Pinhal da Serra e Monte Belo do Sul têm mais eleitores do que habitantes - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Eleições 201829/06/2018 | 07h30Atualizada em 29/06/2018 | 07h30

Pinhal da Serra e Monte Belo do Sul têm mais eleitores do que habitantes

Municípios estão entre os 10 da região Sul com maior diferença

Pinhal da Serra e Monte Belo do Sul têm mais eleitores do que habitantes Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Em 231 municípios do Brasil, o número de eleitores é maior do que o da população. No Rio  Grande do Sul, 14 cidades estão na mesma situação. E dois municípios da Serra e dos Campos de Cima da Serra figuram entre os 10 da Região Sul que têm mais eleitores do que população. Em Pinhal da Serra são 2.372  eleitores e 2.104 habitantes, uma diferença de 267 pessoas. Já Monte Belo do Sul tem 2.942 pessoas com domicílio eleitoral na cidade e 2.688 moradores – a diferença é de  253 pessoas. Os dados são de estudo da Confederação Nacional de Municípios (CNM).

Ainda de acordo com o estudo, ao considerar as estatísticas do Tribunal Superior  Eleitoral (TSE), 21,2 milhões de pessoas do Sul estão aptas a votar. Se comparado com a  estimativa populacional mais recente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística  (IBGE), de 29,6 milhões de habitantes na região em 2017, os eleitores da Região Sul  representam 71,75% da população.

Para o presidente da CNM, Glademir Aroldi, a diferença pode ser explicada pela  mobilidade das pessoas que mudam o domicílio eleitoral para suas cidades de origem ou  para cidades litorâneas. Segundo ele, há uma reclamação constante dos gestores  municipais de que as suas populações estão subestimadas pelo IBGE.

Para o prefeito de Pinhal da Serra, Anderson de Jesus Costa (PP), a diferença ocorre  devido a dois aspectos: a construção da Hidrelétrica Barra Grande, que foi concluída em  2006, e a cidadãos que moram em outras cidades como Vacaria e Caxias do Sul, mas  mantiveram o domicílio eleitoral na cidade. Costa ressalta que os números não atingem em nada a administração pública.

– É mais para fins estatísticos. Não nos afeta.

A opinião do prefeito de Monte Belo do Sul, Edenir José Dallé (MDB), vai na mesma  linha do colega de Pinhal da Serra. Para ele, os números não prejudicam em nada a gestão. Dallé argumenta que o número maior de eleitores do que de moradores  ocorre porque a maioria dos jovens faz o título com 16 anos e depois decide estudar  ou trabalhar em outra cidade.

– É um fenômeno. Os jovens saem para estudar, mas mantêm o vínculo com o  município. Os pais ficam aqui.

Segundo o chefe do Cartório Eleitoral de Vacaria, Érico Aguilera Pazini, o Tribunal  Superior Eleitoral (TSE) considera até 20% uma diferença razoável entre o número de eleitores e de moradores. Em Pinhal da Serra a Monte Belo do Sul, as diferenças são de  12,7% e 9,4%, respectivamente.

– Os filhos terminam o Ensino Médio e vão estudar em centros maiores. Em outros  casos, as pessoas vão morar em outra cidade, mas mantêm o título na cidade onde ainda tem imóvel – relaciona Pazini.

Leia também:
Evolui processo em que vereador é réu por exploração sexual em Caxias do Sul
Cachorra consegue se salvar após ser largada em buraco em Caxias


 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros