"Vai depender da maturidade política", diz pré-candidato do PDT ao Piratini sobre aliança com PRB - Política - Pioneiro

Mirante18/10/2017 | 08h00Atualizada em 18/10/2017 | 08h28

"Vai depender da maturidade política", diz pré-candidato do PDT ao Piratini sobre aliança com PRB

Jairo Jorge imagina chapa com Abgail Pereira (PCdoB) de vice; Carlos Gomes (PRB) e Beto Albuquerque (PSB) para o Senado. Confira as reações de Alceu Barbosa Velho e de Heron Fagundes

"Vai depender da maturidade política", diz pré-candidato do PDT ao Piratini sobre aliança com PRB Reprodução Twitter/Divulgação
Pré-candidato ao Piratini pelo PDT, Jairo Jorge, convidou partido de Daniel Guerra para integrar a majoritária Foto: Reprodução Twitter / Divulgação

As conversas do pré-candidato do PDT ao governo do Estado, Jairo Jorge, para a formação de uma aliança soaram indigestas para o partido em Caxias diante da oferta do cargo de vice ou de uma vaga para a disputa ao Senado ao PRB. Nem poderia ser diferente, afinal, as divergências entre as duas siglas — tendo como protagonistas o prefeito Daniel Guerra (PRB) e o ex-prefeito e presidente do PDT, Alceu Barbosa Velho — são corriqueiras. Nesta terça-feira, Jairo Jorge ressaltou que não se trata de um convite para ingresso no partido e, sim, para a formação de uma aliança eleitoral. 

— Temos que ter uma aliança de centro-esquerda. Vai depender da maturidade política dos líderes. As questões locais são locais e as estaduais são estaduais — pontuou.

O indicativo, numa aliança com o PDT, é de o PRB disputar o Senado com o deputado federal Carlos Gomes, também presidente estadual da sigla. O pré-candidato pedetista antecipou a composição que considera com densidade política — o que, naturalmente, dependerá dos partidos e aliados: Abgail Pereira (PCdoB) para vice, dizendo que é importante um homem e uma mulher na chapa; Carlos Gomes (PRB) e Beto Albuquerque (PSB) para o Senado. 

— Estas forças devem estar compondo a majoritária — admite, embora afirme que, dependendo dos posicionamentos partidários, possa ser totalmente diferente. 

Ele diz que é cedo para definir nomes e a previsão é somente entre março e maio. Além dessas siglas, as conversas envolvem PV, PPL, SD, PPS e PR. Ainda sobre o PRB, Jorge frisa que o partido tem densidade política nacional e estadual e a importante prefeitura de Caxias do Sul. Reforça que Carlos Gomes é um grande quadro e é mais lembrado para o Senado. 

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 28/09/2017. O jornalista e político Jairo Jorge da Silva (PDT) é pré-candidato a Governador do Estado do Rio Grande do Sul nas próximas eleições. Ele visitou o Pioneiro, juntamente com uma comissão que inclui o ex-prefeito Alceu Barbosa Velho (na foto) e o vereador Rafael Pereira, e foi entrevistado pelos jornalistas Andreia Fontana, Ciro Fabres, Rosilene Pozza e André Tajes. (Diogo Sallaberry/Agência RBS)
"Não temos é que compactuar com a incompetência, intransigência e arrogância do prefeito", reagiu ex-prefeito e presidente do PDT de Caxias, Alceu Barbosa VelhoFoto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Cristão do partido e obediente

O ex-prefeito Alceu Barbosa Velho disse que a relação dos partidos é uma coisa e com as pessoas é outra. E deixa claro que se o caminho for de coligação com o PRB, vai engolir.

— Sou cristão do partido, obediente às decisões superiores. Posso contestar, mas vale a decisão deles. O bem maior é o PDT eleger o governador. Os partidos estão acima das pessoas.

Sobre a reação contrária em Caxias, pondera que "a política é a arte de engolir sapos", conforme Leonel Brizola.

Embora o pré-candidato ao governo frise que quer o PRB na chapa, Alceu não perde a deixa:

— Falar com o PRB, em que pese ter recebido vultuosos recursos da JBS, é uma fala de partidos. Essas alianças nacionais e estaduais se sobrepõem à relação municipal.

Alceu mira o prefeito Daniel Guerra.

— Não temos é que compactuar com a incompetência, intransigência e arrogância do prefeito. Ele é intragável, nada presta, se entronou. PDT e PRB não são culpados disso.

E provoca:

— As pessoas podem mudar, cair na real e pedir desculpas.

Já quando fala de si, frente ao embate diário, o ex-prefeito se coloca como apenas quem defende o legado deixado. 

— Sou uma pessoa boa, de sangue doce — define-se. 

Ele incentiva que Guerra vá a governador (“um grande candidato como prefeito de Caxias”). Assim, o vice  Ricardo Fabris de Abreu (PSD) assumiria como prefeito. 

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL (20/01/2017). Advogado Heron Fagundes, presidente do PRB e mentor da vitorosa campanha de Daniel Guerra. (Roni Rigon/Pioneiro).
"Boa parte do PDT de Caxias está surpreso com o desempenho positivo do PRB no município", acredita Heron Fagundes, presidente do PRB, diante do convite de Jairo JorgeFoto: Roni Rigon / Agencia RBS

Reconhecimento ao bom trabalho

O presidente do PRB, Heron Gröhler Fagundes, disse que entrou em contato com Carlos Gomes e a informação é de que irão discutir o convite do PDT internamente, bem como o anseio do partido por outras composições. Ele diz que a manifestação de Jairo Jorge, “sem sombra de dúvidas é um reconhecimento ao bom trabalho que está sendo realizado pelo governo do PRB em Caxias do Sul”.

— Particularmente, ainda que pareça contraditório, até acho que boa parte do PDT de Caxias está surpreso — ainda que de forma velada — com o desempenho positivo do governo do PRB em nosso município, caso contrário, não teria o pré-candidato Jairo Jorge  referenciado o prefeito Guerra. Deve ter ouvido a opinião íntima das lideranças daquele partido, em especial a do presidente, o ex-prefeito Alceu.

Ressalta, porém, que é apenas um convite, que pode ser aceito ou não. Em relação à reação dos apoiadores de Guerra  quanto a uma aliança e até participação na majoritária, diz que só terão esta visualização com mais precisão quando fizerem a discussão interna.

— A discussão agora se relaciona com as eleições para o governo do Estado. Entendo que Caxias do Sul tem a sua destacada importância no Estado, mas as relações políticas na forma como transitam por aqui não traduzem a realidade de outras cidades e regiões do Estado. O PRB ainda não discutiu internamente se irá de candidatura própria ou se irá apoiar algum projeto de governo —declara.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros