"O prefeito saiu fortalecido", avalia presidente do PRB de Caxias do Sul - Política - Pioneiro

Mirante09/09/2017 | 08h12Atualizada em 09/09/2017 | 08h12

"O prefeito saiu fortalecido", avalia presidente do PRB de Caxias do Sul

Para Heron Fagundes, pedido de impeachment foi um tiro no pé dos adversários

"O prefeito saiu fortalecido", avalia presidente do PRB de Caxias do Sul Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

A avaliação do presidente do PRB, Heron Fagundes, é de que o prefeito de Caxias do Sul, Daniel Guerra (PRB), saiu fortalecido com a rejeição por unanimidade, pela Câmara, ao pedido de impeachment. Diz ainda que a intenção de cassar o chefe do Executivo mostrou-se um tiro no pé dos adversários. Embora saiba que a oposição não vá dar trégua, ele não acredita que ocorra outro movimento semelhante tão cedo. O principal motivo, avalia ele, são as eleições do próximo ano e o reflexo na imagem dos políticos adversários.

— Tenho essa visão positiva, porque o pedido de agora também serviu para que os vereadores sentissem o que a população pensa. O prefeito saiu fortalecido. A população se manifestou contra e gerou enfraquecimento do processo de impeachment. A sociedade vai rechaçar, porque não admite um novo governo. Foi um tiro no pé — define o presidente do PRB, para quem o pedido de impeachment já estava desenhado desde 1º de novembro de 2016, assim que Guerra foi eleito.

Leia mais
10 projetos considerados inconstitucionais seguem tramitando na Câmara de Caxias
Participação de Chico Guerra na votação do pedido impeachment do prefeito de Caxias gerou críticas
Prefeito Daniel Guerra obteve vitória, mas oposição sinaliza que não dará trégua

Na sua avaliação, o confronto é natural, mas deve dar uma acalmada em 2018. Ele acredita que o autor do pedido, o bacharel em Direito João Manganeli Neto, tenha sido usado por quem tinha interesse em destituir o prefeito. Heron não cita nomes.

— Ainda que legítimo (o pedido de impeachment), é um cidadão muito conhecido no meio político. Foi arquitetado, orquestrado por alguém que deseja ou desejava a retomada do poder. A oposição, os 21, 22 partidos (em torno da candidatura derrotada à prefeitura) transitam nisso de alguma forma. Existe uma legião de pessoas afetadas pressionando – avalia Heron.

"Ele está muito satisfeito"

Heron conta que, após a decisão da Câmara favorável ao prefeito, foi cumprimentado na rua por pessoas com quem não tinha amizade, e o reconheceram. Diz que elas também enviaram parabéns a Guerra.

— O prefeito está muito satisfeito — resume.

Sobre as polêmicas com as decisões do governo, Heron entende que algumas ações têm gosto amargo, mas terão reflexo lá na frente.

— A população queria mudança e está acontecendo. Mesmo que gere agora uma queda de popularidade, vem em benefício da comunidade.

Conversa constante

Heron, que foi coordenador da campanha e da transição, disse que conversa praticamente toda a semana com o prefeito, seja por telefone ou mensagens. Ele diz que envia solicitações de demandas da comunidade — claro, sem ter que passar pelo secretário de Governo, Luiz Caetano, nem pelo líder do governo na Câmara, Chico Guerra (PRB), como ocorre com os vereadores.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros