RS tem 7,3 mil pedidos de seguro-desemprego bloqueados: maioria é de Caxias - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Fraude09/05/2018 | 14h33Atualizada em 09/05/2018 | 14h41

RS tem 7,3 mil pedidos de seguro-desemprego bloqueados: maioria é de Caxias

Servidor do Ministério do Trabalho e Emprego foi preso e afastado das funções públicas

RS tem 7,3 mil pedidos de seguro-desemprego bloqueados: maioria é de Caxias André Fiedler/Agência RBS
Foto: André Fiedler / Agência RBS

O Ministério do Trabalho bloqueou 7,3 mil requerimentos de seguro-desemprego, por suspeitas de fraude, desde dezembro de 2016. Os dados foram divulgados pelo governo federal nesta quarta-feira (9).

Leia mais
Vanius Corte voltará à gerência do Ministério do Trabalho em Caxias
Fraude de R$ 20 milhões era arquitetada no MTE caxiense
Gerente do Ministério do Trabalho de Caxias do Sul é preso por fraude em seguros para pescador
Após prisão de gerente do MTE, atendimento para seguro-desemprego no Sine segue normalmente em Caxias 

Do total, sete mil requerimentos bloqueados são de Caxias do Sul, na Serra. Em abril, foi descoberto que havia pescadores com seguro-defeso na cidade, que não possui rio, nem mar. O valor bloqueado chegou a R$ 24,6 milhões. O gerente regional do Ministério do Trabalho e Emprego, Júlio César Goss, chegou a ser preso pela Polícia Federal e afastado das funções públicas. 

Goss é suspeito de alterar dados corretos para inserir informações falsas no sistema de gerenciamento do seguro. Dessa forma, teria sido possível viabilizar benefícios fraudulentos para a modalidade de pesca artesanal. Na agência do ministério em Caxias, apenas ele tem acesso ao sistema, que opera de forma separada dos outros setores.

O Rio Grande do Sul conta com 16,1 mil pescadores artesanais, segundo dados do Registro Geral da Atividade Pesqueira (RGP), usado como base para pagamentos do seguro-defeso. Um único login, o de Júlio Cesar, aparece relacionado a 7 mil benefícios, o que equivale a quase metade dos segurados no Estado.

As investigações apontam ainda que 68% dos pagamentos de seguro a pescadores encaminhados pelo gerente foram sacados em agências da Caixa Econômica Federal no Amapá, onde Goss trabalhou anteriormente, e respondeu pelo mesmo crime em 2015. 

Conforme o Ministério do Trabalho, além dos 7 mil requerimentos identificados em Caxias do Sul, houve ainda 286 bloqueios em outras 36 cidades gaúchas. Porto Alegre ficou em segundo lugar, com 147 requerimentos bloqueados, o que representa R$ 883 mil.

Cidades com mais bloqueios:

Caxias do Sul - 7.010
Porto Alegre - 147
Gravataí - 16
Alvorada - 15
Bento Gonçalves - 12

Leia também
Um quarto dos médicos nomeados pela prefeitura de Caxias não assumiu vaga neste ano
Pré-candidatura de Rigotto ganha força no PMDB  


 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros