Lei aumenta de seis para 18 bairros em Flores da Cunha - Política - Pioneiro

Novas delimitações15/11/2017 | 08h30Atualizada em 15/11/2017 | 08h30

Lei aumenta de seis para 18 bairros em Flores da Cunha

Projeto aprovado e já sancionado pelo prefeito cria, denomina e delimita as regiões

Lei aumenta de seis para 18 bairros em Flores da Cunha Bárbara Lipp/Divulgação
Foto: Bárbara Lipp / Divulgação

O perímetro urbano de Flores da Cunha aumentou de seis para 18 bairros. São eles: Aparecida, Centro, Colina de Flores, Granja União, Lagoa Bela, Morada do Camping, Nova Roma, Nova Trento, Parque dos Pinheiros, Pérola, São Cristóvão, São José, São Pedro, União, Vêneto, Videiras, Villaggio e Vindima (confira no mapa abaixo). Com as novas delimitações, o maior bairro em área territorial é o Nova Roma com 2.268.273,39 metros quadrados, e o menor é o Pérola, com 187.125,45 metros quadrados.

Aprovado por maioria (oito votos) pela Câmara de Vereadores, o projeto de lei criou, denominou e delimitou os bairros e revogou a legislação de 1998. A matéria é de autoria do vereador João Paulo Tonin Carpeggiani (PMDB) em parceria com a Secretaria de Planejamento, Meio Ambiente e Trânsito.

Sancionado agora no início do mês pelo prefeito Lídio Scortegagna (PMDB), a nova lei estabelece critérios para a criação e delimitação de novos locais, como imposições naturais, urbanas e sistema viário. 

Carpeggiani ressaltou a necessidade de criar uma lei mais técnica, pois havia um descompasso da lei existente com o atual perímetro estabelecido no Plano Diretor. Segundo ele, com o auxílio da tecnologia, todos os bairros foram delimitados com o georreferenciamento por coordenadas de GPS e contam com descrições técnicas.

– Agora foi possível fazer a divisão bem detalhada. Antes, existia a dúvida de onde começava e onde terminava cada bairro. Era uma das minhas promessas de campanha – afirmou Carpeggiani, que tem formação em Arquitetura e Urbanismo.

Segundo o vereador, a nova regulamentação também estabelece que sempre que houver a revisão do Plano Diretor, a lei que denomina os bairros de Flores da Cunha também seja revisada.

Carpeggiani destaca o esforço da Secretaria de Planejamento em identificar as necessidades de infraestrutura como praças, UBSs e escolas, além de ajudar no gerenciamento da cidade.

– O bairro onde o morador vive é a identidade dele.

A nova lei mantém a denominação dos bairros mais antigos e proíbe a utilização de nomes de pessoas e familiares, uma vez que o projeto de nomes de ruas já cumpre este papel.

Os distritos de Otávio Rocha e Mato Perso, as localidades de Parada Cristal e Travessão Alfredo Chaves e o bairro São Gotardo ficaram de fora do projeto, pois precisam de um estudo mais aprofundado.

Foto: Arte Pioneiro / Arte Pioneiro


 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros