Nova direção do Conselho Municipal de Saúde, de Caxias, é contra terceirização - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Mirante21/06/2018 | 09h40Atualizada em 21/06/2018 | 09h40

Nova direção do Conselho Municipal de Saúde, de Caxias, é contra terceirização

Para implantar a gestão compartilhada no Postão, como quer o prefeito Daniel Guerra, é necessária aprovação do conselho

Nova direção do Conselho Municipal de Saúde, de Caxias, é contra terceirização Daniela Fagundes/Divulgação
Jocélia de Almeida, Tatiane Fiorio, Alexandre de Almeida e Silva, Silvana Piroli (presidente do Sindiserv) e Fernanda Borckhardt Foto: Daniela Fagundes / Divulgação

A nova mesa diretora do Conselho Municipal de Saúde, eleita na terça-feira à noite, é contrária à gestão compartilhada (ou terceirização) do Pronto-Atendimento 24 Horas (Postão), como insiste o prefeito Daniel Guerra (PRB). Apesar da rejeição da proposta ocorrida em dezembro do ano passado pelo conselho anterior, o governo deposita na nova composição, que tomou posse em maio, a deliberação favorável.

Na votação do ano passado, o conselho foi a favor da implementação do programa UBS+, que tem o objetivo de realocar os profissionais do Postão para reforçar as equipes das 48 unidades básicas de saúde, porém, desvinculada da gestão compartilhada. A prefeitura precisa da aprovação do conselho para implementar políticas na área da saúde.

Pelo que diz a nova presidente do conselho, Fernanda Borckhardt, a terceirização não passa. Aliás, para ela, esta questão já estaria superada com a votação de dezembro. Fernanda adianta que os conselheiros têm um esboço de projeto para apresentar ao prefeito como alternativa para implementar o UBS+, que, no seu entendimento, não pode servir de cortina de fumaça para a privatização.

— Queremos levantar quantos profissionais médicos estão em serviços burocráticos, queremos os médicos na ponta, atendendo pacientes. Já que para o prefeito este assunto (terceirização) não está superado, quando ele apresentar esta proposta novamente para o conselho, pretendemos ter a proposta alternativa — diz Fernanda, representante do Sindiserv.

A mesa diretora, eleita por 20 votos contra 13 da chapa 2, é composta ainda pelo vice-presidente Alexandre de Almeida e Silva, da região Centro; pela secretária administrativa Tatiane Fiorio, da 5ª Coordenadoria Regional da Saúde; e pela secretária de saúde, Jocélia de Almeida, do Conselho Regional de Psicologia. 

Leia também
Prefeito de Ipê é um dos investigados pelo MP em suposta fraude no transporte escolar
"Corretivo" sugerido pelo líder do governo de Daniel Guerra começa a ser analisado
Irmã do prefeito de Caxias e pré-candidata a deputada ganha exposição no site da prefeitura

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros