. (...) De 2013 a 2016, foi demitido, na gestão Alceu Barbosa Velho, 355 pessoas, minha gente."

Adiló Didomenico (PTB)
"A Codeca viveu um momento muito difícil por uma administração que nos antecedeu equivocada, mas jamais nós vimos um gesto tão mal intencionado quanto esta administração de entregar o serviço da Codeca para terceiros. Vereador Renato Nunes, o senhor traga os números que vai ser um prazer. O senhor não conhece a Codeca, o senhor não conhece a história da Codeca. Para cada funcionário que saiu, nós contratamos dois."

Paulo Périco (MDB)
"Se o Samae não renovou esse contrato com a Codeca, qual era a estratégia? Por trás tem uma estratégia de desmontar a Codeca. Quando você apresenta um preço para serviço ao Samae quase três vezes mais do que a concorrência, isso é intencional."

"Gostaria de dizer que aportou à nossa Casa um pedido de permissão para que o Samae devolva R$ 38 milhões para o município de Caxias do Sul em relação a (Barragem do) Marrecas. Então, eu não estou entendendo. O Samae devolve 38 (milhões) para a prefeitura, e a prefeitura vem e diz que botará R$ 25 milhões na Codeca. Eu não sei o que está acontecendo em nível de gestão aqui."

Paula Ioris (PSDB)
"Nós precisamos da palavra do prefeito para entender o que está se passando na nossa cidade. Passou da hora do prefeito vir a público."

QUESTÕES DO REQUERIMENTO

:: Qual o motivo da não renovação do contrato de prestação de serviço entre o Samae e a Codeca, para reparação de rede, com uma equipe de 40 funcionários?

:: Em que data o Samae comunicou a Codeca a não renovação do contrato?

:: Houve demonstração de interesse por parte da Codeca pela renovação do contrato?

:: A partir da data da não renovação do contrato com a Codeca, como serão supridas as demandas de manutenção das redes?

Leia mais:
Após parar atividades por falta de verbas, Apae de Bom Jesus voltará a funcionar
Pontos mais altos ou distantes da estação de tratamento ainda sofrem com falta de água em Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros