"Alceu está deixando um balaio de dívidas para eu pagar", diz prefeito eleito de Caxias do Sul, Daniel Guerra - Política - Pioneiro

Entrevista31/12/2016 | 07h34Atualizada em 31/12/2016 | 07h35

"Alceu está deixando um balaio de dívidas para eu pagar", diz prefeito eleito de Caxias do Sul, Daniel Guerra

Posse do novo chefe do Executivo ocorre domingo, às 15h

"Alceu está deixando um balaio de dívidas para eu pagar", diz prefeito eleito de Caxias do Sul, Daniel Guerra Felipe Nyland/Agencia RBS
Guerra esteve no Pioneiro na tarde desta sexta-feira Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Sessenta e dois dias após garantir a vitória em segundo turno, Daniel Guerra (PRB) assume, neste domingo, a prefeitura de Caxias do Sul. A posse será às 15h, na Câmara de Vereadores. A transmissão do cargo pelo prefeito Alceu Barbosa Velho (PDT) está prevista para as 17h, no Centro Administrativo, em uma cerimônia simples, como o próprio Guerra sugeriu. 

Leia mais
Guerra anuncia últimos nomes para o secretariado em Caxias antes da posse
Ex-prefeitos de Caxias dão conselhos ao eleito Daniel Guerra
"Se teve erro, foi do candidato", diz Néspolo, derrotado nas urnas em Caxias

Na segunda-feira logo cedo, às 7h30min, o novo prefeito reúne o secretariado e, depois, segue para a UPA (unidade de pronto-atendimento) da Zona Norte com os secretários Saúde, Darcy Ribeiro Pinto Filho, da Fazenda, José Alfredo Duarte Filho, e do Planejamento, Fernando Antônio Granjo Mondadori, para verificar a situação da unidade. 

Nos últimos momentos antes de assumir o cargo, ainda sob a condição de prefeito eleito, Guerra fez uma maratona de visitas aos veículos de comunicação na sexta-feira. Em uma conversa de pouco mais de meia hora, falou sobre as primeiras ações e sobre a preocupação com as finanças do Município. Confira. 

Pioneiro: O seu primeiro ato será a convocação de uma sessão extraordinária para votação do fim dos chamados penduricalhos dos CCs. E se a a Câmara não aprovar?
Daniel Guerra: Não acredito nisto. Como algum vereador seria irresponsável em votar contra a economia direta de mais de R$ 8 milhões ao ano, recurso que vou usar na abertura da UPA da Zona Norte? 

Mas se votarem contra, o senhor tem um plano B? Qual?
Sim. Sendo negado, todos os CCs irão devolver a verba de representação aos cofres públicos. 

Quando será a "abertura imediata" da UPA Zona Norte? 
Na segunda-feira, terminada a reunião de secretários, feita a reunião com o vice, vamos à UPA junto com os secretários de Saúde, Fazenda e Planejamento para que eles façam um levantamento técnico sobre o que precisamos para viabilizar a abertura. Fico triste quando vejo, por exemplo, que nestes dois anos que o prédio está pronto e terça-feira, 3 de janeiro, ainda tem licitação para compra de equipamentos. Hoje, precisa em torno de 200 profissionais para abrir a UPA. Tem muitos profissionais que quiçá tem edital para concurso. Entre fazer edital, concurso, encerrar concurso, estamos falando de quantos meses? Eles (secretários que irão à UPA) terão que apresentar ao prefeito, em algumas semanas, como poderemos viabilizar a abertura. Recurso, eu vou gerar, com a extinção de CCs e dos penduricalhos.  

O teto será 145 cargos em comissão? Quais CCs serão preenchidos? 
Sem dúvida, esse é o teto, não significa que serão todos preenchidos. Iniciaremos a gestão com o necessário. Cada secretário vai ter que fazer o diagnóstico da necessidade de profissionais. 

O governo começa com quantos CCs?
O mínimo possível. Chega, no máximo, em torno de 60. 

Haverá reajuste da passagem de ônibus? 
Vai ter que chegar à secretaria (de Trânsito, Transporte e Mobilidade) e ao Conselho (Municipal de Trânsito) a manifestação da concessionária (encaminhado o índice de revisão da tarifa), para que possam (a área técnica) fazer sua manifestação e apresentar para avaliação da secretaria e do prefeito. O que precisa se entender é que foi investido recurso da população, alegando-se que se teria um serviço que facilitaria para o usuário e agora tu vês uma notícia da concessionária que teve prejuízo.

E vai ter aumento da tarifa de água? 
Não nos chegou ainda essa situação, mas toda a situação que envolva custo para nosso cidadão, o secretário vai ter que despachar com o prefeito. Vou ser muito enérgico com qualquer coisa que possa onerar o cidadão. 

O prefeito Alceu disse que entrega a prefeitura com cerca de R$ 20 milhões e o senhor já disse que antecipar o IPTU é uma prova da falência. Qual a situação?
No momento em que um prefeito tem que buscar recursos do outro prefeito, da outra administração, para pagar obrigações de folha do exercício do ano anterior, isso se chama falência. O prefeito atual só esqueceu de dizer que tem mais de meio bilhão em dívidas. Ele se apropria do meu recurso, do qual eu sou responsável como novo prefeito, para pagar 13º e férias referentes ao exercício dele. Ele entrega a prefeitura faltando recurso e usando meu recurso. Teremos R$ 100 milhões a menos só no ICMS, todos os empréstimos que temos que pagar. Cadê o dinheiro? Está deixando um balaio de dívidas para eu pagar. Os números da transição já são muito graves. O que mais nos preocupa é quando tivermos os números reais de toda a situação. 

O senhor disse em entrevista à Gaúcha que todas as festas (comunitárias) terão que ser autossustentáveis. Como ficam, por exemplo, Festa da Uva e Carnaval? 
Nós vamos apoiar as festas, sim. Vamos disponibilizar Guarda Municipal, fiscais de trânsito, Samae para ajudar com a água, Codeca para ajudar na limpeza e ponto. Qualquer festa, não vou listar nome, porque todas têm importância para a cidade, têm que ser autogeríveis. A prefeitura não é uma central de eventos. A prefeitura tem que gerir o que é essencial para a cidade e em Caxias está claro que o essencial é segurança, educação, emprego e saúde. 

Guerra esteve no Pioneiro na tarde desta sexta-feira Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Entre as primeiras ações, está o fim da proibição da conversão à direita e a liberação do segundo corredor de ônibus para os carros (nas ruas Sinimbu e Pinheiro Machado). Um parecer do diretor técnico da secretaria (de Trânsito, Transporte e Mobilidade) diz que as mudanças são um retrocesso. Como fica? 
O parecer fomos nós que pedimos para poder comparar com o que tínhamos no período eleitoral de técnicos que contratamos. E esses técnicos entendem que a liberação da segunda pista 24 horas por dia está dentro de uma base técnica, por isso que disse na campanha que iríamos fazer. Até 15 de janeiro, a pista estará liberada. As conversões à direita, também temos (pareceres) que várias podem ser liberadas. O parecer de um dos técnicos da secretaria é um ponto de vista. Foi solicitado um novo parecer de pessoas que são especialistas na área da mobilidade e já temos uma prévia do parecer em que fica claro que é possível algumas conversões à direita para descentralizar o fluxo de veículos. Existe uma que outra conversão que está sendo avaliada com maior profundidade, porque não há consenso técnico. 

O senhor enfatizou durante a campanha e após a sua vitória que iria priorizar os servidores na composição do seu governo. Dos 26 nomes anunciados até agora, sendo 24 do primeiro escalão, apenas quatro são servidores. Por quê?
Não é só quatro. São quatro. Existe a perspectiva de vários servidores que estarão indo para a função de diretor, de coordenador, de chefia. Neste momento, estamos dando um passo por vez.

Os secretários anunciados de forma provisória têm um tempo para ficar no governo?
Todos eles foram selecionados para serem diretores. Eles já são diretores.

O vereador Renato Nunes (PR) foi seu grande aliado antes, durante e depois da campanha eleitoral. Ele estará no governo? 
Ele apresentou seu currículo, foi avaliado, está bem avaliado e provavelmente terá, sim, pelos seus méritos profissionais, etapa dentro do novo governo no qual ele está selecionado. Foi selecionado e caberá a ele avaliar a aceitação ou não. 

Para qual cargo?
Não é que é cargo, existe um perfil profissional dele. A pessoa se dispõe a participar como ele fez, está selecionado. No momento seguinte, vai ser feito o chamamento. 


 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comDepois da chuva, árvore cai na BR-116, em Caxias do Sul https://t.co/nnR0v4MH7C #pioneirohá 1 horaRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comDecreto da prefeitura de Caxias do Sul estabelece critérios para liberação de verbas https://t.co/VAetBHrkQA #pioneirohá 2 horas Retweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros