Vereador é afastado da Comissão de Ética da Câmara de Bento Gonçalves - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Após vazamento de áudio22/05/2018 | 16h02

Vereador é afastado da Comissão de Ética da Câmara de Bento Gonçalves

Parlamentar foi gravado afirmando que recebeu proposta para ganhar dinheiro por emenda, mas não aceitou

O plenário da Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves aprovou nesta segunda-feira (21) requerimento pelo afastamento do vereador Gustavo Sperotto (DEM) da Comissão de Ética da Casa. O motivo, segundo o requerimento do vereador Moacir Camerini (PDT), foi o fato de o Sperotto saber de suposta negociação ilícita relacionada a emendas ao projeto de revisão do Plano Diretor e ter omitido.

Na semana passada, o Ministério Público (MP) instaurou inquérito civil para apurar uma denúncia referente à suposta compra de emenda ao projeto de revisão do Plano Diretor de Bento Gonçalves. A suspeita é de que seis vereadores tenham recebido R$ 40 mil cada um para apresentar emenda referente a alterações nas edificações no bairro São Bento. Em uma gravação recebida pelo MP, o vereador  Gustavo Sperotto (DEM) diz que recusou a proposta, mas que seis parlamentaresm teriam aceito. O nome dos parlamentares não é citado no áudio.

Conforme o promotor Alécio Nogueira, 12 pessoas já foram ouvidas, mas ainda não há previsão de quando o inquérito será concluído. Segundo ele, mais detalhes do caso ainda não podem ser divulgados.

O vereador  Gustavo Sperotto afirma que recebeu o afastamento da comissão com tranquilidade e com respeito à decisão do plenário. Com relação ao áudio, ele confirma que foi gravado sem saber. Na terça-feira (15), ele prestou depoimento ao MP, segundo o parlamentar, espontaneamente. Ele afirma também que ainda não pode falar sobre o teor do depoimento.

— Não vou poder responder a pedido do MP, mas quando puder, a verdade virá à tona — diz o vereador.

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros