"Eu só votava contra Temer", recorda o deputado Mauro Pereira - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Mirante04/08/2017 | 06h18Atualizada em 04/08/2017 | 08h15

"Eu só votava contra Temer", recorda o deputado Mauro Pereira

Parlamentar diz que nunca votou do companheiro de partido quando ele foi candidato a vice na chapa da ex-presidente Dilma Rousseff

"Eu só votava contra Temer", recorda o deputado Mauro Pereira Cristina Neiva/Divulgação
Presidente Temer entre o deputado Mauro Pereira e o presidente da Agrale, Hugo Zattera Foto: Cristina Neiva / Divulgação

Como era de se esperar, sobrou para o deputado federal Mauro Pereira (PMDB) na repercussão na sessão da Câmara de Vereadores desta quinta-feira sobre o arquivamento da denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva. Mauro tornou-se integrante da linha de frente de Temer, sem se preocupar com eventuais descontentamentos entre seus eleitores, que existem e são inevitáveis.

Leia mais
A Cidade que Queremos: as cores da Vila Safira, em Porto Alegre 
Presidente do PSD diz que posição do prefeito de Caxias é de confronto
Deputado Mauro Pereira vota a favor de Temer
Primeira LDO de Daniel Guerra tem previsão de receita de R$ 1.930 bilhão para 2018

Na sessão do Legislativo caxiense, Mauro foi criticado por Renato Oliveira (PCdoB), Ana Corso (PT) e Rafael Bueno (PDT).

— Ele não pode esquecer que um dia voltará à cidade para pedir voto, quando será julgado nas urnas pela população — disse Oliveira.

Bueno chamou Mauro de "hipócrita". Lembrou que, quando era vereador, o peemedebista ressaltava que o PMDB gaúcho era honesto, ao contrário do partido em nível nacional. E sobrava para Temer, é lógico. Mauro diz que apenas nunca votou em Temer quando ele foi candidato a vice na chapa da ex-presidente Dilma Rousseff.

— Não vai se achar alguma manifestação minha que tenha alguma coisa de desafeto ao Temer. Eu só votava contra ele — diz Mauro.

200 torpedos

Mauro Pereira diz que, entre o dia da votação e a quinta-feira, recebeu cerca de 200 torpedos sobre o seu voto pelo arquivamento da denúncia contra Temer.

— Alguns (torpedos) eram de apoio, mas a maioria, contrários. Respondi a todos, explicando por que votei. Só o tempo vai mostrar que eu tinha razão... — confia.

Bronca também com o PDT

A bronca de Mauro é com PT, PCdoB, Rede e PSOL, partidos que mencionou no discurso do voto por abrigarem a oposição mais ferrenha ao presidente Temer, mas também com o PDT de Rafael Bueno, partido a quem acusa de aliar-se a PT e a PCdoB para aprovar uma moção a favor do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, dias atrás, em um encontro de partidos de esquerda em Manágua — o 23º Encontro do Foro de São Paulo. Na verdade, o PDT não assinou a moção, mas alinhou o discurso.

— Não tenho nada a ver com esses partidos. De jeito nenhum eu ia retirar um presidente para agradar a esses partidos – desferiu o peemedebista.

Caxienses no "day after"

O day after do presidente Michel Temer, após o arquivamento da denúncia da PGR por corrupção passiva, teve visita do deputado Mauro Pereira (PMDB). O caxiense levou o presidente da Agrale, Hugo Zattera, até o Planalto. Conversaram sobre linhas de crédito, recuperação da economia e "força ao presidente para tocar em frente", diz o deputado.

Mauro e Zattera também mantiveram audiência com o presidente da Caixa, Gilberto Occhi.


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros