Definição de nome para deputado estadual cria crise no PDT de Caxias do Sul - Política - Pioneiro

Versão mobile

 

Eleições 201809/01/2018 | 09h00Atualizada em 09/01/2018 | 09h12

Definição de nome para deputado estadual cria crise no PDT de Caxias do Sul

Pompeo de Mattos, praticamente confirma um nome para a disputa a deputado estadual

Definição de nome para deputado estadual cria crise no PDT de Caxias do Sul Felipe Nyland/Agencia RBS
Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

A pré-candidatura a deputado estadual de Vinicius Ribeiro está praticamente consolidada após a manifestação do presidente estadual do PDT, Pompeo de Mattos. Ele afirma que Vinicius tem preferência no Estado.

– O Vinicius tem uma preferência no Estado. Já foi deputado e tem um número garantido. Outra candidatura não tem o número garantido. Embora os nomes sejam de Caxias, a candidatura toma uma perspectiva regionalizada. O Vinicius transcende o espaço físico de Caxias, ele transita bem na região da Serra. É o nome mais consolidado do partido para a candidatura a deputado estadual.

Com cinco pré-candidatos à Assembleia, o PDT caxiense tem uma das tarefas mais delicadas para resolver até a convenção estadual, que ocorrerá entre o final de maio e o início de junho. Além de Vinicius, Edson Néspolo, Gustavo Toigo, Miguel Graz- ziotin e Rafael Bueno seguem dispostos a concorrer.

A direção estadual aguarda um consenso sobre um nome, até admite dois candidatos, mas recusa a possibilidade de três concorrentes. Com a fala do presidente do PDT, sobram quatro candidatos para uma vaga: Néspolo, Toigo, Grazziotin e Bueno.

– Não tem espaço político e eleitoral. É suicídio para qualquer candidatura. Três candidaturas não dão perspectiva de vitória para um ou para outro.

A disputa interna que mais chama a atenção é entre Néspolo e Vinicius. Os dois que tinham fortes laços políticos e de amizade agora brigam por uma candidatura do mesmo campo político. Nos bastidores, o trabalho de Vinicius, que coordenou a campanha de Néspolo à prefeitura em 2016, é questionado. Desde a derrota, a relação é tensa.

Além do apoio da Executiva estadual, Vinicius conta com o resultado de seu trabalho na Assembleia e o apoio da maioria dos diretórios da região. Em 2014, fez 29.565 votos e ficou como segundo suplente. Já a candidatura de Néspolo tem a seu favor o reconhecimento de 87.996 votos na eleição a prefeito em 2016. Ele conta ainda com o apoio do diretório municipal.

Pompeo rechaça a possibilidade de o partido apresentar-se com três candidaturas de Caxias como aconteceu na última eleição com Vinicius, Kalil Sehbe Neto e Jaison Barbosa.

– Três não é razoável. Não vamos cometer o mesmo erro. O ideal é uma. Na dificuldade extrema de não decidir um nome, seria possível ter dois. Em hipótese alguma a direção estadual vai admitir ter três candidatos em Caxias – sentencia Pompeo.

Apesar de praticamente confirmar a candidatura de Vinicius, Pompeo lembra que o nome de Néspolo também será avaliado em função do resultado da eleição para prefeito.

– O Néspolo tem um rescaldo bem importante. São dois nomes bem fortes. Em última hipótese, vamos estudar a possibilidade de ter duas candidaturas.

Leia também
Morre o ex-vereador mais antigo de Caxias do Sul
Vice-prefeito de Caxias arrisca projeção de popularidade
Vice-prefeito de Caxias do Sul avalia a própria atuação no ano e diz: "Foi muito ruim"

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros