Terceirização do Postão coloca prefeito Daniel Guerra e Sindiserv em confronto - Política - Pioneiro

Mirante17/11/2017 | 11h00Atualizada em 17/11/2017 | 13h56

Terceirização do Postão coloca prefeito Daniel Guerra e Sindiserv em confronto

Até agora alinhado com o governo, sindicato é contrário à medida. Um grupo de servidores encaminhou, via Câmara, 30 perguntas à administração

Terceirização do Postão coloca prefeito Daniel Guerra e Sindiserv em confronto Petter Campagna Kunrath/Divulgação
Prefeito esteve no bairro São Victor Cohab, nesta quinta-feira, onde prometeu saúde com qualidade à população e defendeu o projeto UBS+, lançado semana passada Foto: Petter Campagna Kunrath / Divulgação

O dia é de expectativa com a reunião do Sindicato dos Servidores Municipais (Sindiserv) com o prefeito Daniel Guerra (PRB), às 18h, quando será abordada a terceirização do Pronto Atendimento 24 Horas. O Sindiserv define que "a saúde, assim como os demais serviços de educação, assistência, segurança e infraestrutura realizados pelo município configuram suas maiores obras. Terceirizar seria dar aval para a precarização do trabalho... As verbas para a saúde são oriundas também do Estado e União e devem ser administradas com zelo e participação pública, cabendo ao município articular a cobrança desses recursos". 

Leia mais:
Vereadores fecham o cerco em busca de atendimento do governo Daniel Guerra
Prefeitura de Caxias do Sul garante novo Postão com recursos próprios
Postão de Caxias terá gestão compartilhada e funcionários serão realocados em unidades básicas

Até agora, o sindicato dos servidores do município manteve uma postura alinhada com o governo Guerra. Por isso, o resultado do encontro de hoje pode ser um divisor de águas. O prefeito sabe da importância de ter os servidores do seu lado. Porém, as manifestações contra o governo começaram a ganhar corpo na terça-feira, na Câmara de Vereadores. 

Nesta quinta-feira, novamente um grupo foi à Casa, quando foi protocolado um pedido de informações com assinaturas de 17 vereadores, com 30 questionamentos sobre a terceirização do Postão. Quem liderou o encaminhamento do documento foi Rafael Bueno (PDT). 

As perguntas envolvem, por exemplo, a verba para a terceirização do Postão; o investimento feito pela administração no Postão nos últimos 10 meses; a valorização do servidor público, uma das bandeiras de campanha do atual prefeito. Também entra, por exemplo, situações sobre para onde serão realocados os servidores com adicional noturno incorporado ou se o município pretende pagar o adicional para esses funcionários, mesmo que trabalhem durante o dia; e como ficará o atendimento de urgência e emergência em saúde mental no município feita pelo Postão, inclusive atendendo pacientes com plano de saúde devido à carência desse serviço. 

Há ainda perguntas referentes às irregularidades que têm sido denunciadas na UPA Zona Norte, qualificação dos profissionais que serão contratados e falta de leitos hospitalares. 

Enfim, é passado um pente fino nas intenções da administração sobre o tema. 

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros