Parecer do impeachment do prefeito de Caxias será conhecido no final da tarde - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Fase final10/04/2018 | 12h23Atualizada em 10/04/2018 | 12h23

Parecer do impeachment do prefeito de Caxias será conhecido no final da tarde

Comissão Processante apresenta conteúdo do documento nesta terça-feira

Parecer do impeachment do prefeito de Caxias será conhecido no final da tarde Porthus Junior/Agencia RBS
Comissão é formada pelos vereadores Edson da Rosa (presidente), Elói Frizzo (relator) e Velocino Uez (revisor) Foto: Porthus Junior / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

A comissão que analisa o pedido de impeachment do prefeito de Caxias do Sul, Daniel Guerra (PRB), divulgará no final da tarde desta terça-feira, em coletiva de imprensa, o parecer final do processo. Ele pode ser pela procedência ou arquivamento da denúncia contra o chefe do Executivo. 

Leia mais
Por unanimidade, comissão do impeachment aprova relatório final do processo contra o prefeito de Caxias do Sul

O relatório final foi aprovado por unanimidade pela comissão. A discussão e a deliberação do documento assinado pelo relator, vereador Elói Frizzo (PSB), aconteceu na manhã desta segunda-feira. À tarde, a defesa do prefeito foi notificada de que o parecer seria publicado nesta terça. 

Cabe à comissão solicitar ao presidente da Câmara de Vereadores, Alberto Meneguzzi (PSB), a convocação da sessão de julgamento da denúncia. É tarefa do presidente marcar a data e comunicar o prefeito. A tendência é de que a sessão ocorra ainda nesta semana, em sessão extraordinária. 

Além da defesa inicial e das razões finais por escrito, a Comissão processante ouviu seis testemunhas de defesa na fase de instrução do processo. O ex-procurador do município, Leonardo da Rocha de Souza, e o próprio prefeito não compareceram às oitivas. Guerra pediu à Justiça o direito de depor após todas as testemunhas, mas recebeu orientação da defesa de não comparecer na data definida para seu depoimento. 

Nas últimas semanas, a cassação de Guerra perdeu força com o posicionamento de vereadores e partidos. O prefeito precisa de oito dos 23 votos para evitar a perda do mandato. Guerra conta com os votos dos governistas e vereadoree próximos Chico Guerra (PRB), Renato nunes (PR), Arlindo Bandeira (PP) e Neri, o Carteiro (SD). 

Por meio de nota, PCdoB, PT e PSD, respectivamente de Renato Oliveira; de Denise Pessôa e Rodrigo Beltrão; e de Kiko Girardi, manifestaram-se contra o impeachment, garantindo os votos que faltavam a Guerra. 

Leia também
Néspolo desiste de concorrer a deputado estadual
Após decisão do TRE, presidente da Câmara de Vereadores assume prefeitura de Bom Jesus
"Sou um político em extinção", diz Chico Spiandorello, atualmente no DEM


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros