Lula se entrega à Polícia Federal - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

São Bernardo do Campo07/04/2018 | 19h06Atualizada em 07/04/2018 | 20h55

Lula se entrega à Polícia Federal

Ex-presidente da República foi condenado a 12 anos e um mês de prisão

Lula se entrega à Polícia Federal WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO
À tarde, apoiadores bloquearam saída do ex-presidente, adiando sua apresentação à Polícia Federal Foto: WERTHER SANTANA / ESTADÃO CONTEÚDO
GaúchaZH
GaúchaZH

Dois dias após a determinação de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pelo juiz Sergio Moro, o petista se entregou à Polícia Federal. Lula foi condenado a 12 anos e um mês de reclusão por conta das investigações da Lava-Jato. Após ser impedido por apoiadores de deixar o prédio do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, o ex-presidente saiu a pé por volta das 18h45min até viaturas da PF, que aguardavam do lado de fora.

Acompanhado de um comboio da polícia, ele se dirigiu para a Superintendência da PF em São Paulo, onde realizou exame de corpo de delito. O ex-presidente chegou ao local, às 19h43min. Em seguida, às 20h07min Lula partiu de helicóptero em direção ao Aeroporto de Congonhas, onde chegou cerca de 10 minutos depois. Lá, ele pegou um voo para Curitiba (PR). No aeroporto, havia apoiadores do ex-presidente protestando em sua defesa, entre eles parlamentares.

A perícia é uma exigência legal para condenados antes do ingresso no sistema penitenciário, a fim de atestar a integridade física das pessoas e a não ocorrência de abuso de autoridade, mas geralmente é realizado no Instituto Médico Legal (IML). 

Conforme a jornalista Mônica Bergamo, policiais federais estiveram dentro do sindicato – a entrada da equipe seria parte da negociação, para estudar formas de retirar o ex-presidente do prédio em segurança. Alguns parlamentares e lideranças não teriam percebido a presença dos agentes, que estão disfarçados de funcionários e pessoas comuns. 

A primeira tentativa de saída do sindicato do ex-presidente ocorreu em torno das 17h, em um carro cor prata. Ele foi acompanhado de seu advogado Cristiano Zanin Martins. Porém, militantes postados no portão de saída do sindicato impediram o deslocamento do automóvel. Os apoiadores de Lula entoaram: "Cercar, cercar e não deixar prender".

Moro havia sugerido que o ex-presidente se apresentasse até às 17h da última sexta-feira (6). Entretanto, Lula passou duas noites no sindicato e fez seu último comício no começo da tarde.

Em Curitiba, Lula irá cumprir pena de 12 anos e um mês de prisão em uma cela especial na Superintendência da Polícia Federal.  

Leia mais:
Em discurso, Lula diz que vai se entregar à Polícia Federal
Cerca de 50 pessoas participam de ato contra prisão de Lula em Caxias do Sul

A determinação da prisão de Lula foi expedida na tarde de quinta-feira (5).  A medida ocorreu logo após o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) encaminhar à Justiça Federal do Paraná o ofício autorizando a execução provisória da pena do ex-presidente.  No despacho,  Moro pediu ao petista que se apresentasse à PF até as 17h desta sexta-feira (6), o que não ocorreu. O magistrado vetou a utilização de algemas "em qualquer hipótese".

A assessoria da 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, na qual despacha Moro, esclareceu que Lula "não descumpriu ordem judicial" ao não se entregar no horário indicado no despacho.  O período concedido pelo juiz federal era um "prazo de oportunidade", em virtude do cargo ocupado pelo petista.

Antes, a defesa do ex-presidente havia entrado com pedido de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ), porém o ministro Felix Fischer negou. No início da noite,  em mais uma tentativa para evitar a prisão do ex-presidente, a defesa do petista ingressou com uma reclamação no Supremo Tribunal Federal (STF). O relator do caso será o ministro Edson Fachin – que já rejeitou dois habeas corpus impetrados pelos advogados. Não há previsão de quando o ministro vai analisar o caso.

Leia também:
Motorista morto em acidente em Flores da Cunha será sepultado em Vacaria
Jovem morto em acidente na BR-470, em Nova Prata, é identificado
Homem e mulher são mortos a tiros em praça de Flores da Cunha

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros