Kiko Girardi confirma que votará contra a admissibilidade do impeachment de Daniel Guerra - Política - Pioneiro

Governo municipal24/09/2017 | 18h09Atualizada em 24/09/2017 | 20h37

Kiko Girardi confirma que votará contra a admissibilidade do impeachment de Daniel Guerra

Decisão do vereador do PSD contraria opinião do presidente do partido, Sérgio Augustin

Kiko Girardi confirma que votará contra a admissibilidade do impeachment de Daniel Guerra Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Vereador Kiko Girardi (PSD) votará contra o acolhimento da denúncia de impeachment de Daniel Guerra (PRB) Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

A tentativa do presidente do PSD, Sérgio Augustin, de articular o posicionamento do vereador Kiko Girardi na votação da admissibilidade do impeachment do prefeito Daniel Guerra azedou a relação partidária. A decisão de Kiko em votar contra o acolhimento irritou Augustin e o vice-prefeito Ricardo Fabris de Abreu, que ameaçaram deixar o partido. Na saída da reunião, ontem à tarde, na Câmara, eles não quiseram comentar as declarações dadas na reunião.

À porta fechada, Fabris disse ainda que, mesmo que a votação seja pelo arquivamento, pretende encaminhar o documento para apreciação do Ministério Público.

Com medo de ser rotulado de golpista, Kiko cobrou a falta de diálogo de Fabris antes de protocolar o pedido de impeachment e sustentou que “politicamente não é a hora”.

– Sou contrário (ao acolhimento). Não fui consultado (sobre a denúncia). O doutor Augustin está correto e (o pedido) tem base legal. Crime é crime, mas politicamente não é o momento.

Kiko confirmou que os dois anunciaram que pretendem deixar o partido.

– As pessoas vêm, as pessoas vão e o partido fica.

A votação de admissibilidade da denúncia está marcada para a próxima terça-feira, no plenário da Câmara de Vereadores.


 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros