Prefeito Daniel Guerra foge da resposta sobre base legal para dizer que não tem vice - Política - Pioneiro

Mirante23/07/2017 | 10h00Atualizada em 23/07/2017 | 11h41

Prefeito Daniel Guerra foge da resposta sobre base legal para dizer que não tem vice

Governo que diz ter na legalidade fio condutor, não divulga à sociedade qual lei ampara desautorizar Fabris

Prefeito Daniel Guerra foge da resposta sobre base legal para dizer que não tem vice Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Harmonia mostrada na campanha se esfarelou logo após a vitória na eleição Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

O prefeito Daniel Guerra (PRB) não diz por que Ricardo Fabris de Abreu (sem partido) não é mais vice-prefeito. Apenas insiste que Caxias não tem vice. Ele segue a tese de que a renúncia apresentada em março é irretratável. Rejeita a "desrenúncia" e acatou a decisão do Legislativo após determinação do Judiciário.

Vale reconhecer que é compreensível que Guerra não consiga engolir essa história, afinal, foi um episódio folclórico e lastimável, que ridicularizou a cidade e o governo. Some-se aí a aproximação de Fabris com a oposição. Feita a consideração, é importante ressaltar que, para uma administração que coloca a legalidade como fio condutor de todos seus atos, o mínimo que o prefeito deveria fazer é tornar público à sociedade qual a base legal para afirmar que Fabris não existe para a administração.

Nesta semana, um requerimento de autoria do vereador Paulo Périco (PMDB) foi aprovado pela Câmara, questionando exatamente isso. Perguntado pelo Pioneiro sobre o amparo legal, Guerra disse que o governo irá se manifestar somente no Poder Judiciário. Ou seja, se o prefeito tivesse a resposta, óbvio que seria o primeiro a querer divulgá-la.

Na série de embates entre Guerra e Fabris, a semana protagonizou mais um momento crítico, que quase culminou na delegacia de polícia. Teria sido outra cena para envergonhar a população. Mas não se descarta que novos episódios desse tipo possam ocorrer.

Guerra e a equipe que é o cérebro do governo tentam neutralizar Fabris, expedindo ordens de serviço para que seus atos sejam desconsiderados. Ao desautorizá-lo, pretende que ele renuncie de vez. Só que essa forma de agir do governo pode reverter em sérias consequências. Alguns secretários já foram denunciados pelo vice ao Ministério Público. Outras medidas podem surgir.

É hora dessa dupla chegar a um pacto de cavalheiros em respeito aos cidadãos caxienses.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros