Prefeito de Caxias não comparecerá a depoimento do processo de impeachment na Câmara de Vereadores - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Política05/03/2018 | 02h40Atualizada em 05/03/2018 | 08h18

Prefeito de Caxias não comparecerá a depoimento do processo de impeachment na Câmara de Vereadores

A decisão foi anunciada pelo advogado de defesa de Guerra, Heron Fagundes, por volta das 22h deste domingo

Prefeito de Caxias não comparecerá a depoimento do processo de impeachment na Câmara de Vereadores Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

O prefeito de Caxias do Sul, Daniel Guerra (PRB) não irá prestar depoimento na Câmara de Vereadores na manhã desta segunda-feira (5). A oitiva estava marcada para as 9h. A decisão foi anunciada pelo advogado de defesa de Guerra, Heron Fagundes, por volta das 22h do domingo. 

Leia mais
Relembre os principais fatos do processo de impeachment do prefeito de Caxias do Sul desde o acolhimento pela Câmara
O que vem após o depoimento do prefeito de Caxias do Sul

Segundo Heron, os motivos são os elencados no mandado de segurança impetrado na última quarta-feira (28). O documento pede o afastamento do vereador Elói Frizzo (PSB) da relatoria e da Comissão Processante, da Câmara de Vereadores.

O mandado de segurança pede ainda a suspensão do processo pela falta da intimação de Guerra informando o conteúdo do relatório conclusivo confeccionado pela Comissão, decidindo pelo prosseguimento do processo de impeachment. 

O documento também solicita a inversão da ordem da oitiva das testemunhas, passando o prefeito a ser o último a ser ouvido e não o primeiro como determinado pela Comissão.

Leia também
Raul Randon é homenageado pelo aniversário de 88 anos
"Um dos caxienses mais ilustres da história", diz nota da Câmara de Vereadores
Coração frágil e complicações de cirurgia causaram a morte de Raul Randon

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros