Com pré-candidato ao Piratini, PSDB caxiense segue com CC no governo Sartori  - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Mirante09/06/2018 | 09h00Atualizada em 09/06/2018 | 09h00

Com pré-candidato ao Piratini, PSDB caxiense segue com CC no governo Sartori 

Ozório Rocha, que ocupa cargo na Metroplan, assumiu presidência do partido até fim de outubro

Com pré-candidato ao Piratini, PSDB caxiense segue com CC no governo Sartori  Greice Tedesco/Divulgação
Ozório Rocha ocupa presidência do PSDB devido à licença de Paula Ioris que é pré-candidata a deputada federal Foto: Greice Tedesco / Divulgação

O vice-presidente do PSDB de Caxias do Sul, Ozório Alcides Rocha, ficará como presidente em exercício do partido até o final de outubro, devido à licença da presidente, vereadora Paula Ioris. Ela é pré-candidata a deputada federal. Embora o partido tenha pré-candidato a governador, o ex-prefeito de Pelotas e presidente estadual da sigla, Eduardo Leite, Ozório segue ocupando o cargo em comissão como chefe de governança da Metroplan na Serra (salário bruto R$ 6.511). 

Ele diz que se trata de uma indicação pessoal do governador José Ivo Sartori (MDB).

— Mesmo quando o PSDB se retirou do governo, Sartori disse que não alterava porque foi pessoal (a indicação).

Leia mais   
Pré-candidato do PSDB ao Piratini, Eduardo Leite cumpre agenda na Serra

Ozório foi secretário municipal da Receita nas administrações de Sartori e não poupa elogios ao governador. Em visita ao Pioneiro, na quinta-feira, várias vezes Eduardo Leite frisou a alta rejeição de Sartori.

— Para mim, é um dos maiores políticos do país, pela seriedade incontestável e pela coragem de ter enfrentado o Estado nesta situação (financeira). O PSDB está tirando uma candidatura e eu não vou afrontar nosso candidato, vou acolhê-lo. Mas sempre respeitando o governador, meu amigo – disse Ozório.

Ele garante que vai trabalhar para Leite na campanha, mas acrescenta:

— Jamais vou bater no governador Sartori.

O presidente em exercício do PSDB, por sua vez, admite a rejeição ao governador por parte do funcionalismo estadual, mas diz que de modo geral há reconhecimento do que Sartori faz para salvar o Estado.

Sobre o plebiscito para as privatizações da CEEE, Sulgás e CRM, que teve votos do PSDB para sua derrota, Ozório tem posicionamento contrário ao do pré-candidato de seu partido:

– Eu entendia que devíamos votar com o governo. Eduardo entendeu que não. São posições pessoais. Tenho minha opinião. Não foi discutido dentro do partido.

Leia também
Fecha o cerco contra o líder do governo Daniel Guerra, na Câmara de Vereadores de Caxias
PF investiga segundo empresário gaúcho por locaute durante a greve dos caminhoneiros


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros