Três são indiciados por latrocínio de servidora em Caxias do Sul - Política - Pioneiro

Segurança28/03/2017 | 11h30Atualizada em 29/03/2017 | 15h48

Três são indiciados por latrocínio de servidora em Caxias do Sul

Eliane Stedile Buselatto, 48 anos, foi morta ao sair da casa da mãe no bairro Bela Vista em fevereiro

Três são indiciados por latrocínio de servidora em Caxias do Sul Juliana Bevilaqua/Agência RBS
Foto: Juliana Bevilaqua / Agência RBS

A investigação da Delegacia de Furtos, Roubos e Capturas (Defrec) de Caxias do Sul sobre a morte da servidora pública Eliane Stedile Busellato, 48 anos, levou ao indiciamento de três pessoas. Ela morreu após ser baleada em um assalto na Rua Bortolo Zani, no bairro no bairro Bela Vista. O crime aconteceu por volta das 18h30min de 18 de fevereiro, um domingo. A servidora saia de carro da casa da mãe quando foi abordada por ocupantes de uma S10, que havia sido roubada minutos antes. As informações são da Gaúcha Serra

Leia mais:
Morre mulher baleada no bairro Bela Vista, em Caxias
Polícia prende suspeito de matar servidora pública em Caxias
Suspeito de latrocínio de servidora pública, em Caxias, tem prisão temporária decretada
Câmeras flagram ação de criminosos no latrocínio de servidora em Caxias

Foram indiciados Gilson Vigolo da Costa, 23, Sérgio Eusébio dos Santos, 48, e Paulo Roberto dos Santos, 51. O homem de 23 e o de 48 foram estão presos, agora preventivamente. Paulo Roberto está foragido. Ele também está com a prisão preventiva decretada. O inquérito foi remetido à Justiça no último dia 21. A investigação apontou que Eliane foi escolhida aleatoriamente.

Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que Eliane foi abordada. Dois saíram da caminhonete e o terceiro permaneceu na S10. Conforme o delegado Mário Mombach, a investigação indica que Paulo Roberto dos Santos é o homem que ficou na caminhonete e Costa atirou em Eliane.

Paulo Roberto foi indiciado pelo latrocínio (roubo seguido de morte) do empresário Alberto André Pasquali, 51, morto em agosto de 2015 no bairro Petrópolis, em Caxias. Quase um ano depois, no início de agosto do ano passado, Paulo Roberto foi um dos quatro detentos que fugiu do Presídio Regional de Caxias do Sul, a antiga Pics.

Latrocínios
Dos 31 assassinatos do ano em Caxias em 2017, quatro foram latrocínios. Em dois casos, as vítimas de latrocínios foram policiais militares. O único latrocínio que segue em investigação é o do tenente da reserva da Brigada Militar Vilmar Dias Moreira, 50 anos, morto na noite da última quarta-feira (22) no bairro Bela Vista, mesmo bairro em que ocorreu o crime que vitimou Eliane.


 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comUm passo a mais: começa a caminhada até Santiago de Compostela https://t.co/RMDAiMHQVQ #pioneirohá 17 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comDois homens são mortos após briga generalizada em São José dos Ausentes https://t.co/CjEcTNIB4B #pioneirohá 23 minutosRetweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros