Vereador defende movimento da Câmara pela segurança - Política - Pioneiro

Mirante25/11/2016 | 09h01Atualizada em 25/11/2016 | 09h01

Vereador defende movimento da Câmara pela segurança

Rodrigo Beltrão convocou o Legislativo a levantar esta bandeira, como fez pela Maesa e fim dos pedágios  

Vereador defende movimento da Câmara pela segurança Douglas Hoffmann/Divulgação
Cobrança do petista se ampara na votação obtida por Sartori na cidade para o governo do Estado  Foto: Douglas Hoffmann / Divulgação

O alto índice de criminalidade em Caxias, alcançando o recorde de 138 mortes violentas até quarta-feira, levou o vereador Rodrigo Beltrão (PT) a convocar o Legislativo caxiense a levantar a bandeira da segurança, como fez pelo fim dos pedágios ou para trazer a Maesa.

Ele associou o recrudescimento da violência à política do governo do Estado de reduzir os recursos para a segurança pública.

Leia mais
Após perder mandato, Kiko Girardi retorna à Câmara de Caxias em janeiro de 2017 eleito pelo PSD
Vice-prefeito eleito lidera transição na segurança pública, em Caxias

— Eu vejo em Caxias do Sul os grandes avalistas da vitória que ocorreu. Foi aqui em Caxias do Sul que o governador (José Ivo) Sartori obteve 80% dos votos (em 2014). Os partidos aqui na Casa manifestaram apoio de uma forma maciça e é daqui de Caxias do Sul, sim, que tem que vir a grande reivindicação, o grande movimento para que se faça alguma coisa. O que está havendo é um verdadeiro sucateamento... Precisa, sim, esquecer um pouco essas amizades partidárias e reivindicar ao governador Sartori, que só vem para Caxias quando é para fazer festa. Quando é para ter discussões dessa importância, não se faz.

Beltrão ressaltou ainda que não adianta encarcerar os criminosos em presídios sem estrutura física ou capacidade para atender questões básicas, que favorecem a cooptação de presos por crimes de menor gravidade para delitos mais complexos. Falou da impunidade e defendeu que é preciso investir na inteligência das áreas de segurança.

Gustavo Toigo (PDT) e Elói Frizzo (PSB) se manifestaram. Para Toigo, não é aceitável que toda a responsabilidade seja atribuída ao Estado, pois a União não cumpre com suas obrigações, como a de fiscalizar as fronteiras para inibir o tráfico de drogas e armas.

Frizzo defendeu ações, como o Programa Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar, para proteger crianças e adolescentes de criminosos, em especial de traficantes de drogas.


 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comEm jogo decidido no detalhe, Apahand estreia com derrota na Liga Nacional Feminina https://t.co/GDUXZ9GeH4 #pioneirohá 7 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comJuventude x América-MG: tudo o que você precisa saber sobre a partida https://t.co/ZnPEcuabQk #pioneirohá 9 horas Retweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros