Ex-vereador de Caxias sofre derrota no STJ e STF - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Mirante27/06/2018 | 10h39Atualizada em 28/06/2018 | 13h52

Ex-vereador de Caxias sofre derrota no STJ e STF

Processo por improbidade administrativa contra Jaison Barbosa (PDT), de quando ele era secretário de Turismo, suspende os direitos políticos

Ex-vereador de Caxias sofre derrota no STJ e STF Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Ex-vereador Jaison Barbosa atualmente é assessor da bancada do PDT na Câmara Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

O ex-vereador Jaison Barbosa, atualmente assessor da bancada do PDT na Câmara de Vereadores, sofreu novas derrotas no processo por improbidade administrativa referente a quando ele era secretário municipal de Turismo, em 2011. O recurso extraordinário no Supremo Tribunal Federal (STF) e o recurso especial no Superior Tribunal de Justiça (STJ) não foram aceitos.

Leia mais
Tribunal de Justiça aponta improbidade administrativa de Jaison Barbosa

 A ação refere-se à contratação da esposa e da cunhada do assessor na secretaria Saulo Velasco para prestar serviços à pasta. O entendimento foi de que trata-se de nepotismo. 

A ação havia sido julgada improcedente pela 1ª Vara Cível da Comarca de Caxias, mas o Tribunal de Justiça do Estado, em 2015, julgou parcialmente procedente o recurso do Ministério Público, suspendendo os direitos políticos por três anos.

O advogado de Jaison, Adir Rech, diz que após o trânsito em julgado a defesa ainda ingressará com ação rescisória para tentar desfazer os efeitos da sentença. Será analisado em qual tribunal. A medida deve-se ao entendimento de que há um erro material, ou seja, de que não houve nepotismo, porque Jaison nunca teve parente contratado.

– É inaceitável – insiste Rech, sobre a decisão.

Jaison diz que como ganhou na primeira instância, acredita na reversão.

O fato

Na época, a esposa de Saulo havia recebido, segundo o Portal da Transparência, R$ 3.376,48 para serviços de análise e estratégia de marketing para parceria da Semtur com a Escola do Chimarrão, impactos gerados com a programação da 2ª Semana Municipal do Turismo e estudo de impacto na implantação de placa de homenagem no busto de Joaquim Pedro Lisboa, no Parque da Festa da Uva. Já a cunhada dele havia recebido R$ 1,7 mil para trabalhar na recepção de eventos da secretaria e Festa da Uva.

Leia também
Líder na Câmara de Vereadores diz que "forças ocultas" agem contra governo de Caxias
Arnaldo Jabor palestra em Caxias do Sul em julho
Moradores da Serra podem participar da Consulta Popular a partir desta terça
Vice-prefeito de Caxias alfineta postura de vereadores do PSB 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros