Vice-prefeito eleito de Caxias pede desfiliação do PRB - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Mirante08/12/2016 | 19h06Atualizada em 08/12/2016 | 19h07

Vice-prefeito eleito de Caxias pede desfiliação do PRB

Após deixar a coordenação da transição na Segurança Pública, Fabris comunicou saída da sigla

Vice-prefeito eleito de Caxias pede desfiliação do PRB Roni Rigon/Agencia RBS
Fabris de Abreu diz que não acha correto ele não estar participando das definições do secretariado Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

A menos de um mês da posse na prefeitura de Caxias do Sul vem à tona um racha no futuro governo. O vice-prefeito eleito Ricardo Fabris de Abreu pediu desfiliação do PRB, partido ao qual também pertence o prefeito eleito Daniel Guerra. Ele encaminhou ofício ao presidente municipal do partido e também coordenador-geral da transição, Heron Fagundes, na quarta-feira. Ainda não houve comunicado à Justiça Eleitoral.

Fabris diz que não pretende permanecer no partido, porém ele vai conversar com o presidente estadual do PRB, deputado federal Carlos Gomes. Segundo o vice, Gomes vem a Caxias nesta sexta-feira.

Leia Mais: 
Vice-prefeito eleito de Caxias está fora da Segurança Pública
Sete vereadores eleitos de Caxias do Sul têm contas desaprovadas pela Justiça Eleitoral
Justiça Eleitoral desaprova contas de campanha do prefeito eleito de Caxias do Sul, Daniel Guerra

A alegação do futuro vice-prefeito é de que pretende ser o interlocutor do governo com os vereadores e não tendo filiação político-partidária ficará mais à vontade para conversar com todos.

— Pedi para sair porque me sinto mais à vontade para trabalhar — declarou.

Apesar da justificativa, ficou evidente nesta semana o mal-estar interno, uma vez que Fabris deixou a coordenação da transição na Segurança Pública e Proteção Social, sendo que havia dito que poderia, inclusive, ocupar o cargo de secretário municipal.

O vice-prefeito eleito admite, porém, que não acha correto não estar participando da transição para as definições do secretariado.

— Quem decide é ele (Guerra), que é o prefeito, mas me parece que por uma questão de cortesia eu deveria ser consultado.

Na opinião de Fabris, o secretariado já deveria ser divulgado e não esperar até 1º de janeiro, como foi definido pelo prefeito eleito.

Guerra não se manifestou sobre a decisão do vice. A informação é de que recebeu com surpresa a desfiliação, mas que o relacionamento entre eles permanece normal. Fabris também diz que continua tudo igual.

— Tomei esta decisão na terça-feira, ainda não falei com o Daniel. A gente se fala pouco neste período de transição. Com a vinda do deputado Carlos Gomes, provavelmente, a gente vai conversar.

A coordenação-geral da transição, por meio de nota, diz:

"Corroborando nossa postura pela nova política, entendemos e respeitamos profundamente as decisões e escolhas de cada indivíduo. A opção por não continuar filiado ao partido após as eleições em nada altera ou afeta a futura gestão. O Projeto de Cidade eleito não se atém a siglas partidárias. Nosso compromisso é com a população de Caxias do Sul, a Caxias das (e para as) pessoas".


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros