Chico Guerra entrega defesa em processo sobre sugestão de corretivo a líder comunitário do Cânyon - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Comissão de Ética28/06/2018 | 20h59Atualizada em 28/06/2018 | 20h59

Chico Guerra entrega defesa em processo sobre sugestão de corretivo a líder comunitário do Cânyon

Documento de 50 páginas contém relatórios, fotos e vídeos

Chico Guerra entrega defesa em processo sobre sugestão de corretivo a líder comunitário do Cânyon Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

O vereador Chico Guerra (PRB) entregou sua defesa na subcomissão de Ética Parlamentar da Câmara na quarta-feira à tarde. O documento de 50 páginas contém relatórios, fotos e vídeos. No dia 14 de junho, a Comissão de Ética aceitou o pedido do vereador Rafael Bueno (PDT) para abertura de processo administrativo disciplinar contra Chico, líder do governo Daniel Guerra (PRB).

Leia mais:
Comissão de Ética vai intimar Chico Guerra por suposta represália a líder comunitário do Cânyon, de Caxias

Na sessão do dia 7 de junho, Bueno apresentou uma conversa entre Chico e o ex-coordenador de Relações Comunitárias, Rafael Bado (PRB), onde o líder de governo sugere que as demandas do presidente da associação de moradores do bairro Cânyon, Marciano Correa da Silva, não sejam atendidas como forma de dar um “corretivo” no líder comunitário devido à postura crítica ao governo municipal e de ameaças.

Ontem à tarde, a pedido do Pioneiro, Chico fez um resumo da defesa entregue à subcomissão. Segundo ele, as contrarrazões apresentadas provam que o bairro Cânyon “nunca ficou desassistido, sendo comprovado através de fotos, dados e por registros de  atendimentos”.

O líder de governo diz ainda que a menção das expressões “lista negra” e “corretivo” são “meramente” força de expressão. Chico explicou que a Rua das Pedras, mencionada por Marciano, não foi atendida por ser irregular. 

Segundo o vereador, existem dois processos tramitando na Comissão de Ética desde 2017 e que ainda não foram julgados. Chico diz que, por lógica, cronologia e imparcialidade, devem ser examinados antes do seu.

O presidente da subcomissão, Edi Carlos (PSB), afirmou que pretende reunir os vereadores na próxima semana para analisar a defesa de Chico.

– Vamos tentar reunir na terça ou quarta. Não temos prazo para nos manifestar. Vamos tentar fazer o mais breve possível.

Leia também:
Quase 50 mil beneficiários podem ter aumento de 10% nos planos de saúde em Caxias
Evolui processo em que vereador é réu por exploração sexual em Caxias do Sul
Permanência de CC na Câmara de Vereadores de Caxias é questionada


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros