Vice-prefeito eleito de Caxias está fora da Segurança Pública - Política - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Mirante07/12/2016 | 09h03Atualizada em 07/12/2016 | 09h03

Vice-prefeito eleito de Caxias está fora da Segurança Pública

Ele deixou a coordenação da transição e não será o secretário, como vinha sendo encaminhado

Vice-prefeito eleito de Caxias está fora da Segurança Pública Felipe Nyland/Agencia RBS
Fabris reconhece que não está apto para ser o secretário de Segurança Pública Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Houve uma reviravolta nos encaminhamentos da transição na área da Segurança Pública e Proteção Social. O vice-prefeito eleito de Caxias, Ricardo Fabris de Abreu (PRB), não está mais à frente da coordenação nesta área.

Além disso, está descartada a hipótese de que ele venha a ser o secretário a partir de janeiro de 2017, no governo de Daniel Guerra (PRB).

O vice justifica que não se considera apto para atuar como titular de Segurança. 

Leia Mais: 
Sete vereadores eleitos de Caxias do Sul têm contas desaprovadas pela Justiça Eleitoral

Justiça Eleitoral desaprova contas de campanha do prefeito eleito de Caxias do Sul, Daniel Guerra
Escolha de CCs para o governo de Daniel Guerra, em Caxias, segue até janeiro

A transição na Segurança fica a cargo de Heron Fagundes, que é o coordenador-geral dos trabalhos do governo eleito junto à atual administração. A primeira reunião com o atual secretário da Segurança ocorre nesta quarta-feira, às 15h, na prefeitura.

Fabris havia admitido que poderia ser o secretário. Chama atenção que a mudança se dá após ele ter promovido visita ao prédio da Maesa para a instalação de um centro integrado de segurança pública.

— Declinei da sugestão de Daniel de ser secretário de Segurança, porque não me acho apto para isso. Precisa de pessoa com conhecimento mais profundo —argumenta Fabris, dizendo que fez tais colocações a Guerra na segunda-feira.

Estão sendo feitos contatos em busca de um nome para a secretaria. Ele reafirma que o titular desta pasta será um civil.

— Como não vou ocupar esta pasta, entendi mais conveniente sair da transição da secretaria e deixar tudo com o Heron, porque ele vai tratar disso em consonância com as demais — acrescenta.

Segundo Fabris, a ideia do centro integrado de segurança está mantida. Também estão sendo avaliadas secretarias que hoje pagam aluguel para serem transferidas para a Maesa.


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros