O melhor caminho para o prefeito e vice de Caxias seria administrar a convivência - Política - Pioneiro

Mirante05/04/2017 | 09h46Atualizada em 05/04/2017 | 10h37

O melhor caminho para o prefeito e vice de Caxias seria administrar a convivência

A origem de toda a crise política entre Daniel Guerra e Ricardo Fabris de Abreu foi o ato de avise de renúncia do vice

O melhor caminho para o prefeito e vice de Caxias seria administrar a convivência Porthus Junior / Agência RBS/Agência RBS
Placa na porta de entrada saiu, mas sinalização ainda orienta como chegar Foto: Porthus Junior / Agência RBS / Agência RBS

A origem de toda essa crise política entre prefeito e vice em Caxias do Sul, que culmina com a cidade não saber se, neste momento, tem vice-prefeito ou não, é o ato de aviso de renúncia de Ricardo Fabris de Abreu, revelador de completa imaturidade política. Na sequência, o prefeito Daniel Guerra optou pela resposta do enfrentamento. É a melhor resposta para Caxias do Sul? Permanecer com o vice-prefeito ao lado será tão difícil assim? Talvez não seja tão simples, dada a personalidade do vice. O fogo amigo (?) seria constante. Mas o custo da judicialização para Caxias do Sul é imenso.

Pensando ambos, prefeito e vice, na cidade, o melhor caminho poderia ser administrar a convivência.

Leia mais
Prefeitura de Caxias ingressará com ação judicial nesta quarta-feira para extinção do mandato do vice
Futuro do vice-prefeito de Caxias do Sul será decidido pela Justiça
Segat: Caxias do Sul tem vice ou não?
Quem substituirá o prefeito de Caxias do Sul amanhã ou depois?

Vestígios do vice

A prefeitura retirou a placa da porta do gabinete do vice-prefeito. Mas, nos corredores do centro administrativo, está lá a sinalização geral, a apontar o gabinete do vice-prefeito para o primeiro andar.

No site da prefeitura, também está lá cravado no link para o gabinete do vice – "Vice-prefeito: Ricardo Fabris de Abreu".

Não tem sido fácil

Não tem sido simples contatar secretários e ocupantes do primeiro escalão do governo. É uma realidade, um elemento a mais para comprovar a dificuldade de acesso à atual administração. Pelo menos oitos integrantes, de secretarias e órgãos importantes,não costumam atender ao telefone funcional disponibilizado pela prefeitura. Já a recepção para quem precisa acessar os gabinetes tornou-se um pequeno brete, onde o interessado deve anunciar o contato pretendido e ter disposição para esperar.


 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros