Tendência entre partidos políticos agora é trocar de nome  - Política - Pioneiro

Siglas24/08/2017 | 13h21Atualizada em 25/08/2017 | 14h09

Tendência entre partidos políticos agora é trocar de nome 

Descrença e desconfiança por parte da população acabaram desgastando legendas

Que os partidos políticos não andam em alta, isso não é novidade. A descrença e a desconfiança por parte da população acabaram desgastando as siglas. Para se livrar do estigma, algumas legendas estão trocando de nome. É o caso do Podemos, ex-PTN, que mudou neste ano. 

Leia mais
Vereadores de Caxias agora saem em defesa de renúncia do prefeito Daniel Guerra
Prefeitura de Caxias diz que Guarda Municipal agiu em legítima defesa 
Relembre a condenação de Lula por Sergio Moro em caso do triplex do Guarujá
Juíza determina remoção de painel que tapa divisória do gabinete do vice-prefeito de Caxias

O PTdoB e o PSL, embora ainda constem na Justiça Eleitoral com esses nomes, já se apresentam como Avante e Livres, respectivamente. O PSDC quer adotar apenas as letras DC, de Democracia Cristã, e o Partido Progressista (PP) ficaria apenas com o segundo nome. O DEM viraria Centro Democrático e o PEN se tornaria Patriotas. O PMDB voltaria a ser MDB. 

A troca de nome já ocorreu em outros momentos. O DEM, por exemplo, antes de ser DEM, era PFL. O que ocorre, conforme o cientista político e doutor em Ciências Sociais, Marcos Paulo dos Reis Quadros, é que, em função do desgaste que as siglas e a própria palavra partido têm, elas querem agora parecer um movimento. 

— Mas um impacto depende muito mais de uma nova política — pondera. 

Doutor em Comunicação Política, Sérgio Trein concorda. Não basta trocar de nome, é preciso um reposicionamento de marca muito maior, segundo ele. Uma pesquisa com eleitores, para saber o que eles pensam e esperam dos partidos, seria a primeira ação a ser tomada. O comportamento do eleitor brasileiro, que vota em pessoas, não em partidos, também precisa ser levado em conta.

— O que está acontecendo é que estão jogando para debaixo do tapete o problema. Estão dando uma maquiada, uma disfarçada — analisa.

Mudança de nome não é consenso entre filiados

Vice-presidente do PP de Caxias, Drica de Lucena não concorda com o novo nome, Progressista. O assunto ainda não foi discutido entre os filiados, mas ela diz perceber que a maioria dos membros se identifica mais com PDS, sigla que deu origem ao PP. Portanto, se fosse para trocar, o ideal seria mudar para PDS:

— O PP, ao longo dos anos, foi se distanciando da ideologia que acreditava. Os partidos estão percebendo a importância de se reinventar, mas não é mudando o nome da sigla que isso vai acontecer. Os partidos não entenderam o recado das urnas. 

Para o líder da bancada do PMDB na Câmara de Vereadores, Paulo Périco, a mudança também não é válida se não houver uma oxigenação no partido. Retomar a sigla MDB seria, segundo ele, bastante significativo, mas desde que algumas pessoas deixassem o partido.

— Mudar o nome é o resgate de uma marca forte de luta contra a ditadura. Com a redemocratização, um grupo de pessoas entrou e deturpou o PMDB. Ver um MDB com Renan Calheiros é uma ofensa. O PMDB precisa voltar às raízes. Aí vale a pena tirar o P — diz o vereador.

Partido do Bolsonaro

Diferente dos partidos que buscam fugir do desgaste político, o PEN quer trocar de nome por outro motivo: o ingresso do deputado Jair Bolsonaro. Hoje no PSC, o parlamentar do Rio de Janeiro deve ingressar na sigla, que irá ganhar o nome de Patriotas, em breve.

— A bandeira do PEN sempre foi o meio ambiente, mas com a vinda do Bolsonaro, optamos por trocar. É uma grande aposta que ele se torne presidente do Brasil — diz João Dreher, presidente do PEN de Caxias do Sul. 

Neste caso, a mudança de nome, do ponto de vista da publicidade, pode ser uma decisão acertada, segundo o doutor em Comunicação Política Sérgio Trein. 

— Quem é o eleitor do Bolsonaro? Um cara de direita, que vai para a rua de verde e amarelo, que considera os partidos de centro e esquerda comunistas. 

O cientista político Marcos Paulo dos Reis Quadros acrescenta:

— Com o ingresso de um parlamentar como Bolsonaro, com potencial de votos inclusive para presidente, é natural que ele molde esse partido.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros