Presidenciáveis participaram de debate eleitoral antecipado em Gramado - Política - Pioneiro
 

Eleições 201810/05/2018 | 21h14Atualizada em 10/05/2018 | 21h15

Presidenciáveis participaram de debate eleitoral antecipado em Gramado

Cinco candidatos à presidência da República responderam sobre temas eleitorais durante a Conferência Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais

Presidenciáveis participaram de debate eleitoral antecipado em Gramado Lucas Amorelli/Agencia RBS
Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

Cinco pré-candidatos à Presidência da República anteciparam, ontem, durante a Conferência Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), em Gramado, o debate eleitoral deste ano. Foi uma espécie de ensaio para o pleito. Álvaro Dias (Podemos), Ciro Gomes (PDT), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB) e Manuela D’Ávila (PCdoB) puderam se apresentar, cada um, pelo tempo de 10 minutos, e responderam perguntas sobre diferentes temas, com tempo cronometrado também – embora sem o rigor de um debate oficial.

Meirelles, do mesmo partido do presidente Michel Temer, fez a defesa do governo federal. Citou a inflação de 2017, a menor dos últimos 20 anos, como uma conquista importante:

– O Brasil voltou a crescer, voltou a ter esperança.

Com um discurso de equilibrar as finanças antes de investimentos, o ex-ministro da Fazenda, acabou sendo bombardeado pelos demais pré-candidatos, principalmente Manuela, Boulos e Ciro. Os três fizeram questão de ressaltar as diferenças com o emedebista.  

– Eram 50 milhões de carteiras assinadas quando (Carlos) Lupi era ministro (do Trabalho) de Lula. Hoje, são 32 milhões de carteiras assinadas – frisou Ciro.

O Poder Judiciário também não foi poupado. Para Boulos, há um processo de judicialização da política. A Justiça, diz ele, não pode se colocar acima do voto popular – numa clara crítica ao juiz Sergio Moro e ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Temas da eleição

A importância da eleição deste ano foi ressaltada por Álvaro Dias, a mais importante desde a redemocratização, segundo ele. Os benefícios de uma parcela da população foram questionados pelo senador – o assunto deve estar na pauta eleitoral do Dias.  

– Se fossemos iguais, não estaríamos discutindo o fim do foro privilegiado.

Também estará no debate eleitoral, no que depender da deputada estadual Manuela D’Ávila, temas de responsabilidade dos Estados, como ensino médio e segurança pública. Ela defendeu a recomposição da capacidade de investimentos dos Estados e municípios.

Foto: Arte Pioneiro

Leia também:
Justiça determina passagem de ônibus a R$ 4,30 a partir de 1º de junho em Caxias do Sul 
Em oito anos, Serra concentra 12% de todos os acidentes no trânsito do Estado

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros