Câmara vota nesta terça-feira projeto que prevê isenções fiscais para empresas se instalarem em Caxias   - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Legislativo05/02/2018 | 20h30Atualizada em 05/02/2018 | 20h30

Câmara vota nesta terça-feira projeto que prevê isenções fiscais para empresas se instalarem em Caxias  

Proposta estabelece ainda incentivos para quem ampliar sua capacidade ou criar projetos de desenvolvimento tecnológico e de inovação

A Câmara de Vereadores de Caxias do Sul vota na sessão desta terça-feira projeto de lei que prevê concessão de incentivos fiscais a empresas que se instalarem no município, aumentarem sua capacidade de produção ou criarem projetos de desenvolvimento tecnológico e inovação. Quem se enquadrar, poderá receber isenções de até 100% do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) e até 50% de Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e  Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS). A proposta é de autoria do vereador Flavio Cassina (PTB).

Conforme o texto do projeto, a isenção dos impostos para as indústrias que se instalarem ou ampliarem a capacidade será de até cinco anos. Já para as empresas prestadoras de serviços e para as empresas comerciais, a isenção será de até três anos. Em ambos os casos, é prevista a prorrogação. Como critérios para enquadramento na lei, o projeto propõe, por exemplo, percentuais mínimos, como a geração de 40% de novos empregos e a utilização de 25% de matéria-prima local em sua produção. 

— A cidade já foi polo de atração, mas agora estamos tendo dificuldades. Estamos perdendo para municípios da região. A pessoa mora em Caxias, mas trabalha, por exemplo, em Farroupilha, e gera riqueza lá. Precisamos gerar incentivos para segurar as empresas — destaca Cassina. 

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Emílio Andreazza, o projeto é importante para discussão de novas alternativas de fomento às atividades empresariais na cidade. No entanto, ele ressalta a necessidade de análise da viabilidade orçamentária e financeira da proposta: 

— Temos de ter responsabilidade na correta formatação de uma política municipal nesse sentido e quais setores efetivamente precisam de incentivo. Trata-se de dinheiro do contribuinte. Em tempos de priorização dos investimentos não se pode renunciar à receita sem ter certeza do retorno futuro ao interesse público.

Olhômetro - De olho nos vereadores

>> O projeto prevê concessão de incentivos fiscais às empresas que:
:: Se instalarem-se no município.
:: Aumentarem a capacidade de produção e/ou comercialização.
:: Desenvolverem projetos de desenvolvimento tecnológico e inovação.

>> Incentivos fiscais de:
:: IPTU até o limite de 100%.
:: ITBI até o limite de 50%.
:: ISS até o limite de 50%. 

>> Critérios para enquadramento na lei:
:: O número de novos empregos gerados: 40%.
:: Utilização de matéria-prima local: 25%
:: Empreendimentos pioneiros: 20%
:: utilização de novas tecnologias: 10%

>> Não se enquadram:
:: Profissionais autônomos.
:: Permissionárias ou concessionárias de serviços públicos.
:: Diversões públicas e motéis.
:: Agenciamento e representação de qualquer natureza.
:: Instituições financeiras.
:: Empresas com atividades temporárias, transitórias ou obras certas com sede em outro município. 

Leia mais
Grupos pedem medidas de segurança na Câmara de Vereadores de Caxias do Sul
UAB deve ir à Justiça para cumprimento do passe livre às associações de bairros, em Caxias
"Vamos combater a sonegação", diz Roberto Robaina, pré-candidato ao Piratini pelo PSOL

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros