Pepe Vargas pede a Sartori garantia de segurança durante as manifestações devido ao julgamento de Lula - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Mirante19/01/2018 | 08h23Atualizada em 19/01/2018 | 08h23

Pepe Vargas pede a Sartori garantia de segurança durante as manifestações devido ao julgamento de Lula

Deputado federal é presidente do PT-RS e enviou ofício ao governador e ao secretário Cezar Schirmer dizendo que preocupa o clima de intolerância

Pepe Vargas pede a Sartori garantia de segurança durante as manifestações devido ao julgamento de Lula Facebook/Reprodução
Deputado Pepe Vargas na manifestação realizada sábado em Porto Alegre Foto: Facebook / Reprodução

O  presidente do PT gaúcho, deputado federal Pepe Vargas, pede providências ao governador José Ivo Sartori (PMDB) para garantir que as manifestações de apoio ao ex-presidente Lula, nos dias 23 e 24, em Porto Alegre, ocorram com segurança e boa ordem. No dia 24, haverá o julgamento de Lula pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região. O ofício também foi encaminhado ao secretário de Segurança Pública, Cezar Schirmer.

Pepe ressalta que na qualidade de autoridade máxima do governo do Estado, solicita que oriente que, no caso de ocorrerem atos de vandalismo contra o patrimônio privado e público — a exemplo do registrado em manifestações contra o impeachment de Dilma Rousseff e pela investigação de supostos crimes praticados pelo presidente Michel Temer —, a ação repressiva se dê "de forma mais inteligente e eficaz". 

Conforme o petista, nessas ocasiões pessoas estranhas às entidades, partidos e movimentos que organizavam os atos se infiltraram junto aos manifestantes.

"E a Brigada Militar, no lugar de executar ação seletiva sobre este reduzido número de vândalos, detendo-os e identificando-os, desencadeou ação repressiva sobre o conjunto dos manifestantes que se portavam de forma pacífica e ordeira, gerando caos e confusão", diz o ofício enviado nesta quinta-feira. 

Ele ressalta que preocupa o clima de intolerância e beligerância. 

Está definido que prédios públicos e privados visados pelos militantes serão protegidos por cordões de isolamento. Os militantes pró-Lula poderão se concentrar no Largo Zumbi dos Palmares, Largo Glênio Peres e Redenção. Aos anti-Lula está reservado o Parque Moinhos de Vento, o Parcão.

Leia também:
Em visita à Caxias do Sul, José Ivo Sartori evita falar sobre eleição
Saiba quem assume as pastas nas férias dos secretários do  governo Guerra em Caxias 


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros