Câmara de Caxias do Sul volta atrás e decide transmitir depoimento do prefeito Daniel Guerra - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Processo de impeachment23/02/2018 | 12h12Atualizada em 23/02/2018 | 12h12

Câmara de Caxias do Sul volta atrás e decide transmitir depoimento do prefeito Daniel Guerra

Previsão inicial era proibir também qualquer tipo de registro de imagens

Câmara de Caxias do Sul volta atrás e decide transmitir depoimento do prefeito Daniel Guerra Clever Moreira/Divulgação
Sala onde serão realizados os depoimentos tem 60 lugares Foto: Clever Moreira / Divulgação

Após anunciar que o depoimento do prefeito Daniel Guerra (PRB) no processo de impeachment seria aberto ao público em uma sala com 60 lugares e sem transmissões ao vivo, a presidência da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul voltou atrás depois de se reunir na manhã desta sexta-feira (23). Também foram retiradas outras restrições que foram divulgadas no site da Casa, e incluíam a proibição de uso de celulares e equipamentos de áudio, filmagem ou fotografia. 

Após a polêmica, o presidente da Câmara, Alberto Meneguzzi (PSB), determinou que a oitiva com o prefeito será transmitida pela TV Câmara e no Facebook. Segundo o vereador, que também é jornalista, sem impedimento jurídico não havia motivo para não realizar a transmissão ou proibir o público de gravar imagens.

_ Eu entendo a prudência da Comissão Processante para não promover um espetáculo de um momento muito delicado, mas também entendo que precisamos ser transparentes _ argumentou o vereador.

Meneguzzi acrescentou que a maior preocupação agora é com relação a segurança para os dias em que o prefeito e secretários serão ouvidos, no período de 5 a 9 de março, na Sala de Comissões Vereadora Geni Peteffi. O prefeito será o primeiro a falar, no dia 5 de março, às 9h.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros