Futuro do vice-prefeito de Caxias do Sul será decidido pela Justiça - Política - Pioneiro

Fabris e a "desrenúncia"04/04/2017 | 09h59Atualizada em 04/04/2017 | 09h59

Futuro do vice-prefeito de Caxias do Sul será decidido pela Justiça

Defesa do vice entrará hoje com ação para reingresso no cargo. PGM estuda melhor alternativa judicial

Futuro do vice-prefeito de Caxias do Sul será decidido pela Justiça Porthus Junior/Agencia RBS
O advogado Lauri Romário Silva não quis adiantar detalhes do processo Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

A defesa do vice-prefeito de Caxias do Sul, Ricardo Fabris de Abreu (PRB), entrará na manhã desta terça-feira com uma ação para reingresso no cargo. O advogado Lauri Romário Silva não quis adiantar detalhes do processo. A Procuradoria-Geral do Município (PGM), por sua vez, estuda qual a ação judicial mais adequada para garantir a extinção do mandato de Fabris. Uma das possibilidades é ação declaratória de extinção de mandato por renúncia. A decisão deve ser tomada até o final da semana.

— A Procuradoria tem convicção de que a renúncia é irretratável. Precisamos de um ponto final para termos segurança jurídica — diz o chefe de gabinete, Júlio Cesar Freitas da Rosa.

Leia mais
Segat: Caxias do Sul tem vice ou não?
Quem substituirá o prefeito de Caxias do Sul amanhã ou depois?
Vice-prefeito anuncia nome de advogado para tratar sobre extinção do cargo 
Ricardo Fabris de Abreu terá 24 horas para desocupar gabinete em Caxias


Em 6 de março, Ricardo Fabris de Abreu (PRB) apresentou carta de renúncia na Câmara de Vereadores e no Executivo. O documento informava que ele permaneceria no cargo até as 23h59min do dia 31 de março. No dia 21, Fabris ocupou a tribuna da Câmara para dizer que voltava atrás e continuaria no cargo. Mas na última sexta-feira, a prefeitura declarou extinto o cargo de vice.

Na segunda-feira, era grande a expectativa em torno da chegada de Fabris em seu gabinete. Ele não apareceu e informou ao Pioneiro, à tarde, que, diferentemente do previsto, não iria mais à prefeitura. Conforme seu advogado, a recomendação é para que ele não vá ao Centro Administrativo enquanto a questão não for resolvida.

Nesta segunda-feira, o gabinete estava com as portas fechadas e a placa já havia sido retirada Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Ainda no sábado, as placas de identificação do gabinete de Fabris foram retiradas. A orientação aos funcionários era deixar o vice entrar na sala, sem barrá-lo, mas uma notificação para que ele retirasse seus pertences do gabinete já estava pronta. Como Fabris não apareceu na prefeitura ontem, um servidor foi até a casa dele para entregar o documento, mas ele não estava. A notificação será enviada por Sedex, com aviso de recebimento, nesta terça-feira. A partir da entrega, Fabris terá 24 horas para liberar o gabinete. Caso não busque seus objetos pessoais, eles ficarão à disposição na recepção do prédio da prefeitura.

E se Guerra precisar se ausentar? Como a prefeitura entende que a renúncia de Fabris é certa e não há como ser reparada, em caso de ausência do prefeito Daniel Guerra, quem assume, conforme a linha sucessória, é o presidente do Legislativo caxiense. No entanto, a Câmara prefere não trabalhar com hipóteses.

— Se vier uma convocação para o presidente assumir, vamos analisar se é o caso de assumir ou não — diz Fabrício Carelli, assessor jurídico da Casa.

Sem extinção do mandato

O entendimento do Legislativo é de que não houve renúncia, mas um anúncio de renúncia. Conforme parecer da assessoria jurídica da Câmara, assinado por Carelli, a extinção do mandato ocorre somente quando há declaração realizada pelo presidente da Casa, o que não ocorreu. O Legislativo aguardava o dia 31 de março, data anunciada para a renúncia, para declarar o cargo vago. Como Fabris voltou atrás e usou a tribuna da Câmara no dia 21 de março para dizer que permaneceria como vice-prefeito, o Legislativo admitiu a sua retratação.


 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comPolícia Civil de Caxias do Sul conclui que jovem foi morto em briga por cerveja https://t.co/5HlUoLtHTO #pioneirohá 26 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comSeis meses do Uber em Caxias: Motoristas reclamam de baixo lucro e falta de suporte https://t.co/zRVZAMZg7i #pioneirohá 55 minutosRetweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros