Comissão de Ética vai intimar Chico Guerra por suposta represália a líder comunitário do Cânyon, de Caxias - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Legislativo14/06/2018 | 18h26Atualizada em 14/06/2018 | 18h26

Comissão de Ética vai intimar Chico Guerra por suposta represália a líder comunitário do Cânyon, de Caxias

Outras duas solicitações de processo disciplinar contra o vereador foram encaminhadas a assessoria jurídica da Câmara Municipal

Comissão de Ética vai intimar Chico Guerra por suposta represália a líder comunitário do Cânyon, de Caxias Fabio Campelo, Divulgação/
Foto: Fabio Campelo, Divulgação

A Comissão de Ética Parlamentar da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul decidiu intimar o vereador Chico Guerra (PRB) em um dos três documentos que pedem a abertura de processo administrativo disciplinar contra o líder do governo. A subcomissão, formada pelos vereadores Edi Carlos (PSB), Ricardo Daneluz (PDT) e Paulo Périco (MDB) vai intimar Chico e realizar as diligências para instruir o processo disciplinar encaminhado pelo vereador Rafael Bueno (PDT). Chico Guerra, que também integra a Comissão de Ética, declarou-se impedido por ser parte interessada no processo.

Leia mais:
União das Associações de Bairros de Caxias pede a cassação do vereador Chico Guerra
Vereador Chico Guerra comprova ameaças de presidente da Amob Cânyon
"Se eu erro, tenho que pagar pelo erro", diz Chico Guerra. Confira a entrevista

Na sessão do dia 7 de junho, foi revelada uma conversa entre Chico e o ex-coordenador de Relações Constitucionais, Rafael Bado (PRB), onde o vereador por ordem do prefeito Daniel Guerra (PRB) sugere que as demandas do presidente da associação de moradores do bairro Cânyon, Marciano Correa da Silva, não sejam atendidas como forma de dar um "corretivo" no líder comunitário devido à postura crítica ao governo municipal e de ameaças.

A troca de mensagens de áudio ocorreu no final de novembro do ano passado. Em entrevista ao Pioneiro, Chico admitiu a represália por conta das ameaças recebidas do líder comunitário, e disse que não lembra se conversou com o prefeito sobre o assunto.

Por unanimidade, os vereadores também decidiram encaminhar os documentos assinados pelo vice-prefeito Ricardo Fabris de Abreu (Avante) e pelo presidente da União das Associações de Bairros (UAB) de Caxias do Sul, Valdir Walter, para análise da assessoria jurídica do Legislativo para orientação e parecer técnico.

Leia também:
Protocolado quarto pedido de impeachment do prefeito de Caxias do Sul
Obras no terreno que vai receber a Havan em Caxias estão embargadas
Dono da Havan critica embargo do MTE no terreno que receberá loja da rede em Caxias


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros