Vereador sugere alterar o dia do passe livre em Caxias do Sul  - Política - Pioneiro

Transporte coletivo28/11/2017 | 09h04Atualizada em 28/11/2017 | 09h13

Vereador sugere alterar o dia do passe livre em Caxias do Sul 

Proposta é mudar do último domingo para a segunda segunda-feira do mês

Vereador sugere alterar o dia do passe livre em Caxias do Sul  Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Polêmico, o projeto de lei que propõe a alteração do dia do passe livre no transporte coletivo urbano em Caxias já tramita na Câmara de Vereadores. De autoria do vereador Neri, o Carteiro (SD), a proposta troca o dia da gratuidade do último domingo do mês para a segunda segunda-feira. 

Leia mais
Justiça aceita recursos e passagem de ônibus de Caxias do Sul permanece em R$3,70
Criminosos colocam fogo em ônibus da Visate e três pessoas ficam feridas em Caxias
Marcopolo de Caxias já produz 6 ônibus por dia

A escolha por um dia útil é justificada pelo vereador: em uma segunda-feira, especialmente após o pagamento, as pessoas podem ir ao centro da cidade para pagar suas contas. Além disso, as que estão desempregadas podem procurar trabalho sem gastar com a passagem de ônibus. A mudança também tem o objetivo de acabar com um problema identificado por Neri: 

— Já fui cobrador e motorista de ônibus. É muita baderna, bebedeira e depredação (aos domingos). Às vezes, as pessoas que saem para trabalhar no domingo preferem pegar um táxi. Acredito que, sendo na segunda, iria afastar a baderna, porque, com o ônibus cheio, não ia ter — justifica.  

Neri sugere que, sendo aprovado o projeto, se faça um teste. Ele até considera a possibilidade de se conceder o passe livre em outro dia útil da semana. Mas, se a baderna continuar, ele defende o fim do benefício. 

— Não quero tirar o direito da pessoa passear, mas, se ela sai na segunda-feira de graça, pode economizar para passear em outro dia — completa. 

A proposta está em análise na Comissão de Constituição, Justiça e Legislação (CCJL) do Legislativo caxiense. Não há data para ir à votação em plenário. Se for considerado inconstitucional ou não for aprovado pela Câmara, Neri já planeja fazer uma indicação com a proposta ao Executivo (o que não exige aprovação dos vereadores).

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros