Secretária de Governo da prefeitura de Caxias deixa cargo no dia 10 - Política - Pioneiro

Mirante05/07/2017 | 08h39Atualizada em 05/07/2017 | 13h09

Secretária de Governo da prefeitura de Caxias deixa cargo no dia 10

Titular da pasta de Governo, Vania Espeiorin, retorna à Câmara como consequência do ato de Guerra de pedir servidores que estão no Legislativo

Secretária de Governo da prefeitura de Caxias deixa cargo no dia 10 Petter Campagna Kunrath/Divulgação
Medida adotada pelo prefeito Guerra teve reflexo em sua equipe e atingiu secretária (com blusa vermelha), concursada da Câmara  Foto: Petter Campagna Kunrath / Divulgação

A secretária municipal de Governo e coordenadora de Comunicação da prefeitura de Caxias do Sul, jornalista Vania Espeiorin, deixa o cargo na segunda-feira. Vania, que é servidora concursada do Legislativo e está licenciada para exercer cargo em comissão, retorna às funções na Câmara, atendendo à solicitação feita pelo presidente Felipe Gremelmaier (PMDB), encaminhada no final da tarde de segunda-feira.

A medida veio após a decisão do prefeito Daniel Guerra (PRB) de enviar ofícios, em 26 de junho, requerendo o retorno de dois servidores da prefeitura, licenciados para atuar na Câmara: Grégora Fortuna dos Passos, cargo do PTB na Comissão de Constituição, Justiça e Legislação, e Claudio Teixeira, assessor do vereador Rodrigo Beltrão (PT). Teixeira optou por exonerar-se do Executivo.

Leia mais
Vereador de Caxias do Sul diz que "melhor fiscal que tem para o açougue é a dona de casa"
Governo Guerra pede retorno de servidores da prefeitura que estão na Câmara de Vereadores


No ofício, Gremelmaier destaca a grande demanda de serviço pela reformulação do setor de Comunicação Social da Câmara e o fato de não haver concurso público vigente. Sendo assim, requer a volta da servidora a contar de 10 de julho.

A saída da secretária é ruim para o governo, considerando o conhecimento e trânsito que ela possui no meio político, além da disponibilidade para o trabalho. Guerra sabia que, ao pedir a volta dos servidores da prefeitura, a Câmara usaria o mesmo expediente. Tem cara de jogada ensaiada...

Vania diz que seu concurso é na Câmara e tem que atender ao chamado.

— Assumi para colaborar com minha comunidade e creio que desenvolvi ações para isso — declara.

A relações públicas Cristiane Zanette também voltará à Câmara, porém, em 5 de agosto. No seu caso, foi celebrado convênio de cedência entre os dois poderes, onde consta que a rescisão deve ser feita com a antecedência mínima de 30 dias.

Oficialmente, o prefeito informou que ele, assim como a equipe, lamenta e muito a saída da duas.

Reações

Na Câmara de Vereadores, nesta terça-feira, circulava a hipótese de que o prefeito teria se desincompatibilizado com a secretária, forçando sua saída.

— Vou manter sempre uma relação institucional e não vou trabalhar essa situação como revanchismo — disse Gremelmaier.

Rodrigo Beltrão (PT) lembrou que, em janeiro, o chefe de Gabinete do prefeito informou sobre a liberação de seu assessor e, para surpresa, na semana passada o prefeito enviou o ofício pedindo o retorno.

— É uma prerrogativa do prefeito solicitar, embora eu saiba que esse ato está eivado de gestos políticos — disse o petista.

Renato Oliveira (PCdoB) disparou:

— Eu entendo que o governo está fazendo essa manobra porque ele (prefeito) quer tirar a Vania de lá porque está fazendo sombra para ele.

Chico Guerra (PRB), líder do governo e irmão do prefeito, minimizou a perda da administração com a saída da secretária de Governo.

— É muito difícil dizer quais serão as dificuldades (com a saída da secretária). Podemos suprir com outro servidor de tamanha qualificação. As duas (Vania e Cristiane) são bem qualificadas, mas acreditamos que têm servidores que podem suprir essa demanda. (Com André Tajes)

 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros