PT defende necessidade de mudança em Caxias do Sul - Política - Pioneiro

Eleições 201607/10/2016 | 17h56Atualizada em 07/10/2016 | 17h56

PT defende necessidade de mudança em Caxias do Sul

O partido decidiu não apoiar as candidaturas de Daniel Guerra e Edson Néspolo

PT defende necessidade de mudança em Caxias do Sul Gabriel Neves/Divulgação
Pepe Vargas (em pé) conversou com os filiados do partido na noite de quinta-feira  Foto: Gabriel Neves / Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

O PT caxiense não apoiará nenhuma das candidaturas que chegaram ao segundo turno, com Daniel Guerra (PRB) e Edson Néspolo (PDT). Segundo o partido nenhum dos dois projetos políticos representam as posições do PT. Entretanto, a resolução do partido defende a necessidade de mudança da administração municipal. A decisão do diretório sobre as eleições aconteceu na noite de quinta-feira.

"Não negociaremos nosso apoio nem aceitaremos convite para composições de governo. Defendemos a necessidade de mudar a administração municipal, mas não daremos apoio formal à candidatura de Daniel Guerra".

O texto diz ainda que compreende as manifestações de eleitores que votaram no candidato Pepe Vargas no primeiro turno e agora votarão em Guerra para impedir a continuidade do PDT.

No início da semana, a Direção Nacional do PT orientou apoio as candidaturas do PSOL, do PCdoB, da Rede e do PDT nas cidades onde há segundo turno. Mas a resolução sugere uma avaliação caso a caso pelos diretórios municipais.

"Néspolo é do PDT, mas as opções políticas deste partido em Caxias e o fato de dirigirem a administração municipal nos levam a negar-lhes nosso apoio e nosso voto", diz a nota com o teor da posição do PT caxiense, divulgada sexta-feira.

Um indicativo pela necessidade de mudança é apoiado, conforme o raciocínio exposto na nota petista, pela soma dos votos dos candidatos de oposição Guerra (29,11%), Pepe (25,27%), Assis Melo, do PCdoB (1,12%), Vitor Hugo Gomes, da Rede Sustentabilidade (0,57%), e Francisco Corrêa, do PSOL (0,39%). Juntos representam 56,4% dos votos válidos.

"Considerando votos brancos, nulos e abstenções, Néspolo foi rejeitado por 65,3% dos eleitores. Os eleitores de Caxias do Sul, no primeiro turno, votaram majoritariamente contra a atual administração municipal, um conluio de 21 partidos que inchou a máquina pública com CCs para cooptar siglas partidárias que lhes dessem maior tempo na propaganda eleitoral em rádio e TV, visando a sua perpetuação no poder", diz o texto.

TRECHOS DA NOTA

"Enfrentamos a eleição mais difícil da nossa história, em função da ofensiva nacional contra o PT, (...) criminalizando somente e todo o PT pela corrupção."

"Mesmo com a brutal ofensiva anti-petista chegamos a 25,27% dos votos. Agradecemos aos eleitores que confiaram em nossos candidatos à prefeitura e à câmara de vereadores."

"Não negociaremos nosso apoio nem aceitaremos convite para composições de governo. Defendemos a necessidade de mudar a administração municipal, mas não daremos apoio formal à candidatura de Daniel Guerra. Compreendemos as manifestações de eleitores que votaram na nossa candidatura no primeiro turno e agora votarão em Daniel Guerra para impedir a vitória do continuísmo."

 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros