Prefeito eleito de Caxias do Sul, Daniel Guerra quer cerimônia de posse simples - Política - Pioneiro

Mirante16/11/2016 | 06h05Atualizada em 16/11/2016 | 12h04

Prefeito eleito de Caxias do Sul, Daniel Guerra quer cerimônia de posse simples

Solicitação será feita à equipe de transição nesta quarta-feira

Prefeito eleito de Caxias do Sul, Daniel Guerra quer cerimônia de posse simples Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Nada de ostentação na cerimônia de troca de comando da prefeitura de Caxias do Sul. O pedido é do prefeito eleito Daniel Guerra (PRB) e será feito oficialmente nesta quarta-feira à equipe de transição da atual administração. Guerra quer uma posse simples, que não gere gastos aos cofres públicos. Assim, o novo prefeito dará o tom de seu mandato logo no primeiro dia de governo. 

Leia mais
Antecipação de IPTU mostra como 2017 será um ano difícil para a prefeitura de Caxias do Sul
Projeto para delimitação de bairros de Caxias do Sul será apreciado na sessão desta quarta-feira
As articulações para presidir a Câmara de Vereadores de Caxias 

A solicitação é para que não se tenha, por exemplo, coquetel. Cadeiras e equipamento de som devem ser os já disponíveis pela prefeitura. Guerra não quer compra ou locação de qualquer item. Os convites devem ser emitidos somente se necessário. Guerra sugere, inclusive, que eles sejam enviados por meios digitais. 

O desejo é por uma posse "calorosa", porém, sem "alegorias". A pompa, segundo Guerra, deve ficar no passado. O pedido, além de demonstrar o perfil do novo prefeito, revela sua preocupação com as contas do Município. Na última semana, ele foi surpreendido, assim como a população, com a antecipação da cota única do IPTU para 10 de janeiro de 2017. A medida do atual prefeito, Alceu Barbosa Velho, visa a garantir o pagamento dos salários e férias dos servidores municipais no primeiro mês do ano. 

Uma cerimônia de posse pode não ter um custo extraordinário, mas Guerra acredita que a soma das pequenas economias, como é o caso, irá garantir a execução das prioridades da cidade. 

Em tempo: a 3ª edição do Réveillon de Caxias ainda não está confirmada. Uma reunião para discutir como o evento será viabilizado ocorre ainda nesta semana. Mas o chefe de gabinete da prefeitura, Paulo Dahmer, adianta que a intenção é realizar a festa sem recursos públicos, apenas com patrocínios. Mais um exemplo de como é delicada a situação financeira da prefeitura. 

Atualização: O pedido de uma posse simples, feito pelo prefeito eleito, será acatado. A garantia é do chefe de gabinete da atual administração, Paulo Dahmer. No entanto, ele destacou, nesta quarta-feira, que coquetel não é realizado em cerimônias de troca de governo há pelo menos 40 anos e que essa possibilidade sequer havia sido aventada para a posse de Guerra. 

 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros