Vice-prefeito de Caxias alfineta postura de vereadores do PSB - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Mirante26/06/2018 | 08h15Atualizada em 28/06/2018 | 13h54

Vice-prefeito de Caxias alfineta postura de vereadores do PSB

Fabris cita "Sucupira" diante da manifestação de Meneguzzi como pré-candidato a prefeito e da aproximação de Edi Carlos a Daniel Guerra

Vice-prefeito de Caxias alfineta postura de vereadores do PSB Roni Rigon/Agencia RBS
Vice-prefeito foi quem levou Caxias para o noticiário em tom de piada com a renúncia e "desrenúncia" Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

O vice-prefeito Ricardo Fabris de Abreu (Avante) enviou comentário sobre as últimas notícias políticas na cidade, com o título "Realismo fantástico Caxiense", direcionado especialmente ao PSB.

— Creio (que) nem em Sucupira, a ficcional cidade do prefeito Odorico Paraguaçu, na sensacional novela O Bem Amado, de Dias Gomes, o presidente da Câmara de Vereadores se pré-lançaria a candidato a prefeito e o vereador relator de um processo disciplinar confraternizaria com os investigados, tudo no meio da maior crise político-administrativa dos últimos tempos. Isso sim é palhaçada, e o palhaço de fato é o eleitor — escreveu Fabris.

Leia mais
"Legislativo acaba sendo mal visto", diz presidente da Câmara de Caxias do Sul
Proximidade com prefeito de Caxias não constrange relator de subcomissão que analisa processo contra líder do governo

Ele se refere à declaração do presidente do Legislativo, Alberto Meneguzzi (PSB), em entrevista publicada nesta segunda-feira pelo Pioneiro, em que ele fala sobre as eleições municipais de 2020 e diz que o PSB tem que ter candidato próprio:

— Chega de andar a reboque. Eu, inclusive, já me coloquei à disposição para ser um candidato à majoritária — afirmou Meneguzzi. 

Ou seja: já está oficialmente lançado o primeiro nome a pré-candidato a prefeito de Caxias. 

Fabris também se refere ao fato de o vereador Edi Carlos Pereira de Souza (PSB) ser relator do processo contra o líder do governo, Chico Guerra (PRB), na Subcomissão de Ética Parlamentar e, ao mesmo tempo, aparecer em foto confraternizando com o prefeito Daniel Guerra (PRB). 

Edi Carlos não disfarça a proximidade com o governo, mesmo tendo que analisar o "corretivo" divulgado pelo irmão do prefeito ao presidente da Amob do Cânyon, Marciano Correa da Silva. A "palhaçada" citada por Fabris deve-se à postagem de Meneguzzi em que ele criticou o quarto pedido de impeachment, tendo sido solicitada a retirada pelo autor em menos de 24 horas.

Aliás, qual personagem Fabris seria em "Sucupira"?

Interesse explícito

Lançar-se pré-candidato a prefeito em 2020 em meio ao cenário turbulento que a cidade vive é precipitado. Já a exposição de total harmonia que cerca o relator e o prefeito, obviamente, põe em dúvida a isenção.  A análise de Fabris faz sentido, mas não se pode ignorar que ele não é o mais indicado para esse tipo de julgamento. 

Foi o vice quem levou Caxias para o noticiário em tom de piada. Um dos principais atos para Caxias ser vista como "Sucupira" é a renúncia e a "desrenúncia" por ele anunciadas em março do ano passado — além de outras situações constrangedoras na relação com Daniel Guerra (PRB). 

As declarações de Chico na conversa com o ex-coordenador de Relações Comunitárias, Rafael Bado, que trouxeram à tona sugestões de represália, são graves. E devem ser apuradas. Mas sabe-se que Fabris tem total interesse no impeachment do prefeito e na punição ao líder do governo. Foi o vice que divulgou o áudio com a conversa de Chico e Bado no YouTube.

Leia também  
Vereador questiona atuação na UPA Zona Norte, em Caxias
Câmara de Vereadores de Caxias inicia estudo para digitalização de documentos

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros