Daniel Guerra não acompanha comitiva caxiense em convite a governador para eleição das soberanas - Política - Pioneiro
 

Festa da Uva16/05/2018 | 21h21Atualizada em 16/05/2018 | 21h37

Daniel Guerra não acompanha comitiva caxiense em convite a governador para eleição das soberanas

José Ivo Sartori mandará o secretário da Cultura Victor Hugo como representante do governo estadual

Daniel Guerra não acompanha comitiva caxiense em convite a governador para eleição das soberanas Luiz Chaves/Divulgação
Foto: Luiz Chaves / Divulgação

A falta de relação institucional entre o prefeito Daniel Guerra (PRB) e o governador José Ivo Sartori (MDB) atinge a Festa da Uva. Na semana passada, as 17 embaixatrizes entregaram o convite para a escolha do trio de soberanas para o governador e a primeira-dama e secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos Maria Helena Sartori.

A agenda não contou com a presença de Guerra e de nenhum representante do Executivo municipal. Apenas a presidente da Comissão Comunitária da Festa da Uva, Sandra Mioranza Randon, e outras três integrantes da comissão acompanharam as embaixatrizes, no Palácio Piratini. A assessoria do governo do Estado confirmou que o governador não participará do evento devido a "compromissos da administração". Na sexta e sábado, Sartori faz vistorias e inaugura obras viárias na região de Santa Maria. O governador designou o secretário da Cultura, Vitor Hugo, para vir a Caxias.

Na última edição, a entrega do convite ao governador Sartori contou com a presença do então presidente da Festa, Edson Néspolo, do prefeito Alceu Barbosa Velho (PDT), do vice Antonio Feldmann (hoje no PSD), da então secretária de Turismo, Drica de Lucena, e da primeira-dama e coordenadora de comunicação, Alexandra Baldisserotto.

A relação institucional também é azeda com os vereadores. Na semana passada, somente o presidente da Câmara, Alberto Meneguzzi (PSB), recebeu o convite para participar da cerimônia. Segundo a assessoria de imprensa do Legislativo, Meneguzzi foi convidado por ser o representante da Câmara e integrar o Conselho Deliberativo da Festa da Uva. A maioria dos vereadores disse que não recebeu convite (ao lado). Meneguzzi também disse que a Câmara não foi convidada para integrar a comitiva ao Piratini:

– Entendo como muito importante a presença do prefeito em convites oficiais, ainda mais em se tratando de Festa da Uva. Se (o prefeito) não pudesse (participar), uma alternativa seria mandar representação, algum secretário, e não apenas a Comissão Comunitária – afirmou.

A escolha do trio de soberanas acontece no sábado, dia 19, a partir das 20h, nos Pavilhões.

CONTRAPONTOS

"O convite para o evento de escolha da rainha e princesas foi feito pela Comissão Comunitária ao governador com a presença das embaixatrizes. Por se tratar de um evento pré-festa, a comissão entendeu que seria mais adequada a presença das pessoas diretamente envolvidas com a escolha: embaixatrizes e diretores. O prefeito Daniel Guerra segue acompanhando de perto e prestando todo o apoio necessário para a realização da Festa da Uva 2019, inclusive para o evento do próximo sábado. A partir da escolha das soberanas, ele continuará atuando ativamente na divulgação do evento que projeta a nossa cidade no país." Prefeito Daniel Guerra

Manifestação por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa

Comissão Comunitária da Festa

A assessoria de imprensa da comissão disse que o contraponto ficaria a cargo da prefeitura.

"A Sandra está sozinha"

Na sessão de ontem da Câmara, os vereadores Velocino Uez e Paulo Périco (MDB) criticaram a ausência do prefeito e de integrantes do Executivo na agenda com Sartori. Também se mostraram preocupação com o andamento da Festa os vereadores Felipe Gremelmaier e Edson da Rosa (PMDB); Alceu Thomé, Adiló Didomenico e Flavio Cassina (PTB); Rafael Bueno e Uez (PDT), além do governista Renato Nunes (PR). 

– Minha preocupação é com a falta de mobilização. A Sandra está sozinha – disse Uez.

Leia também:
Visate diz que vai buscar negociação para que aumento da tarifa de ônibus em Caxias seja menor
Antônio Prado, a cidade mais italiana do Brasil, luta para manter seu patrimônio histórico

Foto:


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros