Para PTB de Caxias, situação de indicada para ministra do Trabalho não gera desconforto - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Mirante14/01/2018 | 09h59Atualizada em 14/01/2018 | 11h23

Para PTB de Caxias, situação de indicada para ministra do Trabalho não gera desconforto

Presidente Zoraido Silva diz que ações trabalhistas, motivo da posse da petebista Cristiane Brasil ter sido suspensa, são normais

Para PTB de Caxias, situação de indicada para ministra do Trabalho não gera desconforto Diogo Sallaberry/Agencia RBS
"Se ela não tiver direito de assumir, que não assuma", resume Zoraido Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

O  presidente do PTB em Caxias do Sul, Zoraido Silva, diz que não gera desconforto aos petebistas a situação envolvendo a deputada federal de seu partido Cristiane Brasil, que teve a posse como ministra do Trabalho suspensa pela Justiça. Ela foi condenada na Justiça do Trabalho a pagar indenização a ex-funcionários que trabalharam como motoristas seus, sem ter a carteira de trabalho assinada. O assunto foi destaque no noticiário nacional nesta semana.

Leia mais:
Revisão do Plano Diretor propõe a redução da área urbana de Caxias do Sul
PMDB de Caxias está diante de um imbróglio com suas pré-candidaturas
Caxienses estão entre os que menos faltaram a sessões na Câmara dos Deputados

O ex-vereador lembra que Cristiane é filha do ex-deputado federal Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB (delator do mensalão), e diz que não gosta de parentesco na política, pois não dá para misturar as coisas. Zoraido, porém, teve uma irmã como cargo em comissão no seu gabinete na Câmara de Vereadores, na sua primeira legislatura. Ele alega que à época ainda não havia a lei que vetava o nepotismo.

Afirmando que o PTB de Caxias defende o que seja correto, Zoraido afirma:

– Se ela não tiver direito de assumir, que não assuma.

Embora a nomeação seja justamente para comandar o Ministério do Trabalho, Zoraido faz uma ponderação estranha:

– Politicamente, não vejo influência numa ação trabalhista (para que possa assumir).

Ele entende que ações trabalhistas são normais, mas insiste que o PTB de Caxias não apoia que "seja feito algo contra os direitos das pessoas".

O vereador Adiló Didomenico, líder da bancada na Câmara, também foi procurado, mas disse que acompanhou pouco o assunto e entendia ser difícil opinar.

Leia também:
Marcadas pelo fogo: em um ano, quatro mulheres vítimas da violência tiveram corpos queimados em Vacaria
Seis meses após incêndio, obras de novo asilo em Vacaria aguardam liberação de dinheiro para iniciar
De fliperama a dindinho: pontos tradicionais de Arroio do Sal são sucesso em todas as temporadas

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros