Situação do Caxias Acolhe é questionada na Câmara de Vereadores - Política - Pioneiro

Mirante29/05/2017 | 09h31Atualizada em 29/05/2017 | 09h31

Situação do Caxias Acolhe é questionada na Câmara de Vereadores

Vereadores questionam possível fechamento de casa que recebe moradores de rua à noite

Situação do Caxias Acolhe é questionada na Câmara de Vereadores Felipe Nyland/Agencia RBS
O cenário descrito por quem mora em frente a casa incomoda: há consumo explícito de drogas, pedestres intimidados por pedidos de esmola e sujeira espalhadas pelas calçadas. Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

O assunto que deve provocar discussões nesta semana, envolvendo a prefeitura de Caxias do Sul e a Câmara de Vereadores, é o Caxias Acolhe, na Rua Andrade Neves, e a possibilidade de ser fechado. O local presta serviço de acolhimento a moradores de rua em horário noturno. Os vereadores Rafael Bueno (PDT) e Renato Oliveira (PCdoB) protocolaram pedido de informações ao Executivo.

Os parlamentes estão questionando a prefeitura se há possibilidade do fechamento e, confirmando-se, perguntam se existe no município local onde o contingente de moradores de rua ali instalados possa ser abrigado. Isso porque Bueno e Oliveira estiveram quarta-feira à noite visitando a casa e, conforme o pedetista, houve a confirmação de que será fechada por contenção de gastos. Bueno disse que os moradores já estão sendo avisados de que haverá uma seleção de quem irá para as outras casas de acolhimento – Carlos Miguel (albergue municipal) e São Francisco de Assis. O pedetista demonstra indignação com a possibilidade de a casa ser fechada, principalmente na chegada do inverno.

Leia mais
Incomodadas com o consumo de drogas, famílias pedem a retirada do Caxias Acolhe da área central

No pedido de informações, os vereadores colocam que as duas casas já estão com a capacidade máxima esgotada e destacam a tendência do aumento da população em condições de vulnerabilidade social, devido ao desemprego. "O atual gestor municipal (Daniel Guerra), quando na vereança, não só cobrava atendimento pleno de casas de abrigo, como reivindicava instalação de outras para este fim", diz o texto do pedido de informações.

Novo programa

Segundo a presidente da Fundação de Assistência Social (FAS), Rosana Menegotto, um novo programa que norteia o serviço de atendimento de moradores de rua será apresentado durante coletiva de imprensa na próxima quinta-feira, 1º de junho. Ela não dá mais pistas sobre o futuro do Caxias Acolhe.

A intenção da administração municipal é tipificar o serviço para o resgate da cidadania com a reinserção à sociedade por meio da educação, saúde e qualificação. Outro passo ainda em estudo está a inserção dos moradores de rua no mercado de trabalho.

Reclamações

Em fevereiro, o Pioneiro publicou matéria mostrando que moradores pediam a retirada do abrigo por causa do consumo de drogas, sujeira e intimidação aos pedestres. Foi feito um abaixo-assinado para a saída do serviço daquele local. A presidente da FAS, Rosana Menegotto, declarou na ocasião que iria rever os critérios do programa e que não estava pensando em fechar a casa, nem removê-la. O Caxias Acolhe foi instituído pelo decreto municipal 16.850, de fevereiro de 2014.

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comJovem morre após capotamento no Viaduto do Torto, em Caxias https://t.co/DPWMiEYRUz #pioneirohá 43 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comFrio e Festival de Cinema mantêm ocupação acima de 90% nos hotéis de Gramado https://t.co/8KRijHC6DM #pioneirohá 1 horaRetweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros