Política, Pioneiro.com, clicRBSPioneiro.comhttp://pioneiro.clicrbs.com.br/rs/urn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-iatom© 2011-2017 clicrbs.com.br2017-07-20T09:02:01-03:00urn:publicid:clicrbs.com.br:23504237Prefeito de Caxias do Sul assina decreto que beneficia secretários e CCsMedida de Daniel Guerra (PRB) descongela salários para evitar processos judiciais2017-07-19T20:57:14-03:002017-07-19T20:57:14-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRoni RigonPrefeito de Caxias do Sul assina decreto que beneficia secretários e CCsPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23504237Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-prefeito-de-caxias-do-sul-assina-decreto-que-beneficia-secretarios-e-ccs-9847399Prefeito de Caxias do Sul assina decreto que beneficia secretários e CCsMedida de Daniel Guerra (PRB) descongela salários para evitar processos judiciais2017-07-19T20:57:14-03:002017-07-19T20:57:14-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brSeis meses depois de garantir que manteria o congelamento dos salários do prefeito, vice, dos secretários e cargos em comissão (CCs) durante reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC), o prefeito Daniel Guerra (PRB) editou novo decreto com medidas de contenção de despesas da administração municipal. Entre outras, o documento prevê que apenas os salários do prefeito e vice continuam congelados. Com isso, os secretários e CCs receberão o repasse da trimestralidade – a reposição da inflação, paga aos servidores de carreira. Em dezembro de 2014, o então prefeito Alceu Barbosa Velho (PDT) publicou um decreto com medidas de contenção que congelava os salários dos CCs.No entendimento do governo, o descongelamento dos salários dos secretários e CCs é para evitar discussões judiciais no futuro. De acordo com a secretária de Recursos Humanos e Logística, Vangelisa Lorandi, o decreto dá sustentabilidade às ações que são tomadas pelas secretarias desde o início do ano. Ela diz que o pagamento da trimestralidade para os secretários e CCs não trará impacto financeiro na folha de pagamento da prefeitura.– Desde o início do governo, cada secretaria tem a meta de reduzir no mínimo 30% da sua dotação orçamentária. As mudanças de um decreto para o outro são muito pequenas, até porque os cortes aconteceram lá no Governo Alceu e estamos continuando alguns cortes. O decreto precisa existir para dar sustentabilidade às nossas ações.O decreto assinado por Guerra também prevê a revisão de todos os contratos e convênios e que somente serão realizados aditivos de contratos de obras com a devida justificativa, desde que não agreguem novos serviços e sejam autorizados pelo secretário de Gestão e Finanças, José Alfredo Duarte Filho.O documento ainda veta a realização de novos investimentos que não tenham recursos financeiros específicos garantidos. Também reduz o pagamento de horas-extras e de adicional noturno e determina a diminuição em no mínimo 50% das convocações de sobreaviso.Além disso, estão proibidas nomeações de servidores, contratações de empregados públicos, contratações temporárias e de estagiários. Neste caso, Vangelisa esclarece que as substituições estão liberadas pelo prefeito Daniel Guerra.– Se houver exonerações ou aposentadorias, vou nomear. Essa vedação é em casos de cargo novo. O que é substituição é normal.A secretária reconhece que a fixação do horário de atendimento das UBSs entre 7h30min e às 16h30min causou um "conflito na comunicação". Ela explica que o horário servirá para controlar a efetividade dos servidores, mas garante que as UBSs ficarão abertas até as 17h.– O gerenciamento do quadro de horário é particular de cada UBS, e vão continuar atendendo do jeito que é.Porto Alegre, RSPioneiro.comPrefeito de Caxias do Sul assina decreto que beneficia secretários e CCsPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-prefeito-de-caxias-do-sul-assina-decreto-que-beneficia-secretarios-e-ccs-9847399Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23500360Vereador faz voto de pesar por morte de cãoRenato Nunes (PR) disse que um animal como Dick, pastor alemão do 12º BPM, que morreu sábado, valia mais do que muita gente2017-07-19T13:45:18-03:002017-07-19T13:45:18-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSLuiz Carlos ErbesVereador faz voto de pesar por morte de cãoPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23500360Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-vereador-faz-voto-de-pesar-por-morte-de-cao-9845742Vereador faz voto de pesar por morte de cãoRenato Nunes (PR) disse que um animal como Dick, pastor alemão do 12º BPM, que morreu sábado, valia mais do que muita gente2017-07-19T13:45:18-03:002017-07-19T13:45:18-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brO vereador Renato Nunes (PR) fez um voto de pesar pela morte de um cachorro. Foi por causa de Dick, o pastor alemão do 12º BPM, que morreu sábado. Vale lembrar que Nunes é geralmente contra homenagens, pelo menos para pessoas.— Um animalzinho dócil, mas, ao mesmo tempo, um soldado, um guerreiro que ajudou a prender muitos bandidos, traficantes... — definiu, na sessão da Câmara de terça-feira.E completou:— Sou daqueles que um animal desses acho que vale mais do que muita gente. Deus que me perdoe! Mas vale mais do que muita gente, porque tem gente que só Jesus na causa.O vereador disse que na sexta-feira, ele e o líder de governo, Chico Guerra (PRB), fizeram uma visita ao 12º BPM, quando conheceram Dick.O voto de pesar se destina ao 12º BPM. Além de atuar na segurança pública, Dick participava de apresentações em projetos sociais da Brigada Militar na região.Porto Alegre, RSPioneiro.comVereador faz voto de pesar por morte de cãoPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-vereador-faz-voto-de-pesar-por-morte-de-cao-9845742Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:18471637Decreto descongela salários de secretários municipais e CCs em Caxias do SulSeguem congelados somente os salários do prefeito e do vice-prefeito2017-07-19T13:24:34-03:002017-07-19T13:24:34-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSPorthus JuniorDecreto descongela salários de secretários municipais e CCs em Caxias do SulPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:18471637Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-decreto-descongela-salarios-de-secretarios-municipais-e-ccs-em-caxias-do-sul-9846679Decreto descongela salários de secretários municipais e CCs em Caxias do SulSeguem congelados somente os salários do prefeito e do vice-prefeito2017-07-19T13:24:34-03:002017-07-19T13:24:34-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brUm decreto que prevê contenção de despesas foi publicado no Diário Oficial de Caxias do Sul desta quarta-feira. O texto revoga o decreto de 24 de março de 2016, do então prefeito Alceu Barbosa Velho. O novo, no entanto, é semelhante ao anterior. As informações são da Gaúcha Serra.A Secretária de Recursos Humanos e Logística, Vangelisa Lorandi, explica que o novo decreto não tem mudanças significativas. Entre outros pontos, o município segue controlando as despesas com horas extras, por exemplo, que devem ser autorizadas com um mês de antecedência. Leia maisQuestionada a base legal para prefeito Daniel Guerra afirmar que não tem viceCIC emite sinal de preocupação com secretários do governo Daniel GuerraA secretária afirma que o decreto serve para dar suporte às medidas de contenção que já vêm sendo praticadas. Segundo ela, a meta para cada secretaria é de economizar 30% do valor previsto em orçamento desde o início do ano.O novo decreto, no entanto, descongela os salários de secretários e cargos em comissão, que vão passar a receber o reajuste trimestral. Seguem congelados somente os salários do prefeito e do vice-prefeito.Segundo Vangelisa, a medida é para evitar contestações judiciais no futuro, repassando a todos os funcionários da prefeitura os reajustes trimestrais.Perguntada sobre o custo que isso vai gerar aos cofres públicos, Vangelisa pontua que não é possível dizer que a medida vá onerar o município. Ela argumenta que a medida evita um valor que o município poderá ter de gastar no futuro em ações judiciais. A secretária também coloca que não há oneração ao município quando o índice utilizado para o reajuste trimestral (IGP-M), fica negativo, como ocorreu no último período.UBSsPelo novo decreto, as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) passam a atender das 7h30min às 16h30min. No decreto anterior, o atendimento era até as 17h. As unidades que têm horário estendido não terão mudanças no atendimento.Porto Alegre, RSPioneiro.comDecreto descongela salários de secretários municipais e CCs em Caxias do SulPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-decreto-descongela-salarios-de-secretarios-municipais-e-ccs-em-caxias-do-sul-9846679Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23500167Questionada a base legal para prefeito Daniel Guerra afirmar que não tem viceVereador Paulo Périco (PMDB) advertiu que, em caso de ausência do prefeito, chefe de Gabinete não pode assumir o comando do município, pois não foi eleito2017-07-19T08:16:53-03:002017-07-19T08:16:53-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSMatheus TeodoroQuestionada a base legal para prefeito Daniel Guerra afirmar que não tem vicePioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23500167Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-questionada-a-base-legal-para-prefeito-daniel-guerra-afirmar-que-nao-tem-vice-9845710Questionada a base legal para prefeito Daniel Guerra afirmar que não tem viceVereador Paulo Périco (PMDB) advertiu que, em caso de ausência do prefeito, chefe de Gabinete não pode assumir o comando do município, pois não foi eleito2017-07-19T08:16:53-03:002017-07-19T08:16:53-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA constante afirmação do prefeito Daniel Guerra (PRB) de que não tem vice-prefeito, o que resulta na ausência de poderes por parte de Ricardo Fabris de Abreu (sem partido), eleito em 30 de outubro na chapa para a prefeitura de Caxias do Sul, deverá ter sua base legal explicada ao Legislativo. O desgastante conflito entre prefeito e vice, que quase diariamente gera notícias tornando público o mal-estar e expondo a cidade, motivou um requerimento do vereador Paulo Périco (PMDB), aprovado nesta terça-feira. Ele quer esclarecimentos do Gabinete do prefeito. Périco disse que em várias situações sente-se envergonhado, porque pessoas de outras cidades perguntam o que está acontecendo em Caxias.— De onde é que sai legalmente o embasamento jurídico para se afirmar que Caxias do Sul não tem um vice-prefeito? — questionou.Leia Mais: Câmara de Farroupilha recorre de suspensão de Comissão de ÉticaApae diminui atendimento de fisioterapia em Caxias do SulCIC emite sinal de preocupação com secretários do governo Daniel GuerraO vereador prosseguiu:– Eu peço aqui que o prefeito pare com essas declarações que nos envergonham. Se a sua briga é pessoal, isso é um problema que ele tem que discutir internamente com o seu vice-prefeito, mas não em nome da instituição município de Caxias do Sul. Périco também quer saber qual poder o vice tem em relação aos secretários e qual seu relacionamento com eles.Ao ressaltar que o prefeito pode se ausentar até cinco dias sem pedir autorização à Câmara, perguntou quem toma as decisões no caso de alguma emergência, citando como exemplo a destruição de Vila Oliva por um temporal. Périco frisou que não cabe ao chefe de Gabinete tal atribuição, uma vez que ele não foi eleito, da mesma forma que qualquer outro secretário.— Quem manda neste município é o prefeito e o vice-prefeito, que é administração municipal, que é o Executivo. Em caso de alguma crise, que seja por 20 minutos, quem senta naquela mesa e quem diz: "Secretário, venha cá. O senhor vai fazer isso, você vai fazer aquilo"? Quem assina? Quem é o responsável?:: Está correto o vereador, considerando que o Legislativo aceitou a "desrenúncia" de Fabris e a Justiça negou liminar pela extinção do mandato. O fato de Daniel Guerra e Ricardo Fabris terem rompido e de o governo e parcela da população não confiarem no vice, em virtude da renúncia e da mudança de planos, não o elimina do posto de número dois no município.Os questionamentos:: Em qual lei se baseia o prefeito Daniel Guerra quando afirma que não tem vice-prefeito?:: Foi elaborado parecer pela Procuradoria-Geral do Município e/ou outro órgão acerca do assunto? Em caso positivo, remeter cópia.:: Quando o prefeito se ausentar do município, em caso de surgimento de fato excepcional, mesmo que por poucas horas, quem assumirá o comando do Poder Executivo?:: O vice-prefeito Ricardo Fabris de Abreu é autoridade máxima do município após o prefeito. Qual o poder de decisão que ele tem junto à administração municipal?:: Qual o relacionamento do vice-prefeito com os secretários municipais e demais membros que compõem o governo, isto é, os cargos em comissão?:: Há informações de memorandos internos destituindo qualquer poder do vice-prefeito em decisões administrativas do governo, assinados pela secretária de Recursos Humanos e Logística. :: Qual o intuito deste comunicado aos servidores municipais, visto que a secretária é subordinada ao vice-prefeito?Porto Alegre, RSPioneiro.comQuestionada a base legal para prefeito Daniel Guerra afirmar que não tem vicePioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-questionada-a-base-legal-para-prefeito-daniel-guerra-afirmar-que-nao-tem-vice-9845710Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23350100Câmara de Farroupilha recorre de suspensão de Comissão de ÉticaJustiça determinou cancelamento dos trabalhos2017-07-18T15:56:55-03:002017-07-18T15:56:55-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSGabriel VenzonCâmara de Farroupilha recorre de suspensão de Comissão de ÉticaPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23350100Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-camara-de-farroupilha-recorre-de-suspensao-de-comissao-de-etica-9845224Câmara de Farroupilha recorre de suspensão de Comissão de ÉticaJustiça determinou cancelamento dos trabalhos2017-07-18T15:56:55-03:002017-07-18T15:56:55-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brO Legislativo de Farroupilha tenta dar sequência ao trabalho da Comissão Temporária de Ética que apurava se houve quebra de decoro parlamentar por parte da vereadora Eleonora Broilo (PMDB) na sessão do dia 22 de maio, quando ela chamou nordestinos de corruptos. O procedimento na Câmara foi suspenso por decisão judicial no final do mês passado. Na última semana, a Câmara entrou com um recurso no Tribunal de Justiça. As informações são da Gaúcha Serra.Leia maisCIC emite sinal de preocupação com secretários do governo Daniel GuerraDaniel Guerra abre as portas para vereadores para discutir situação da saúde pública em CaxiasA procuradora do Legislativo farroupilhense, Viviane Varela, preferiu não adiantar à reportagem os argumentos utilizados até que ocorra decisão judicial. Ela também apresentou explicações solicitadas pela juíza Claudia Bampi sobre a instalação e tramitação da Comissão Temporária de Ética. Quando decidiu pela suspensão da Comissão, a magistrada considerou que houve desrespeito do decreto-lei 201/67, que estabelece o rito do processo administrativo. Além disso, questiona a validade dos documentos usados para a denúncia e diz que a comissão processante e a acusação da vereadora se confundem. Dos sete vereadores que pediram abertura da investigação, quatro integram a Comissão. Um deles é o presidente da Comissão Thiago Brunet (PDT) e o outro é o relator Tiago Ilha (PRB).Porto Alegre, RSPioneiro.comCâmara de Farroupilha recorre de suspensão de Comissão de ÉticaPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-camara-de-farroupilha-recorre-de-suspensao-de-comissao-de-etica-9845224Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23496187CIC emite sinal de preocupação com secretários do governo Daniel GuerraNelson Sbabo frisou que Caxias do Sul não começou em 1º de janeiro de 2017, referindo-se aos que vieram de fora e que não entendem o histórico da cidade. Mas reafirmou apoio à administração2017-07-18T09:01:01-03:002017-07-18T09:01:01-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSJulio SoaresCIC emite sinal de preocupação com secretários do governo Daniel GuerraPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23496187Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-cic-emite-sinal-de-preocupacao-com-secretarios-do-governo-daniel-guerra-9844250CIC emite sinal de preocupação com secretários do governo Daniel GuerraNelson Sbabo frisou que Caxias do Sul não começou em 1º de janeiro de 2017, referindo-se aos que vieram de fora e que não entendem o histórico da cidade. Mas reafirmou apoio à administração2017-07-18T09:01:01-03:002017-07-18T09:01:01-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brO presidente da CIC, Nelson Sbabo, fez uma declaração na reunião-almoço de ontem, em relação ao governo Daniel Guerra (PRB), que fez soar o alerta. Ele frisou que é preciso deixar claro que Caxias do Sul não começou em 1º de janeiro de 2017. Ficou no ar um possível estremecimento nas relações da entidade com a administração municipal. Leia maisDaniel Guerra abre as portas para vereadores para discutir situação da saúde pública em CaxiasDaniel Guerra abre as portas para vereadores para discutir situação da saúde pública em CaxiasQuestionado, Sbabo disse que "algumas pessoas que o prefeito tem como assessores, como secretários, talvez não entendam o histórico de Caxias para chegar até onde nós chegamos".— Eu quis dizer com isso que alguns secretários, que ele trouxe de outras cidades, não têm o mesmo conhecimento histórico como nós, que nascemos aqui em Caxias. O recado que eu quis dar, na minha fala, foi de que, realmente, eu acho que a tradição do que nos manteve até hoje tem que ser respeitada.Conforme Sbabo, algumas atitudes dessas pessoas têm sido contestadas pelos associados, pelos cidadãos de Caxias, que vão conversar com ele.— O prefeito tem toda a autoridade de nomear quem quer que seja, ele determina, se o sujeito é daqui ou de lá, não importa, o que eu estou dizendo é que talvez algumas atitudes estão sendo tomadas não condizentes com o que a população estava acostumada a receber. O presidente da CIC diz que não está contestando as atitudes do prefeito, mas ressaltou que os associados que têm lhe procurado estão fazendo observações "que não são tão simpáticas com as atitudes que estão sendo tomadas por essas pessoas (secretários vindos de fora)."Sbabo evitou dizer quais seriam estas atitudes. E afirmou que considera Daniel Guerra um amigo, que há respeito mútuo e que eles mantêm um diálogo muito bom.Sobre a CIC apoiar o governo municipal, respondeu:— Por enquanto, sim. Em todas as atitudes dele, eu sempre tenho dito: "Se o prefeito acertar, todos nós temos a ganhar. Se ele errar, todos nós temos a pagar esse erro".Ele elogiou a presença de Carlos Heinen, ex-presidente da entidade, como secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego, dizendo que tem sido muito positiva.Porto Alegre, RSPioneiro.comCIC emite sinal de preocupação com secretários do governo Daniel GuerraPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-cic-emite-sinal-de-preocupacao-com-secretarios-do-governo-daniel-guerra-9844250Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23492560Daniel Guerra abre as portas para vereadores para discutir situação da saúde pública em CaxiasEncontro desta segunda-feira com a Comissão de Saúde da Câmara é significativo e mostra que há uma luz para o diálogo2017-07-17T08:28:11-03:002017-07-17T08:28:11-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRoni RigonDaniel Guerra abre as portas para vereadores para discutir situação da saúde pública em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23492560Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-daniel-guerra-abre-as-portas-para-vereadores-para-discutir-situacao-da-saude-publica-em-caxias-9843093Daniel Guerra abre as portas para vereadores para discutir situação da saúde pública em CaxiasEncontro desta segunda-feira com a Comissão de Saúde da Câmara é significativo e mostra que há uma luz para o diálogo2017-07-17T08:28:11-03:002017-07-17T08:28:11-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brNo dia em que a greve dos médicos completa três meses, o prefeito Daniel Guerra (PRB) abre as portas do salão nobre do Centro Administrativo para receber os vereadores que integram a Comissão de Saúde e Meio Ambiente. O encontro, previsto para as 16h desta segunda-feira, tem um significado importante: marca a possibilidade de diálogo por parte do chefe do Executivo para tratar do tema que está no topo das prioridades do governo e tem sido o mais conturbado. Diante dos problemas na saúde pública, com a carência de médicos nas unidades básicas e no Pronto-Atendimento 24 Horas, cancelamento de consultas, falta de leitos hospitalares pelo SUS, resultando na morte de uma idosa, problemas de infraestrutura e de condições de trabalho, já passou da hora de deixar as diferenças políticas de lado e conversar sobre a situação. Melhor ainda é chegar a uma solução ou algo que contribua para diminuir o caos que a comunidade que depende do SUS tem enfrentado. A comissão é presidida por Renato Oliveira (PCdoB), que diz que a solicitação para falar pessoalmente com Guerra deve-se ao fato de que com a titular da Secretaria de Saúde não há soluções, nem garantia devido à troca frequente na pasta — atualmente, a secretaria é comandada por Deysi Piovesan, mas já teve outros dois titulares neste governo, Darcy Ribeiro Pinto Filho e Fernando Vivian. O pedido para a reunião foi protocolado na terça-feira e, na sexta, veio a resposta positiva. A rapidez e, principalmente, a aceitação da audiência, sinaliza para a possibilidade de uma mudança na relação com o Legislativo. Vale registrar que isso se deu na semana de troca na Secretaria de Governo, em que passou a ser comandada por Luiz Eduardo Caetano, responsável junto com o líder de governo na Câmara, Chico Guerra, pelo encaminhamento das demandas dos vereadores. Além de Oliveira, integram a comissão os vereadores Paula Ioris (PSDB), Alberto Meneguzzi (PSB), Rafael Bueno (PDT) e Renato Nunes (PR). Nunes, embora seja da situação, também assinou o pedido da comissão.Porto Alegre, RSPioneiro.comDaniel Guerra abre as portas para vereadores para discutir situação da saúde pública em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-daniel-guerra-abre-as-portas-para-vereadores-para-discutir-situacao-da-saude-publica-em-caxias-9843093Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23491301Lideranças analisam a capacidade, o estilo e a forma de comunicação do prefeito de Caxias do SulDaniel Guerra estabeleceu critérios para agendamento de audiências2017-07-15T14:40:57-03:002017-07-15T14:40:57-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSPaula da RosaLideranças analisam a capacidade, o estilo e a forma de comunicação do prefeito de Caxias do SulPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23491301Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-liderancas-analisam-a-capacidade-o-estilo-e-a-forma-de-comunicacao-do-prefeito-de-caxias-do-sul-9842529Lideranças analisam a capacidade, o estilo e a forma de comunicação do prefeito de Caxias do SulDaniel Guerra estabeleceu critérios para agendamento de audiências2017-07-15T14:40:57-03:002017-07-15T14:40:57-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brAs agendas do prefeito Daniel Guerra (PRB) com representantes de entidades e empresas seguem diretrizes para o diálogo pré-estabelecidas pelo governo. Entre os critérios definidos está o de não receber fornecedores do setor público e de que os assuntos sejam primeiramente tratados com os secretários. Dessa forma, o prefeito somente recebe visitas institucionais com interesse da população. A medida também vale para o chefe de Gabinete, Júlio César Freitas da Rosa (PRB). Leia maisSaída de secretária do governo Daniel Guerra era inevitável após descontrole e ofensasNomeação de esposa de vereador provoca reação na CâmaraRiscos do recurso próprio: dinheiro pessoal para bancar gastos públicos traz série de questionamentosEm nota, advogados de Lula dizem que condenação teve motivação políticaA ação foi revelada pelo próprio prefeito durante entrevista coletiva de prestação de contas dos seis meses da administração, na última segunda-feira. No primeiro semestre, Guerra atendeu a 170 pedidos de agendamento de entidades — uma média de 28 por mês. O número total de solicitação de encontros não foi divulgado.Guerra aproveitou a entrevista coletiva para rebater as reclamações de falta de diálogo. Em poucas palavras, ele garantiu que existe diálogo com a população durante visitas às escolas, UBSs e nos "bairros e vilas" da cidade.— Como posso saber a realidade se não estou onde vivem as pessoas? Nós dialogamos com todos — defende.Na maior parte da resposta sobre o diálogo, Guerra disparou:— O diálogo dos interesses dos partidos, o diálogo do uso do dinheiro público para interesse de pequenos grupos, o diálogo do "jeitinho", o diálogo das negociações. Esse diálogo não vai ter. Não adianta chorar e espernear — ressaltou.Uma das entidades que reclama a falta de diálogo com a administração está com agenda marcada com o prefeito Daniel Guerra para o dia 28 de julho. O presidente da União das Associações de Bairros (UAB), Valdir Walter, diz que vai apresentar a nova direção que tomou posse no mês passado. Além disso, a entidade pretende entregar um documento com as demandas "mais críticas" da comunidade: segurança e saúde.— Estamos solicitando o diálogo com o prefeito desde janeiro e não tinha acontecido. Agora com a nova gestão (da UAB) protocolei e deu a resposta em uma semana que iria atender a entidade.Em fevereiro, a então diretoria da UAB, principal entidade comunitária de Caxias do Sul, que representa os moradores dos bairros, foi até Guerra, mas ele deixou o grupo esperando e apenas o recebeu na antessala do gabinete.Nas últimas semanas, as agendas políticas de Guerra começaram a ganhar fôlego. Ele recebeu o deputado federal Mauro Pereira (PMDB) e os vereadores Rodrigo Beltrão (PT), Adiló Didomenico (PTB) e Paula Ioris (PSDB).O presidente da UAB vê com desconfiança a possibilidade de diálogo permanente com Guerra e pretende aguardar para opinar somente após a agenda.A UAB também pretende convidar o prefeito para apresentar oficialmente o seu secretariado para as lideranças comunitárias. Walter pretende deixar pré-agendado o encontro para a Assembleia Geral do mês de setembro.Em janeiro, a Visate tentou uma agenda com Guerra. A prefeitura negou o encontro, e disse que não era de interesse público.Guerra chamou o vereador Rodrigo Beltrão para a sanção de projeto Foto: Petter Campagna Kunrath / DivulgaçãoRespeito e otimização do tempoPara o chefe de Gabinete do prefeito Daniel Guerra, Júlio Freitas, as diretrizes para o aceite de agendas com o prefeito estão baseadas em respeito e otimização de tempo. Ele argumenta que, com a escolha de secretários técnicos em cada área, eles estão aptos a atender às demandas da população.— As diretrizes foram pensadas no respeito a quem busca o poder público e na resolução mais rápida possível para as demandas apresentadas. A forma mais rápida para resolver é falar primeiro com os secretários, que têm informações técnicas para avançar ou para dizer não.Freitas garante que o governo tem o entendimento ao diálogo de respeito às instituições e aos poderes. Segundo ele, as agendas com políticos seguem o mesmo critério. Sempre que a reivindicação for específica, deve ser procurado o titular da pasta. As agendas de assuntos de interesse geral da comunidade são atendidas por Guerra.— A aproximação é necessária e nunca deixou de ser feita pela administração pública."Ele não conversa e não negocia", diz representante dos médicosNa entrevista coletiva, Daniel Guerra usou como exemplo negativo a categoria dos médicos da rede municipal que estão em greve e buscavam uma reunião com o prefeito para apresentar a proposta de continuar sem registrar o ponto biométrico e deixar de cumprir a carga horária. Guerra rejeitou o diálogo da 'ilegalidade".O coordenador da comissão representativa dos médicos do SUS, André Pormann, reconheceu que os médicos haviam apresentado a proposta, mas diz que ela já foi abandonada. O médico afirma que a única proposta é aumento salarial.— Não há diálogo com as entidades. Infelizmente, ele (Guerra) não conversa e não negocia. A gente espera diálogo e que as partes possam expor as suas reivindicações e que cheguem a um denominador comum.Pormann ainda acredita que possa haver um diálogo entre a categoria e o prefeito.— Se estamos com esse movimento de greve organizado é com esperança de que a gente consiga construir um diálogo que seja interessante para o município, os médicos e usuários do SUS.Com duas audiências realizadas com Daniel Guerra, o presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas) de Caxias do Sul, Sadi Donazzolo, reconhece o bom atendimento, mas diz que outras entidades ainda não conseguiram ser recebidas pelo prefeito.Para Donazzolo, o prefeito deve melhorar o relacionamento com as entidades caxienses e participar mais dos eventos.— Ele não tem ido nas reuniões-almoço da CIC. Não tem ido nos eventos para que é convidado, como no Homens na Cozinha. O governador (José Ivo Sartori) estava lá e ele (Guerra) não foi e não mandou representante. Ele tem que se relacionar melhor com as entidades – frisa.Diretrizes de Guerra:: Não receber fornecedores do setor público.:: Os assuntos devem ser primeiramente tratados com os especialistas de cada área. Havendo a necessidade de um posicionamento do governo, o secretário correspondente apresenta a demanda ao prefeito e dá o retorno ao solicitante.:: O prefeito recebe visitas institucionais e de interesse da coletividade.Guerra com a Associação de Pais e Alunos do Cetec Santa Fé Foto: Petter Campagna Kunrath / DivulgaçãoAlgumas entidades atendidas:: Representantes dos moradores de rua.:: Representantes das associações de recicladores.:: Associação de Pais e Alunos do Cetec Santa Fé.:: Estudantes de escolas públicas e privadas.:: Representantes dos taxistas.:: Sindicato dos Servidores Municipais de Caxias do Sul (Sindiserv).:: Festas do Divino Espírito Santo de Criúva e de Vila Seca.:: Câmara Municipal de Caxias do Sul.:: Universidade de Caxias do Sul (UCS).:: Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG).:: Centro Universitário UniFtec.:: Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).:: Sindilojas.:: Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).:: Instituto da Audiovisão (Inav).:: Associação dos Aposentados e Pensionistas de Caxias do Sul (Aapopecs).:: Câmara da Indústria, Comércio e Serviços (CIC).:: Brigada Militar.:: Corpo de Bombeiros.:: Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), entre outras.* A UAB, principal entidade que representa moradores de bairros de Caxias do Sul, só será atendida em agenda formal agora, dia 28 de julho.Porto Alegre, RSPioneiro.comLideranças analisam a capacidade, o estilo e a forma de comunicação do prefeito de Caxias do SulPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-liderancas-analisam-a-capacidade-o-estilo-e-a-forma-de-comunicacao-do-prefeito-de-caxias-do-sul-9842529Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23486335Nomeação de esposa de vereador provoca reação na CâmaraAdiló Didomenico falou em nepotismo e Renato Nunes disse que levará lista de casos ocorridos na gestão passada 2017-07-14T08:51:06-03:002017-07-14T08:51:06-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDiogo SallaberryNomeação de esposa de vereador provoca reação na CâmaraPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23486335Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-nomeacao-de-esposa-de-vereador-provoca-reacao-na-camara-9841066Nomeação de esposa de vereador provoca reação na CâmaraAdiló Didomenico falou em nepotismo e Renato Nunes disse que levará lista de casos ocorridos na gestão passada 2017-07-14T08:51:06-03:002017-07-14T08:51:06-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA nomeação da esposa do vereador Renato Nunes (PR), Cristiane Nunes, como cargo em comissão da Codeca (padrão 4, R$ 2.539,50), divulgada pelo Mirante, ontem, repercutiu na Câmara de Vereadores. E não poderia ser diferente, afinal, o discurso do prefeito Daniel Guerra (PRB), mais uma vez, difere da prática. Na segunda-feira, ao falar sobre os seis meses de governo, Guerra lascou: "(A prefeitura) Não é lugar de compadrio de amigos e nem de partido políticos... Aqui não tem QI (quem indica). Aqui existem situações em que as pessoas estão tão somente pela sua qualificação, capacidade de fazer". Leia maisPrefeitura de Caxias do Sul muda a relação com a Câmara dos VereadoresEsposa do vereador Renato Nunes assume como CC em Caxias do SulRiscos do recurso próprio: dinheiro pessoal para bancar gastos públicos traz série de questionamentosNunes é presidente do PR, que ao lado do PRB e PEN formam a coligação governista. Segundo suplente, ele assumiu vaga na Câmara há pouco mais de um mês e o titular, Elisandro Fiuza (PRB), tornou-se secretário municipal. Ações que contrariam o que o prefeito defendia. Um vereador recebe R$ 10,6 mil.O vereador Adiló Didomenico (PTB) falou em suspeita de nepotismo cruzado, o que demonstra interferência política da administração municipal na Codeca. Ele disse ter informações de que antigos servidores com FG (função gratificada) sofrem pressão para sair. — Eu me preocupo com o que vai acontecer com a Codeca, se a pressão política chegou a esse ponto — disse Adiló, que presidiu a companhia por sete anos.A argumentação de Nunes já era conhecida: ele e a esposa enviaram currículo à prefeitura e participaram de seleção (ele foi para a administração como CC8, até ingressar na Câmara).Chateado– Todos têm o mesmo direito. Eu fico chateado quando o senhor fala em nepotismo, porque, na gestão passada, o que mais tinha eram parentes conhecidos. Por exemplo, estava lá (na prefeitura) o (Edson) Néspolo (ex-secretário municipal e ex-presidente da Festa da Uva), e a Eloá (Néspolo, irmã de Edson) estava aqui (na Câmara) – reagiu Nunes.Ele disse que vai apresentar uma lista com esses casos."Política de compadrio"Rafael Bueno (PDT) também falou sobre a nomeação da esposa de Renato Nunes. E arrematou:— O vereador Renato Nunes agrada o prefeito aqui. Em contrapartida, para agradecer, o prefeito dá um CC para ele. Esta é a política do compadrio. Fizeram uma manobra, criaram uma bancada aqui na Câmara de Vereadores, que vai gerar mais de R$ 25 mil ao mês de custos. Tiraram CC de lá (na prefeitura) para por aqui (na Câmara), para abrir mais CC lá.Completou com uma afirmação que constrange o governo municipal, se confirmada:— Nesta administração, mais de 20 CCs são casais, comadres, compadres, cunhadas.Confere, prefeito?Porto Alegre, RSPioneiro.comNomeação de esposa de vereador provoca reação na CâmaraPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-nomeacao-de-esposa-de-vereador-provoca-reacao-na-camara-9841066Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23486329Riscos do recurso próprio: dinheiro pessoal para bancar gastos públicos traz série de questionamentosPolíticos caxienses têm adotado prática de arcar com despesas em atividades públicas 2017-07-14T07:55:06-03:002017-07-14T07:55:06-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSJuan BarbosaRiscos do recurso próprio: dinheiro pessoal para bancar gastos públicos traz série de questionamentosPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23486329Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-riscos-do-recurso-proprio-dinheiro-pessoal-para-bancar-gastos-publicos-traz-serie-de-questionamentos-9841063Riscos do recurso próprio: dinheiro pessoal para bancar gastos públicos traz série de questionamentosPolíticos caxienses têm adotado prática de arcar com despesas em atividades públicas 2017-07-14T07:55:06-03:002017-07-14T07:55:06-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brUma nova prática está surgindo com força: o uso de recursos próprios para custeio de atividades públicas. A medida já foi adotada pelo prefeito de Caxias do Sul, Daniel Guerra (PRB), que utilizou dinheiro do bolso para comprar passagens aéreas quando foi a Brasília, em março. O chefe do Executivo também abriu mão do veículo oficial. Dois vereadores viajaram ao Exterior neste ano, Gustavo Toigo (PDT) e Paulo Périco (PMDB), e arcaram com os custos das viagens.Leia maisEsposa do vereador Renato Nunes assume como CC em Caxias do Sul"Balança o triplex" do PT. Será que cai?Prefeitura de Caxias do Sul muda a relação com a Câmara dos VereadoresPrefeito Daniel Guerra diz que seu governo é alvo de sabotagem e terrorismo A justificativa tem sido a economia que gera aos cofres públicos, em tempos tão austeros. A medida é simpática aos olhos da população, mas traz questionamentos. Conforme o especialista em Direito Administrativo e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), Aragon Érico Dasso Júnior, a opção em arcar com os gastos pode demonstrar mais que simples economia, mas a falta de certeza no interesse público da atividade:— Por vezes, tu vai encontrar casos onde o prefeito ou o vereador ou secretário, com receio de um apontamento futuro, opta por esse caminho porque ele não tem clareza se o interesse público é tão evidente assim. Se ele estivesse convicto do interesse público, ele utilizaria do procedimento comum que é solicitação de transporte e das diárias — destaca o Doutor em Direito.Para o diretor-executivo da ONG Transparência Brasil, que atua no combate à corrupção, Manoel Galdino, o correto seria que esses agentes políticos doassem o valor das passagens ou das diárias para a prefeitura ou Câmara, para que o rito "da coisa pública" seja seguido.Galdino acrescenta que essa prática pode favorecer políticos ricos, que podem bancar algumas atividades que outros não podem. Conforme ele, todo cidadão pode ser candidato e deve poder governar em condições de igualdade, por isso a importância de que o dinheiro seja público.— Se o prefeito quiser doar, pode doar independente de quem está no poder e não apenas para beneficiar ele mesmo. A gente não quer que vereadores que possam fazer viagens sejam os ricos e um vereador pobre não possa. A gente não quer que o eleitor se veja estimulado a votar em rico porque o rico usa o seu dinheiro para governar melhor. A gente quer que eles sejam iguais na representação do eleitor — frisa Galdino.Agenda deve ser públicaA última viagem do prefeito Daniel Guerra a Brasília, nos dias 22 e 23 de junho, foi cercada de mistério. Inicialmente, a assessoria de imprensa e a Chefia de Gabinete divulgaram apenas que ele estava em agenda externa. A confirmação de que Guerra tinha ido a Brasília só chegou quatro dias depois. O motivo alegado pela prefeitura foi que o sigilo era estratégico. No portal da transparência, a justificativa é: "Para participar de reunião sobre ação judicial movida contra o Município".Conforme Manoel Galdino, diretor-executivo da ONG Transparência Brasil, um agente político, mesmo quando argumenta que a agenda é sigilosa, precisa explicar os motivos. Por exemplo, se representa uma ameaça à sociedade a sua divulgação:— Ele precisaria classificar, digamos, se é uma questão de segurança, e dizer por qual período a informação vai ficar em sigilo. Essa fundamentação vaga de que é uma questão estratégica está fora da lei — avalia Galdino.Este ano:: O único vereador a utilizar diária este ano foi Edson da Rosa (PMDB). Ele representou o Legislativo em junho, na inauguração da Escola do Legislativo da Câmara de Uruguaiana. O valor foi de R$ 975 para duas diárias.:: O vereador Toigo usou carro do Legislativo para ser levado e buscado no Aeroporto Salgado Filho na viagem que fez à Europa. :: O prefeito Guerra, na viagem a Brasília nos dias 22 e 23 de junho, usou passagens (R$ 3.883,51) e diárias (R$ 641,50) pagas pelo município. Na viagem a Brasília, em março, pagou as passagens do próprio bolso e utilizou parte das diárias, a que tinha direito, no valor de R$ 311,94.:: Guerra abriu mão do veículo oficial, deixando o carro para a frota da prefeitura. Conforme a assessoria de imprensa, ele costuma usar o carro próprio para deslocamentos na cidade, mas também utiliza veículo do município, como no dia que foi a Brasília. O motorista o levou e buscou no Aeroporto Salgado Filho.:: O vereador Flavio Cassina (PTB) esteve fora da Câmara no mês de junho. Durante a licença não-remunerada, ele viajou à Itália, onde permaneceu por 10 dias. Durante a licença, o suplente Clovis Xuxa (PTB) assumiu.Prefeito e vereadores não tiveram desconto no salário por estarem em representaçãoNos três casos, prefeito e vereadores não tiveram desconto nos salários, porque estavam em representação, o que é legalmente possível. Em Direito, isso se chama ônus parcial. Guerra, na primeira viagem a Brasília, com passagens pagas com suas milhas, permaneceu três dias e utilizou parte da diária a que tinha direito: R$ 311,94.O vereador Gustavo Toigo viajou a Portugal de 15 a 24 de abril, onde apresentou no Congresso da Unesco, realizado entre 18 e 22 abril, na Universidade de Coimbra, o roteiro turístico Caminho Padre João Schiavo, criado a partir de projeto de lei apresentado por ele. O vereador também esteve na Embaixada do Brasil em Lisboa.Já o vereador Paulo Périco permaneceu 13 dias na Itália e França, em junho. Em Milão, teve uma reunião na Câmara de Comércio, Indústria e Agricultura e visitou o Museu da Alfa Romeo. Foi também à Universidade de Padova, em Pádua, onde estudou. Na França, esteve na Universidade de Grenoble e conversou com vereadores.Conforme o presidente da Câmara, Felipe Gremelmaier (PMDB), as viagens somente foram autorizadas porque não haveria gastos ao Legislativo. Apesar disso, tiveram que prestar contas à Mesa Diretora. Para ele, essa é uma tendência forte, que não prejudica a transparência:— Ao contrário. Não gasta recurso e dá retorno da representação. É transparência ativa.Porto Alegre, RSPioneiro.comRiscos do recurso próprio: dinheiro pessoal para bancar gastos públicos traz série de questionamentosPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-riscos-do-recurso-proprio-dinheiro-pessoal-para-bancar-gastos-publicos-traz-serie-de-questionamentos-9841063Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23483008Esposa do vereador Renato Nunes assume como CC em Caxias do SulCristiane Nunes passa a ocupar função de assessora administrativa na Codeca2017-07-13T08:46:54-03:002017-07-13T08:46:54-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSFacebookEsposa do vereador Renato Nunes assume como CC em Caxias do SulPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23483008Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-esposa-do-vereador-renato-nunes-assume-como-cc-em-caxias-do-sul-9840424Esposa do vereador Renato Nunes assume como CC em Caxias do SulCristiane Nunes passa a ocupar função de assessora administrativa na Codeca2017-07-13T08:46:54-03:002017-07-13T08:46:54-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA esposa do vereador Renato Nunes (PR), Cristiane Nunes, passou a ocupar um cargo em comissão na Codeca (padrão 4, R$ 2.539,50). A função é de assessora administrativa organizacional e estará ligada ao setor de RH, conforme a diretora-presidente da Codeca, Amarilda Bortolotto. A atuação será com a segurança do trabalho, recursos humanos e almoxarifado.Leia maisPrefeitura de Caxias do Sul muda a relação com a Câmara dos VereadoresVereadores dizem que prefeito de Caxias do Sul mente Iotti: o ataque aos meios de comunicaçãoAmarilda diz que escolheu o currículo de Cristiane por entender que se enquadra no perfil para o referido cargo e argumenta que houve a saída de uma CC da Codeca. Ela não vê incoerência frente ao discurso do prefeito Daniel Guerra (PRB) de que em seu governo não existe apadrinhamento. Ela afirma que não houve interferência do prefeito para a escolha da esposa do presidente do PR, partido que integra a coligação Caxias, Força e Coragem! ao lado do PRB e do PEN. Renato Nunes, segundo suplente que ingressou na Câmara mediante a ida de Elisandro Fiuza (PRB) para a Secretaria da Habitação, diz que, assim como ele, ela também encaminhou currículo. Antes, ele era CC8.— Não tem apadrinhamento, ela entregou o currículo. No ano que vem se forma em Gestão Pública. Esta é a segunda seleção que ela participa na Codeca, na primeira não foi chamada porque buscavam outro perfil — diz o vereador.Cristiane cursa Gestão Pública na Faculdade Anhanguera. Ela descarta que sua ida para a Codeca possa causar algum constrangimento pelas relações político-partidárias.Que a presença da esposa de um vereador como CC contradiz o que prega o prefeito, isso é fato.Na terça-feira, os vereadores Elói Frizzo (PSB) e Rodrigo Beltrão (PT) abordaram justamente esse aspecto, colocando sob suspeita a escolha dos CCs mediante seleção de currículos. Essa nomeação vem para colocar mais lenha na fogueira.Porto Alegre, RSPioneiro.comEsposa do vereador Renato Nunes assume como CC em Caxias do SulPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-esposa-do-vereador-renato-nunes-assume-como-cc-em-caxias-do-sul-9840424Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23483001"Balança o triplex" do PT. Será que cai?Condenação de Lula era esperada e aumenta rejeição ao partido2017-07-13T08:42:19-03:002017-07-13T08:42:19-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSCHRISTOPHE SIMON"Balança o triplex" do PT. Será que cai?Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23483001Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-balanca-o-triplex-do-pt-sera-que-cai-9840149"Balança o triplex" do PT. Será que cai?Condenação de Lula era esperada e aumenta rejeição ao partido2017-07-13T08:42:19-03:002017-07-13T08:42:19-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA condenação de um ex-presidente da República, ainda mais tratando-se de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que emergiu politicamente amparado no discurso da ética e em uma ampla popularidade — e que se mantinha, conforme as pesquisas de opinião para a eleição de 2018 — é mais uma página a figurar na triste história de corrupção política no país.A decisão do juiz Sérgio Moro era prevista e aguardada por grande parte dos brasileiros. A condenação por nove anos e meio foi pela ocultação da propriedade de um triplex.Leia maisLula é condenado a nove anos e meio de prisão por Sergio MoroGovernador Sartori comenta condenação de Lula"Moro tinha posição pré-concebida de sentenciamento do Lula", diz PepePrefeito de Caxias ressalta que decisão sobre condenação de Lula cabe recursoEmbora Lula não vá preso e dependa de uma decisão em segunda instância (do TRF4), o abalo ao PT é imensurável. Depois do impeachment de Dilma Rousseff, agora, sim, pode-se dizer que a casa está por um fio (um triplex, na verdade, afinal, Lula é a maior liderança política das últimas décadas). O partido precisa rever com urgência seu caminho. Se antes o ex-presidente amparava-se no fato de não ter condenação, a situação passa a ser outra. A rejeição e a campanha contra o partido ganha ainda mais força. Moro diz que Lula recebeu vantagem indevida em decorrência do cargo de presidente da República. Lula, em nota, argumenta que nenhuma evidência crível de culpa foi produzida. Para alguns, é decisão por motivação política. Para outros, a corrupção é nítida. A condenação sacode os meios políticos.Porto Alegre, RSPioneiro.com"Balança o triplex" do PT. Será que cai?Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-balanca-o-triplex-do-pt-sera-que-cai-9840149Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:19164598Em nota, advogados de Lula dizem que condenação teve motivação políticaCristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins reforçam que não há provas de crime 2017-07-12T20:21:38-03:002017-07-12T20:21:38-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSJosé Cruz / Agência BrasilEm nota, advogados de Lula dizem que condenação teve motivação políticaPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:19164598Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-em-nota-advogados-de-lula-dizem-que-condenacao-teve-motivacao-politica-9840045Em nota, advogados de Lula dizem que condenação teve motivação políticaCristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins reforçam que não há provas de crime 2017-07-12T20:21:38-03:002017-07-12T20:21:38-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brEm nota publicada nesta quarta-feira, os advogados de Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins, reforçaram a inocência do ex-presidente e afirmaram que o juiz Sergio Moro "deixou seu viés e sua motivação política claros desde o início até o fim deste processo". Leia maisPresidente do PT de Caxias do Sul sobre condenação de Lula: "É uma perseguição"Prefeito de Caxias do Sul ressalta que decisão sobre condenação de Lula ainda cabe recurso"Pelo estrago que ele fez, isso é muito pouco", diz deputado Mauro Pereira sobre condenação de LulaPara ex-presidente Dilma, condenação de Lula é um "escárnio"Segundo os dois, "nenhuma evidência crível de culpa foi produzida, enquanto provas esmagadoras de sua inocência são descaradamente ignoradas". Eles destacaram que irão provar que Lula é inocente em "todas as cortes não tendenciosas, incluindo as Nações Unidas". Confira a nota: "O presidente Lula é inocente. Por mais de três anos, Lula tem sido objeto de uma investigação politicamente motivada. Nenhuma evidência crível de culpa foi produzida, enquanto provas esmagadoras de sua inocência são descaradamente ignoradas. Este julgamento politicamente motivado ataca o Estado de Direito do Brasil, a democracia e os direitos humanos básicos de Lula. É uma grande preocupação para o povo brasileiro e para a comunidade internacional.O juiz Moro deixou seu viés e sua motivação política claros desde o início até o fim deste processo. Seu julgamento envergonhou o Brasil ao ignorar evidências esmagadoras de inocência e sucumbir a um viés político, ao mesmo tempo em que dirige violações contínuas dos direitos humanos básicos e do processo legal. O julgamento prova o que argumentamos o tempo todo — que o juiz Moro e a equipe do Ministério Público na Lava-Jato foram conduzidos pela política e não pela lei.O presidente Lula tem sido vítima do lawfare, o uso da lei para fins políticos, famoso método foi usado com efeitos brutais em diversas ditaduras ao longo da história. Este julgamento politicamente e tendencioso mostra bem como os recursos judiciais do presidente Lula foram esgotados internamente e por que foi necessário encaminhar este caso para o Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas em Genebra.Ninguém está acima da lei, mas ninguém está abaixo da lei. O presidente Lula sempre cooperou plenamente com a investigação, deixando claro para o juiz Moro que o local para resolver disputas políticas são as urnas, não as cortes de justiça. A investigação teve um impacto enorme na família de Lula, sem deixar de mencionar sua esposa Marisa Letícia, que morreu tragicamente este ano.O processo foi um enorme desperdício do dinheiro dos contribuintes e envergonhou o Brasil internacionalmente. É tempo agora para reconstruir a confiança nas leis brasileiras e o juiz Moro deveria se afastar de todas suas funções.Nós provaremos a inocência de Lula em todas as cortes não tendenciosas, incluindo as Nações Unidas.Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins, advogados do ex-presidente Lula."Leia também a nota publicada pelo Instituto Lula na noite desta quarta-feira: "Absolvição não repara danos causados à imagem do Instituto LulaA sentença do juiz Sergio Moro é mais um episódio da perseguição judicial e midiática movida contra o ex-presidente Lula, com objetivos políticos. O juiz não levou em conta os fatos, que provam a inocência de Lula. A decisão baseia-se exclusivamente na palavra de um réu, em troca de benefícios penais que lhe foram concedidos. Por isso, há de ser revista nas instâncias superiores.Mesmo tendo reconhecido que não houve ilegalidade no armazenamento do acervo pelo Instituto Lula — e absolvendo seu presidente, Paulo Okamotto — o juízo de Curitiba produziu sérios danos a imagem da instituição, por ter aceito a leviana denúncia do Ministério Público Federal. A absolvição não reverte o prejuízo institucional, pessoal e material de quem foi injustamente acusado.O ex-presidente Lula dedicou sua vida à luta pela igualdade e justiça social. Enfrentou a prisão, na ditadura, por defender os direitos dos trabalhadores. Superou todo tipo de preconceito e tornou-se, pelo voto popular, o primeiro presidente do Brasil vindo das classes trabalhadoras. Promoveu o maior período de desenvolvimento com inclusão social. É mundialmente conhecido e respeitado por ter tirado milhões de pessoas da fome e da miséria.Este é o legado de Lula, que permanece na memória e no coração do povo brasileiro.O ex-presidente nunca se colocou acima da lei, mas também não pode ser subjugado pela má aplicação do direito. Lula não é e nunca foi dono do apartamento do Guarujá. Ele provou sua inocência e seus acusadores não provaram sua culpa.A injusta sentença de hoje não vai impedir o ex-presidente Lula de continuar lutando por um país melhor e mais justo para todos os brasileiros".Porto Alegre, RSPioneiro.comEm nota, advogados de Lula dizem que condenação teve motivação políticaPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-em-nota-advogados-de-lula-dizem-que-condenacao-teve-motivacao-politica-9840045Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23482229Presidente do PT de Caxias do Sul sobre condenação de Lula: "É uma perseguição"Sentença do juiz Sergio Moro foi anunciada nesta quarta-feira 2017-07-12T18:49:01-03:002017-07-12T18:49:01-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSMatheus TeodoroPresidente do PT de Caxias do Sul sobre condenação de Lula: "É uma perseguição"Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23482229Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-presidente-do-pt-de-caxias-do-sul-sobre-condenacao-de-lula-e-uma-perseguicao-9839869Presidente do PT de Caxias do Sul sobre condenação de Lula: "É uma perseguição"Sentença do juiz Sergio Moro foi anunciada nesta quarta-feira 2017-07-12T18:49:01-03:002017-07-12T18:49:01-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA vereadora e presidente do PT de Caxias do Sul, Ana Corso, recebeu com indignação a notícia de condenação do ex-presidente Lula. A sentença do juiz Sergio Moro, anunciada nesta quarta-feira, determina nove anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Leia mais"Moro tinha posição pré-concebida de sentenciamento do Lula", diz deputado Pepe VargasPara ex-presidente Dilma, condenação de Lula é um "escárnio""Moro trabalhou para isso", diz deputado Assis Melo sobre condenação de Lula Governador Sartori comenta condenação de Lula— Desde o início, a Lava-Jato sempre se preocupou em criminalizar o PT. Esse processo do triplex, foi largamente mostrado que não pertence ao Lula. A única prova é que pertence à Caixa Econômica Federal. Mais testemunhas disseram que o triplex não era do Lula. De fato, é uma perseguição, está dentro do golpe que se instalou no país, de inviabilizar a candidatura do Lula e favorecer PMDB e PSDB.Lula foi acusado pela força-tarefa da Operação Lava-Jato de receber propina da construtora OAS, que tinha contratos com a Petrobras. Conforme a acusação, Lula teria recebido benefícios como um apartamento triplex em Guarujá, no litoral de São Paulo.Porto Alegre, RSPioneiro.comPresidente do PT de Caxias do Sul sobre condenação de Lula: "É uma perseguição"Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-presidente-do-pt-de-caxias-do-sul-sobre-condenacao-de-lula-e-uma-perseguicao-9839869Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23481670Prefeito de Caxias do Sul ressalta que decisão sobre condenação de Lula ainda cabe recursoDaniel Guerra (PRB) comentou em tom de cautela a sentença do juiz Sergio Moro 2017-07-12T18:30:03-03:002017-07-12T18:30:03-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRoni RigonPrefeito de Caxias do Sul ressalta que decisão sobre condenação de Lula ainda cabe recursoPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23481670Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-prefeito-de-caxias-do-sul-ressalta-que-decisao-sobre-condenacao-de-lula-ainda-cabe-recurso-9839880Prefeito de Caxias do Sul ressalta que decisão sobre condenação de Lula ainda cabe recursoDaniel Guerra (PRB) comentou em tom de cautela a sentença do juiz Sergio Moro 2017-07-12T18:30:03-03:002017-07-12T18:30:03-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPor meio de uma nota oficial, o prefeito de Caxias do Sul Daniel Guerra (PRB) se manifestou sobre a condenação do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Guerra destaca o respeito ao funcionamento das instituições com independência no país, mas ressalta que o processo ainda cabe recurso.- Todo cidadão que comete um crime deve ser punido, independente da sua posição – diz um trecho da nota.O juiz Sergio Moro condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, 71 anos, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Anunciada nesta terça-feira, a sentença determina nove anos e meio de prisão.Confira a integra da nota oficial."A respeito da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o prefeito de Caxias do Sul, Daniel Guerra, destaca a importância do respeito ao funcionamento das instituições com independência no país. Para ele, todo cidadão que comete um crime deve ser punido, independente da sua posição. No caso do Lula, o processo não foi concluído, já que ainda cabe recurso. O prefeito reitera que é crucial que a justiça sempre prevaleça, investigando os fatos e aplicando as punições cabíveis."Porto Alegre, RSPioneiro.comPrefeito de Caxias do Sul ressalta que decisão sobre condenação de Lula ainda cabe recursoPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-prefeito-de-caxias-do-sul-ressalta-que-decisao-sobre-condenacao-de-lula-ainda-cabe-recurso-9839880Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23482173"Pelo estrago que ele fez, isso é muito pouco", diz deputado Mauro Pereira sobre condenação de LulaPeemedebista acredita que ex-presidente ainda terá outras condenações2017-07-12T18:15:02-03:002017-07-12T18:15:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSLeticia Rossetti"Pelo estrago que ele fez, isso é muito pouco", diz deputado Mauro Pereira sobre condenação de LulaPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23482173Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-pelo-estrago-que-ele-fez-isso-e-muito-pouco-diz-deputado-mauro-pereira-sobre-condenacao-de-lula-9839858"Pelo estrago que ele fez, isso é muito pouco", diz deputado Mauro Pereira sobre condenação de LulaPeemedebista acredita que ex-presidente ainda terá outras condenações2017-07-12T18:15:02-03:002017-07-12T18:15:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brForte opositor dos governos do PT, o deputado federal Mauro Pereira (PMDB) não tinha dúvidas de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seria condenado pelo juiz Sergio Moro. Para o peemedebista, essa é a primeira de outras que virão: — Ele ainda tem que se dar por feliz porque o ministro Edson Fachin (do Supremo Tribunal Federal) tirou outros processos da mão do Sergio Moro. Mas dentro dos crimes que o presidente Lula cometeu, pelo estrago que ele fez na economia, isso é muito pouco. Leia maisLula é condenado a nove anos e meio de prisão por Sergio Moro em caso do triplex do GuarujáGovernador Sartori comenta condenação de Lula"Moro trabalhou para isso", diz deputado Assis Melo sobre condenação de LulaPara ex-presidente Dilma, condenação de Lula é um "escárnio"Moro condenou Lula pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A sentença, anunciada nesta quarta-feira, define nove anos e meio de detenção. O petista foi acusado pela força-tarefa da operação Lava-Jato de receber propina da construtora OAS, que tinha contratos com a Petrobras. Conforme a acusação, Lula teria recebido benefícios como um apartamento triplex no Guarujá, em São Paulo.Porto Alegre, RSPioneiro.com"Pelo estrago que ele fez, isso é muito pouco", diz deputado Mauro Pereira sobre condenação de LulaPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-pelo-estrago-que-ele-fez-isso-e-muito-pouco-diz-deputado-mauro-pereira-sobre-condenacao-de-lula-9839858Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23482036"Moro tinha posição pré-concebida de sentenciamento do Lula", diz deputado Pepe VargasPetista acredita na absolvição de Lula pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região2017-07-12T17:45:01-03:002017-07-12T17:45:01-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSAlex Ferreira"Moro tinha posição pré-concebida de sentenciamento do Lula", diz deputado Pepe VargasPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23482036Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-moro-tinha-posicao-pre-concebida-de-sentenciamento-do-lula-diz-deputado-pepe-vargas-9839814"Moro tinha posição pré-concebida de sentenciamento do Lula", diz deputado Pepe VargasPetista acredita na absolvição de Lula pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região2017-07-12T17:45:01-03:002017-07-12T17:45:01-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brEmbora acredite na inocência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o deputado federal Pepe Vargas (PT) não esperava uma decisão diferente do juiz Sergio Moro. Lula foi condenado a nove anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A sentença foi anunciada nesta quarta-feira. — Todo mundo sabia que o Moro tinha uma posição pré-concebida de sentenciamento do Lula, tanto que ao longo desse processo ele cometeu várias ilegalidades, inclusive várias delas o falecido ministro Teori Zavascki desfez. Ele fez uma condução coercitiva ilegal, fez escuta telefônica ilegal. Leia maisLula é condenado a nove anos e meio de prisão por Sergio Moro em caso do triplex do GuarujáPara ex-presidente Dilma, condenação de Lula é um "escárnio""Moro trabalhou para isso", diz deputado Assis Melo sobre condenação de Lula Governador Sartori comenta condenação de LulaO deputado ainda destaca que o fato de Moro ter emitido a sentença no mesmo dia em que a Câmara Federal vota as denúncias contra Temer demonstra parcialidade do juiz. — Mas isso também era esperado, porque há fotos por aí que mostram ele congraçando com o Temer, com o Aécio Neves, o que revela que ele não tem isenção necessária para conduzir esse processo — acrescenta. Pepe, que é também presidente estadual do PT, acredita que Lula será absolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), responsável pelo julgamento do recurso em segunda instância. Recentemente, O TRF4 absolveu o ex-tesoureiro do PT João Vaccari, acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.Porto Alegre, RSPioneiro.com"Moro tinha posição pré-concebida de sentenciamento do Lula", diz deputado Pepe VargasPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-moro-tinha-posicao-pre-concebida-de-sentenciamento-do-lula-diz-deputado-pepe-vargas-9839814Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23481987Para ex-presidente Dilma, condenação de Lula é um "escárnio"Petista publicou nota em sua página no Facebook na tarde desta quarta2017-07-12T16:58:25-03:002017-07-12T16:58:25-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSEVARISTO SAPara ex-presidente Dilma, condenação de Lula é um "escárnio"Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23481987Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-para-ex-presidente-dilma-condenacao-de-lula-e-um-escarnio-9839798Para ex-presidente Dilma, condenação de Lula é um "escárnio"Petista publicou nota em sua página no Facebook na tarde desta quarta2017-07-12T16:58:25-03:002017-07-12T16:58:25-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA ex-presidente Dilma Rousseff (PT) publicou em sua página no Facebook, na tarde desta quarta-feira, uma nota considerando a condenação de Luiz Inácio Lula da Silva um "escárnio". No texto, ela diz que a decisão sem provas é "uma flagrante injustiça e um absurdo jurídico que envergonham o Brasil". Leia maisLula é condenado a nove anos e meio de prisão por Sergio Moro em caso do triplex do GuarujáGovernador Sartori comenta condenação de Lula"Moro trabalhou para isso", diz deputado Assis Melo sobre condenação de LulaDilma destaca a inocência de Lula e ainda faz referência à aprovação da Reforma Trabalhista nesta terça-feira pelo Senado, o que considera o fim da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Confira a íntegra: A condenação de Luiz Inácio Lula da Silva, sem provas, a 9 anos e seis meses de prisão, é um escárnio. Uma flagrante injustiça e um absurdo jurídico que envergonham o Brasil. Lula é inocente e essa condenação fere profundamente a democracia.Sem provas, cumprem o roteiro pautado por setores da grande imprensa. Há anos, Lula, o presidente da República mais popular na história do País e um dos mais importantes estadistas do mundo no século 21, vem sofrendo uma perseguição sem quartel.Ontem, com indignação, assistimos à aprovação pelo Senado do fim da CLT. Uma monumental perda para os trabalhadores brasileiros.Agora, assistimos a essa ignominia que está sendo exercida contra o ex-presidente Lula com o objetivo de cassar seus direitos políticos.O País não pode aceitar mais este passo na direção do Estado de Exceção. As garras dos golpistas tentam rasgar a história de um herói do povo brasileiro. Não conseguirão.Lula é inocente. E o povo brasileiro saberá democraticamente resgatá-lo em 2018.Nós iremos resistir.Porto Alegre, RSPioneiro.comPara ex-presidente Dilma, condenação de Lula é um "escárnio"Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-para-ex-presidente-dilma-condenacao-de-lula-e-um-escarnio-9839798Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23481908"Moro trabalhou para isso", diz deputado Assis Melo sobre condenação de Lula Sentença contra ex-presidente foi anunciada nesta quarta-feira2017-07-12T16:39:14-03:002017-07-12T16:39:14-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRenato Araújo"Moro trabalhou para isso", diz deputado Assis Melo sobre condenação de Lula Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23481908Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-moro-trabalhou-para-isso-diz-deputado-assis-melo-sobre-condenacao-de-lula-9839781"Moro trabalhou para isso", diz deputado Assis Melo sobre condenação de Lula Sentença contra ex-presidente foi anunciada nesta quarta-feira2017-07-12T16:39:14-03:002017-07-12T16:39:14-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a nove anos e meio de prisão não causou surpresa no deputado Assis Melo (PCdoB). Para ele, era uma decisão esperada, já que, no entendimento do parlamentar, há uma perseguição ao ex-presidente: — Desde o início, o Moro trabalhou para fazer isso. É uma perseguição. Agora, o ex-presidente terá o tempo para fazer o recurso e demonstrar que não pesa nada contra ele. Esperamos que Lula tenha condições de comprovar que não tem nada com isso.Leia maisLula é condenado a nove anos e meio de prisão por Sergio Moro em caso do triplex do GuarujáGovernador Sartori comenta condenação de LulaVeja a íntegra da decisão de Sergio Moro que condena o ex-presidente LulaO juiz Sergio Moro condenou Lula pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A sentença, anunciada nesta quarta-feira, define nove anos e meio de detenção. O petista foi acusado pela força-tarefa da operação Lava-Jato de receber propina da construtora OAS, que tinha contratos com a Petrobras. Conforme a acusação, Lula teria recebido benefícios como um apartamento triplex no Guarujá, no litoral de São Paulo.rom:cms -->Porto Alegre, RSPioneiro.com"Moro trabalhou para isso", diz deputado Assis Melo sobre condenação de Lula Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-moro-trabalhou-para-isso-diz-deputado-assis-melo-sobre-condenacao-de-lula-9839781Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23481659Governador Sartori comenta condenação de Lula"Ninguém está acima ou abaixo da lei", disse, repetindo frase de Raquel Dodge, indicada para ser procuradora-geral da República2017-07-12T15:31:27-03:002017-07-12T15:31:27-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSLuiz ChavesGovernador Sartori comenta condenação de LulaPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23481659Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-governador-sartori-comenta-condenacao-de-lula-9839719Governador Sartori comenta condenação de Lula"Ninguém está acima ou abaixo da lei", disse, repetindo frase de Raquel Dodge, indicada para ser procuradora-geral da República2017-07-12T15:31:27-03:002017-07-12T15:31:27-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPor meio da assessoria de imprensa, o governador José Ivo Sartori (PMDB) comentou a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A sentença foi anunciada nesta quarta-feira. Confira a nota enviada pela assessoria:"Sobre a condenação do presidente Lula, o governador José Ivo Sartori repetiu a frase dita pela Dra. Raquel Dodge, indicada para ser procuradora-geral da República: 'Ninguém está acima ou abaixo da lei'. Segundo Sartori, é preciso aguardar os demais trâmites do processo, inclusive o recurso da decisão. 'O importante é que as instituições funcionem com independência, preservando as garantias individuais de todos os cidadãos e a democracia'."Leia maisLula é condenado a nove anos e meio de prisão por Sergio Moro em caso do triplex do GuarujáVeja a íntegra da decisão de Moro que condena LulaLula é réu em outros quatro processos; entendaMarta Sfredo: mercado reage à condenação de Lula de olho na eleiçãoLula foi condenado pelo juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal, em Curitiba (PR), a nove anos e meio de detenção pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O petista foi acusado pela força-tarefa da operação Lava-Jato de receber propina da construtora OAS, que tinha contratos com a Petrobras. Conforme a acusação, Lula teria recebido benefícios como um apartamento triplex no balneário do Guarujá, no litoral de São Paulo.Porto Alegre, RSPioneiro.comGovernador Sartori comenta condenação de LulaPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-governador-sartori-comenta-condenacao-de-lula-9839719Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23480527Iotti: o ataque aos meios de comunicação2017-07-12T09:09:03-03:002017-07-12T09:09:03-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSIottiIotti: o ataque aos meios de comunicaçãoPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23480527Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-iotti-o-ataque-aos-meios-de-comunicacao-9839460Iotti: o ataque aos meios de comunicação2017-07-12T09:09:03-03:002017-07-12T09:09:03-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brLeia maisVereadores dizem que prefeito de Caxias do Sul mente Prefeito Daniel Guerra diz que seu governo é alvo de sabotagem e terrorismo Guerra anuncia Luiz Caetano como novo secretário de Governo de Caxias do SulPorto Alegre, RSPioneiro.comIotti: o ataque aos meios de comunicaçãoPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-iotti-o-ataque-aos-meios-de-comunicacao-9839460Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23479133Prefeitura de Caxias do Sul muda a relação com a Câmara dos VereadoresNovo secretário de Governo, Luiz Caetano (PRB), fará a interlocução entre os poderes e adota um alinhamento político maior2017-07-12T08:49:22-03:002017-07-12T08:49:22-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSPetter Campagna KunrathPrefeitura de Caxias do Sul muda a relação com a Câmara dos VereadoresPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23479133Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-prefeitura-de-caxias-do-sul-muda-a-relacao-com-a-camara-dos-vereadores-9839086Prefeitura de Caxias do Sul muda a relação com a Câmara dos VereadoresNovo secretário de Governo, Luiz Caetano (PRB), fará a interlocução entre os poderes e adota um alinhamento político maior2017-07-12T08:49:22-03:002017-07-12T08:49:22-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA troca na Secretaria de Governo do prefeito Daniel Guerra (PRB) evidenciou a vontade de mudar a condução do relacionamento da administração municipal com a Câmara. O perfil técnico da jornalista Vania Espeiorin (sem partido) perdeu espaço para o alinhamento político de Luiz Caetano (PRB), que assumiu na segunda-feira.Com o novo secretário, Guerra aposta em um relacionamento estritamente institucional entre governo e Câmara. Caetano é homem de confiança de Guerra e, antes de assumir como secretário, tinha acesso livre ao gabinete do prefeito. Vania, que estava cedida pela Câmara à prefeitura, tinha absorvido a interlocução com os vereadores, mas, nos bastidores, a aproximação desagradava ao prefeito. Publicamente, Guerra elogiou a atuação de Vania em sua despedida, segunda-feira.O relacionamento entre os poderes é ruim. Enquanto os vereadores de oposição criticam Guerra e cobram soluções como, por exemplo, para a abertura da UPA da Zona Norte, o prefeito retirou o representante da Câmara na comissão que discute a ocupação da Maesa e solicitou a devolução de dois servidores que estavam cedidos ao Legislativo. O gesto de Guerra abriu espaço para o presidente do Câmara, Felipe Gremelmaier (PMDB), solicitar o retorno de Vania e da relações públicas Cristiane da Fonseca. As alegações oficiais são a falta de pessoal para atender à demanda, mas nos bastidores está a medição de força entre a prefeitura e a Câmara. Na semana passada, os vereadores derrubaram o veto do prefeito sobre o projeto que denomina como João Darlan Bettanin, o Xiruzinho, o Espaço Multicultural da Festa da Uva. Ontem, na Câmara e nas redes sociais, o novo secretário foi alvo de críticas pelo protesto realizado no plenário do Legislativo quando, meses atrás, levou o boneco Pixuleco, que mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como presidiário.Caetano assume com a tarefa de estabelecer a interlocução dos vereadores com o governo e com as secretarias – uma reclamação dos parlamentares.– Neste primeiro momento, a meta é tentar aproximar a Câmara, mas claro que tudo dentro da legalidade e da ética.Na entrevista concedida na tarde de segunda-feira, Caetano garantiu que o relacionamento com os vereadores de oposição será ¿republicano¿ e que serão atendidos em suas reivindicações sempre que houver interesse da comunidade.ENTREVISTA: LUIZ CAETANO, SECRETÁRIO DE GOVERNO"Acho muito bom termos uma maioria de oposição"Pioneiro: Como se dará a relação entre o Executivo e o Legislativo?Luiz Caetano: Vou realizar um trabalho que já estava fazendo por intermédio do líder de governo, o vereador Chico Guerra. Trabalhando com ele muitas demandas que os vereadores trouxeram no início da legislatura, eu acabei sendo o portador delas (até o Executivo). A maioria delas nós solucionamos.Quais são as prioridades da secretaria de governo?Num primeiro momento, vamos tentar estabelecer uma relação para que os vereadores tenham essa interlocução até mesmo com as secretarias. Alguns já reclamaram que não têm resposta e não conseguem falar com os secretários. Vamos fazer esse meio de campo e tentar melhorar essa relação.Qual seu perfil de trabalho?Sou muito tranquilo. Prefiro trabalhar bastante e falar pouco. A maioria dos vereadores me conhece dos bastidores, não temos longas conversas e nem relação de amizade, mas uma relação republicana e respeitosa. A Câmara é uma casa política e tem seus discursos mais inflamados, mas isso faz parte.Como será a relação com os vereadores de oposição?Não há problema nenhum. A oposição é muito importante. A maioria dos vereadores é consciente e sabe o que é uma demanda real da comunidade. Esse tipo de oposição é muito benéfica. É muito melhor termos a maioria de oposição sempre atenta, fiscalizando, cobrando e auxiliando nas soluções do que se tivéssemos uma maioria de situação que, além de não fiscalizar, não fizesse as devidas cobranças. Acho muito importante e muito bom termos a maioria de oposição.O protesto com o Pixuleco pode trazer desconforto na relação com os vereadores?Acredito que não. Aquela manifestação foi como cidadão e no meu período de férias. São posicionamentos políticos, individuais, e que não afetam a relação institucional. Se eu estivesse em férias e entendesse que sim, faria de novo, com certeza, não teria problema nenhum.Reações"Ele (Daniel Guerra) diz, logo alguns dias depois da eleição. Ele fala na terceira pessoa: ¿Guerra não contrata amigos.¿ Pessoas altamente qualificadas em cada área, não é? E aí a gente vê que isso aí foi a maior mentira da história política recente de Caxias do Sul. É justamente o contrário. O prefeito Guerra só contrata amigos. A não ser que a questão do Luiz Caetano seja a mesma do vereador (Elisandro) Fiuza (nomeado secretário de Habitação), não é? O currículo foi sendo analisado durante seis meses por uma banca isenta, republicana, e se chegou na nomeação do Luiz Caetano que, como secretário de Governo, vai ser um grande educador físico, porque é a qualificação dele."Rodrigo Beltrão (PT)"A análise dos currículos está sendo muito bem elaborada pelo atual prefeito, está olhando eminentemente o lado técnico. O currículo do senhor Caetano é um bom currículo, evidentemente, mas enriquecido plenamente pelo fato de ter sido um carregador de Pixuleco. Isso agregou também no seu currículo."Flávio Cassina (PTB)Porto Alegre, RSPioneiro.comPrefeitura de Caxias do Sul muda a relação com a Câmara dos VereadoresPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-prefeitura-de-caxias-do-sul-muda-a-relacao-com-a-camara-dos-vereadores-9839086Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23479597Vereadores dizem que prefeito de Caxias do Sul mente Frizzo e Beltrão citaram o fato de Guerra afirmar que não tem vice e a necessidade de currículos para CCs 2017-07-12T08:47:20-03:002017-07-12T08:47:20-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSFranciele Masochi LorenzettVereadores dizem que prefeito de Caxias do Sul mente Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23479597Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-vereadores-dizem-que-prefeito-de-caxias-do-sul-mente-9839446Vereadores dizem que prefeito de Caxias do Sul mente Frizzo e Beltrão citaram o fato de Guerra afirmar que não tem vice e a necessidade de currículos para CCs 2017-07-12T08:47:20-03:002017-07-12T08:47:20-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brDeclarações do prefeito Daniel Guerra (PRB) sobre os seis meses de governo repercutiram na Câmara de Vereadores, nesta terça-feira, sendo consideradas enganosas. Guerra foi chamado de mentiroso pelo vereador Elói Frizzo (PSB), que contestou diversos posicionamentos do gestor apresentados na segunda-feira em entrevista coletiva.— Esse defeito o prefeito tem: "É, de fato, um mentiroso" — disse o vereador, que rejeitou a afirmação de que desde janeiro foram gastos R$ 14 milhões em saúde, uma vez que pelo site Transparência constam R$ 6 milhões com consumo, incluindo a compra de remédios.Leia maisPrefeito Daniel Guerra diz que seu governo é alvo de sabotagem e terrorismo Câmara dos Deputados autoriza investigação contra o presidente da República, Michel TemerGuerra anuncia Luiz Caetano como novo secretário de Governo de Caxias do SulA afirmação de Guerra de que não tem vice-prefeito chega a ser passível de internação, exagerou o vereador.— O vice-prefeito existe, o Poder Judiciário botou ele lá. Ele, como diz o prefeito, "desrenunciou" da renúncia, portanto, o vice-prefeito tanto está que foi recebido em Brasília, na condição de vice-prefeito pelo presidente (Michel) Temer — destacou.De fato, parece que o prefeito e sua equipe vivem num mundo à parte, ignorando que Ricardo Fabris de Abreu detém o cargo, gostem ou não, e tentam passar isso como uma verdade à sociedade. Outro ponto salientado pelo vereador, apontado como uma "grande mentira", foi em relação aos currículos para o preenchimento de cargos. Rodrigo Beltrão (PT) também não poupou. Para ele, a maior mentira da história política recente de Caxias é a declaração feita pelo prefeito logo após a eleição: "Guerra não contrata amigos".— É bem justamente o contrário — disse, em especial referência ao novo secretário de Governo, Luiz Caetano, ex-estagiário de Daniel na Câmara e até então auxiliar de bancada, cargo do líder Chico Guerra (PRB).O petista se referiu à (inexistente) relação entre prefeito e vice.— Quando o prefeito faz essa afirmação de que não temos vice, ele desrespeita o Poder Legislativo, que é quem pode declarar a vacância do cargo e não fez, e o Poder Judiciário, que determinou que recompusesse o gabinete do vice. Então, onde está a sanidade do prefeito? Isso aí é descumprimento de ordem judicial.Beltrão deu uma denominação ao que ele chama de cidade imaginária do prefeito: Guerralandia.Porto Alegre, RSPioneiro.comVereadores dizem que prefeito de Caxias do Sul mente Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-vereadores-dizem-que-prefeito-de-caxias-do-sul-mente-9839446Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23475756Prefeito Daniel Guerra diz que seu governo é alvo de sabotagem e terrorismo Ao fazer balanço dos seis meses, fez acusações à imprensa e aos médicos servidores em greve2017-07-11T09:08:02-03:002017-07-11T09:08:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRoni RigonPrefeito Daniel Guerra diz que seu governo é alvo de sabotagem e terrorismo Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23475756Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-prefeito-daniel-guerra-diz-que-seu-governo-e-alvo-de-sabotagem-e-terrorismo-9838097Prefeito Daniel Guerra diz que seu governo é alvo de sabotagem e terrorismo Ao fazer balanço dos seis meses, fez acusações à imprensa e aos médicos servidores em greve2017-07-11T09:08:02-03:002017-07-11T09:08:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brAo falar sobre a saúde, no balanço dos seis meses de governo, área mais problemática da administração, o prefeito Daniel Guerra (PRB) optou por sair disparando contra a imprensa, tom conhecido usado pelo que ele chama de "velha política" e é repelida pelo gestor. E ainda disse que seu governo é alvo de sabotagem e terrorismo, referindo-se aos médicos servidores.Guerra declarou que "este momento faz saltar o que estava oculto, faz saltar o que estava mascarado, faz saltar o que a população sentia e sofria em situações muito piores que a atual e que não era sequer partilhado pela imprensa".O prefeito colocou a imprensa da cidade sob suspeita.– Não sei por quê. Não sei, não sei se tem alguma relação com a enxurrada de milhões que a publicidade injetava nos veículos de comunicação de Caxias do Sul. Pode ser coincidência, estou fazendo apenas uma hipótese.Leia MaisGuerra anuncia Luiz Caetano como novo secretário de Governo de Caxias do SulSecretária da Saúde de Caxias do Sul entra em férias no próximo dia 30Ex-governador defende diálogo para definir o candidato a presidente da República do PTDisse até que se fosse médico atenderia no Postão 24 Horas. — Se eu fosse médico, eu estaria lá com o meu gabinete. O gabinete do prefeito seria lá no Postão. Mas eu não sou. E teve mais. Afirmou que sabia que enfrentariam resistência, sabotagem e terrorismo. Citou como exemplo médicos que passaram no concurso público e que recebem ligações dizendo que se assumirem terão retaliações na profissão.— Isso eu classifico como tremendo terrorismo e de sabotagem.FofocaEle atacou a imprensa também ao ser questionado sobre a viagem para Brasília, em 22 de junho, sem informar a agenda, para tratar do Caso Magnabosco. Garantiu que sua prática é de transparência e classificou de jornalismo de fofoca. Depois, disse que a imprensa não só pode, como deve fiscalizar e divulgar a administração pública.— Nossa prática é de total transparência e muito me estranha o frisson que ocasionou quando fui a trabalho naquele dia a Brasília, uma quinta, em caráter de urgência, sendo que fiquei na quarta-feira praticamente todo o dia fora da prefeitura... Nenhum das senhoras e senhores da imprensa levantaram aonde eu andava — afirmou, citando visita a subprefeituras, UBSs e inauguração do desassoreamento na ponte do Semapa.— Não sou e nem gosto de revistas de fofoca e nem jornalismo de fofoca. Eu devo explicações à população. Após o bombardeio, amenizou ao dizer que não entende que a imprensa esteja aliada à oposição e que seu papel deve ser respeitado.Porto Alegre, RSPioneiro.comPrefeito Daniel Guerra diz que seu governo é alvo de sabotagem e terrorismo Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-prefeito-daniel-guerra-diz-que-seu-governo-e-alvo-de-sabotagem-e-terrorismo-9838097Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23475033Câmara dos Deputados autoriza investigação contra o presidente da República, Michel TemerDeputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) votou pela admissibilidade da investigação na tarde desta segunda-feira2017-07-10T17:12:45-03:002017-07-10T17:12:45-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSReproduçãoCâmara dos Deputados autoriza investigação contra o presidente da República, Michel TemerPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23475033Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-camara-dos-deputados-autoriza-investigacao-contra-o-presidente-da-republica-michel-temer-9837821Câmara dos Deputados autoriza investigação contra o presidente da República, Michel TemerDeputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) votou pela admissibilidade da investigação na tarde desta segunda-feira2017-07-10T17:12:45-03:002017-07-10T17:12:45-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brO deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), relator da denúncia por crime de corrupção contra o presidente da República, Michel Temer, apresentou na tarde desta segunda-feira seu parecer pela admissibilidade da investigação pelo Supremo Tribunal Federal (STF) apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.- Não é fantasiosa a acusação", afirmou Zveiter. É preciso que se faça a investigação. São várias as pessoas envolvidas e a verdade precisa ser esclarecida. É necessária a investigação dos fatos. Estão demonstrados na denúncia sólidos indícios da prática delituosa - disse o Zveiter.Para Sergio Zveiter, é importante que o presidente se defenda das denúncias, independente de se é ou não culpado delas.- Há indícios graves, e não é fantasiosa a denúncia, reforçou.Ele frisou que seu voto não foi porque há provas concretas contra o presidente, e explicou que nesse momento bastam os indícios.- Mas devemos decidir se há indícios suficientes para abrir o processo. As provas concretas e necessárias são necessárias apenas no julgamento. Nesse momento, é necessário que a Câmara autorize, porque há a descrição dos fatos, o que torna inviável sua não autorização", disse.* Câmara dos DeputadosPorto Alegre, RSPioneiro.comCâmara dos Deputados autoriza investigação contra o presidente da República, Michel TemerPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-camara-dos-deputados-autoriza-investigacao-contra-o-presidente-da-republica-michel-temer-9837821Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23473664Guerra anuncia Luiz Caetano como novo secretário de Governo de Caxias do SulAnúncio foi feito na manhã desta segunda-feira. Guilherme Fadanelli é o coordenador de Comunicação2017-07-10T11:32:43-03:002017-07-10T11:32:43-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSJuliana Bevilaqua / Agência RBSGuerra anuncia Luiz Caetano como novo secretário de Governo de Caxias do SulPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23473664Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-guerra-anuncia-luiz-caetano-como-novo-secretario-de-governo-de-caxias-do-sul-9837402Guerra anuncia Luiz Caetano como novo secretário de Governo de Caxias do SulAnúncio foi feito na manhã desta segunda-feira. Guilherme Fadanelli é o coordenador de Comunicação2017-07-10T11:32:43-03:002017-07-10T11:32:43-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brLuiz Eduardo da Silva Caetano é o novo secretário de Governo de Caxias do Sul. O anúncio foi feito pelo prefeito Daniel Guerra (PRB) na manhã desta segunda-feira, em reunião sobre os seis meses do seu governo. Caetano, 27 anos, era assessor do vereador Chico Guerra (PRB), irmão do prefeito. Ele é estudante de Direito e também filiado ao PRB. O jornalista Guilherme Fadanelli foi nomeado o novo coordenador de Comunicação da prefeitura. Os dois cargos eram ocupados pela jornalista Vania Espeiroin, que retorna à Câmara de Vereadores, onde é servidora concursada.Leia maisEx-governador defende diálogo para definir o candidato a presidente da República do PTSecretária da Saúde de Caxias do Sul entra em férias no próximo dia 30Durante a reunião, Guerra apresentou ainda um balanço das ações de cada secretaria desde o início da sua gestão. O prefeito citou ações de economia na Codeca e falou sobre o momento da saúde pública em Caxias do Sul. Segundo ele, não há greve dos médicos. — O que existe é médico faltando ao trabalho — disse.Guerra falou ainda que se fosse médico estaria no Postão 24h, atendendo a população.Porto Alegre, RSPioneiro.comGuerra anuncia Luiz Caetano como novo secretário de Governo de Caxias do SulPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-guerra-anuncia-luiz-caetano-como-novo-secretario-de-governo-de-caxias-do-sul-9837402Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23472742Secretária da Saúde de Caxias do Sul entra em férias no próximo dia 30Deysi Piovesan é servidora da prefeitura e informa que o período de descanso já estava programado antes de assumir o cargo 2017-07-10T08:35:00-03:002017-07-10T08:35:00-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSLuciane ModenaSecretária da Saúde de Caxias do Sul entra em férias no próximo dia 30Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23472742Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-secretaria-da-saude-de-caxias-do-sul-entra-em-ferias-no-proximo-dia-30-9837256Secretária da Saúde de Caxias do Sul entra em férias no próximo dia 30Deysi Piovesan é servidora da prefeitura e informa que o período de descanso já estava programado antes de assumir o cargo 2017-07-10T08:35:00-03:002017-07-10T08:35:00-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA secretária da Saúde de Caxias do Sul, Deysi Piovesan, que assumiu o cargo em 5 de junho, entra em férias no dia 30 deste mês. Deysi é servidora da prefeitura e informa, por meio de nota à imprensa, que as férias foram programadas antes de assumir como secretária de Saúde para acompanhar o nascimento do neto, que não será em Caxias.Leia maisPrefeito de Caxias do Sul anuncia segunda-feira substitutos na Secretaria de Governo e na ComunicaçãoPor que não se bate mais panela? Com novo horário, Câmara de Caxias registra público de três mil pessoas no semestreA saída da titular da área mais conturbada do governo Daniel Guerra (PRB) será motivo para novas polêmicas envolvendo o setor, em crise com a greve dos médicos do SUS desde 17 de abril. Deysi é a terceira a ocupar o posto nestes seis primeiros meses de governo. Nos bastidores, surgem dúvidas sobre seu retorno na condição de secretária.Antes dela, exerceram a função Darcy Ribeiro Pinto Filho e Fernando Vivian. Ribeiro assumiu com prazo pré-determinado para a saída e deixou o cargo ao completar 90 dias. Vivian permaneceu 60 dias.Porto Alegre, RSPioneiro.comSecretária da Saúde de Caxias do Sul entra em férias no próximo dia 30Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-secretaria-da-saude-de-caxias-do-sul-entra-em-ferias-no-proximo-dia-30-9837256Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23468817Prefeito de Caxias do Sul anuncia segunda-feira substitutos na Secretaria de Governo e na ComunicaçãoNesta sexta, alguns vereadores acompanharam inauguração de ampliação de escola ao lado de Daniel Guerra (PRB)2017-07-08T10:30:02-03:002017-07-08T10:30:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSAndré TajesPrefeito de Caxias do Sul anuncia segunda-feira substitutos na Secretaria de Governo e na ComunicaçãoPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23468817Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-prefeito-de-caxias-do-sul-anuncia-segunda-feira-substitutos-na-secretaria-de-governo-e-na-comunicacao-9836168Prefeito de Caxias do Sul anuncia segunda-feira substitutos na Secretaria de Governo e na ComunicaçãoNesta sexta, alguns vereadores acompanharam inauguração de ampliação de escola ao lado de Daniel Guerra (PRB)2017-07-08T10:30:02-03:002017-07-08T10:30:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brO prefeito Daniel Guerra (PRB) anuncia na segunda-feira os nomes para a Secretaria de Governo e para a coordenação de Comunicação, cargos ocupados pela jornalista Vania Espeiorin. Ela retorna à Câmara de Vereadores, onde é servidora concursada. Guerra não descartou os nomes do advogado e presidente do PRB, Heron Gröhler Fagundes, para a pasta de Governo, e de Petter Campagna Kunrath, para a Comunicação. Petter ocupa cargo de coordenador de governo (CC8, R$ 6.391,68) e também é fotógrafo.Com a saída de Vania Espeiorin, esta é quarta mudança no secretariado em seis meses de governo. Já ocorreram duas trocas na Saúde (Darcy Ribeiro Pinto Filho e Fernando Vivian) e uma na Habitação (Tatiane Zambelli). Guerra fez rasgados elogios a Heron, coordenador de campanha e de transição, e seu assessor na Câmara de Vereadores. Disse que ele é sempre convidado e que as portas sempre estarão abertas.— É um profissional da mais alta capacidade que se habilita não só para ser secretário de Governo, como também para outras funções da administração pela competência, grandioso currículo e compromisso com o projeto de cidade. Nós continuamos torcendo muito para que essa personalidade possa estar conosco um dia. Heron foi denunciado como CC fantasma de Guerra no Legislativo, no ano passado, no segundo turno da eleição. Sobre a possibilidade de Kunrath assumir a Coordenadoria, o prefeito declarou:— Teria todas as condições, porque tem formação, pós-graduação que o credenciaria e seria uma pessoa altamente preparada e qualificada, e é um dos nomes possíveis para essa substituição.Kunrath tem graduação em Design, com MBA em Marketing na Fundação Getúlio Vargas (FGV) e especialização em Fotografia na Escola Superior de Publicidade e Marketing (ESPM). É concunhado do vereador Chico Guerra (PRB), líder do governo na Câmara.Leia Mais: Secretária de Governo da prefeitura de Caxias deixa cargo no dia 10Governo Guerra pede retorno de servidores da prefeitura que estão na Câmara de VereadoresO chefe do Executivo negou que tenha havido atrito com a secretária de Governo.— A administração e a cidade perdem uma grande profissional. Infelizmente tivemos a perda dela em razão da solicitação da Câmara de Vereadores. Se a Câmara não tivesse feito (o pedido para retornar), Caxias continuaria podendo contar com uma grande e competentíssima secretária. É uma lástima, mas em Caxias temos excelentes profissionais à altura da secretária Vania — declarou.O pedido do presidente da Câmara, Felipe Gremelmaier (PMDB), para que a servidora voltasse, seguiu justamente a linha de Guerra, que solicitou o retorno de dois servidores do Executivo que estavam na Câmara.Juntos na escolaNesta sexta-feira, na inauguração da ampliação da Escola Sete de Setembro – obra iniciada no governo de Alceu Barbosa Velho (PDT) – o prefeito Daniel Guerra (PRB) convidou vereadores e representantes da comunidade para conhecer as novas dependências. Numa sala de aula, convidou-os a sentar. O vereador Edson da Rosa (PMDB), presente à visita, não topou. Preferiu ficar fora da foto com Guerra.Ao ver o presidente da União das Associações de Bairro (UAB), Valdir Walter, sentado no fundo da sala de aula, Guerra disparou:— Ficou aí atrás para colar, presidente.Walter respondeu, amistosamente:— Estou acostumado. Sempre sentei no fundo da sala de aula.O presidente da UAB reforçou o pedido para uma reunião de apresentação da nova diretoria da entidade, que tomou posse semana passada. (Com André Tajes)Porto Alegre, RSPioneiro.comPrefeito de Caxias do Sul anuncia segunda-feira substitutos na Secretaria de Governo e na ComunicaçãoPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-prefeito-de-caxias-do-sul-anuncia-segunda-feira-substitutos-na-secretaria-de-governo-e-na-comunicacao-9836168Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23468605Por que não se bate mais panela?   Apesar das denúncias em série que alcançam até o presidente Temer, as panelas, símbolo de atos contra a corrupção, estão guardadas2017-07-08T07:02:43-03:002017-07-08T07:02:43-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSFelipe NylandPor que não se bate mais panela?   Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23468605Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-por-que-nao-se-bate-mais-panela-9836113Por que não se bate mais panela?   Apesar das denúncias em série que alcançam até o presidente Temer, as panelas, símbolo de atos contra a corrupção, estão guardadas2017-07-08T07:02:43-03:002017-07-08T07:02:43-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brAs panelas que fizeram barulho nos últimos anos estão silenciosas. Símbolo das manifestações contra a corrupção no Brasil, elas não foram tiradas do armário no momento em que o país sangra diante de escândalos envolvendo o presidente da República e uma série de ministros. Michel Temer (PMDB) foi denunciado ao Supremo Tribunal Federal (STF), no final de junho, pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, por corrupção passiva.Leia maisCom novo horário, Câmara de Caxias registra público de três mil pessoas no semestreLideranças da região retomam mobilização pela BR-448, a Rodovia da SerraEm Brasília, vice-prefeito de Caxias encontra-se com TemerVereador pede investigação do Ministério Público sobre morte de idosa, em CaxiasAs multidões que foram às ruas pedir a saída da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) não repetem a mobilização — em 15 de março de 2015, por exemplo, cerca de 60 mil pessoas participaram de ato em Caxias do Sul. O desânimo e a descrença são algumas das explicações possíveis, segundo o doutor em Sociologia Marcelo Kunrath Silva. Para ele, o sentimento de indignação permanece e é visível nas pessoas, no entanto, falta expectativa de melhorias no cenário político.— Esses setores que se mobilizaram pelo impeachment da presidente Dilma estão vendo que boa parte de suas lideranças também está envolvida em situações de corrupção. Isso gera uma situação em que as pessoas não têm mais a quem recorrer. Hoje, eles (grupos) dificilmente conseguiriam produzir uma grande mobilização. Não é a toa que, quando houve as denúncias contra o Temer, o Vem pra Rua e o MBL (Movimento Brasil Livre) chamaram manifestação, mas logo cancelaram — analisa.O esgotamento também é apontado por Kunrath como justificativa. Especialista em movimentos sociais, o professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) destaca que manifestações costumam ter um tempo de duração, já que as pessoas não conseguem ficar o tempo todo envolvidas. Apesar disso, ele ressalta que a greve geral do dia 28 de abril, contra as reformas da Previdência e Trabalhista, foi bastante significativa. Já a do dia 30 de junho foi menor, porque há um limite na capacidade de produzir grandes manifestações com frequência.— Sem contar um quadro de desemprego e precarização econômica, os mais pobres estão lutando para sobreviver. Quem está com o seu emprego ameaçado, por mais que esteja descontente com o governo, dificilmente vai fazer greve — acrescenta.Apesar do cenário desfavorável a mobilizações populares, Kunrath frisa que isso não significa que as manifestações não possam ressurgir. No entanto, ele questiona:— Se não tem alternativa, por que as pessoas irão se mobilizar?Ex-líder do MBL "largou de mão"Fundador do MBL em Caxias do Sul, Aldonei Machado já não faz mais parte do grupo e admite a decepção com os rumos tomados pelo Governo Temer. Ele diz que percebeu um enfraquecimento da Operação Lava-Jato neste período, um dos motivos que o fez "largar de mão" a luta contra a corrupção.Desmotivado, Machado diz que também se sente triste, não só pelo quadro político, mas por causa da população, que não se mobilizou mais e ficou acomodada diante dos escândalos que surgem. Ele também admite que as pessoas podem ter o mesmo sentimento de desmotivação que ele sente.— No Brasil, a impunidade prevalece, tu faz o que quer e nada acontece. Eu esperava que o Aécio Neves fosse preso. Eu votei nele, mas esperava que ele fosse preso. Mas o que aconteceu? Está lá, no Senado, tranquilinho. A gente esperava a condenação do Lula e de outros políticos — acrescenta.Manifestação em 15 de março de 2015, pelo impeachment, atraiu milhares de pessoas na Praça Dante Alighieri Foto: Felipe Nyland / Agencia RBSMovimentos sociais focados nas reformasSe por um lado não há mais mobilizações como as dos últimos anos, há grupos preocupados em barrar as reformas propostas pelo governo federal. Em 28 de abril, uma greve geral foi realizada no país pedindo a não aprovação da Reforma Trabalhista e da Reforma da Previdência. No dia 30 de junho, um nova greve foi convocada, mas a adesão foi menor.Embora o foco seja derrubar as reformas, o presidente da Central dos Trabalhadores e das Trabalhadoras do Brasil (CTB) do Rio Grande do Sul, Guiomar Vidor, diz que em nenhum momento as centrais sindicais deixaram de denunciar a corrupção no Brasil. Ele entende que apenas uma reforma política, com o fim do financiamento privado de campanhas, o que gera troca de favores entre políticos e empresários, seria capaz de acabar com a corrupção.Para Vidor, afastar Temer não é garantia de "estancamento" das reformas.— Precisamos saber quem vai entrar, porque a articulação que estamos vendo no país através do PSDB e do DEM é que eles querem retirar o Temer para colocar o Rodrigo Maia (DEM-RJ, presidente da Câmara dos Deputados). É tirar seis e colocar meia dúzia. Ou piorar, para retomar com mais fôlego a Reforma da Previdência, que hoje é uma reforma morta. Por isso, o que defendemos é Diretas Já.Leia tambémComo foram os primeiros seis meses da atual legislatura da Câmara de CaxiasIotti: enquanto isso, na prefeitura de Caxias do Sul....Secretária de Governo da prefeitura de Caxias deixa cargo no dia 10Vereador de Caxias do Sul diz que "melhor fiscal que tem para o açougue é a dona de casa"A opinião dos deputados federais: Assis Melo (PCdoB)"O que tinha naquele momento (março de 2015) era uma forte campanha, da própria imprensa. Mas o povo viu que a Dilma saiu por outras razões. Acho que isso traz uma certa frustração à própria população e tem a dificuldade como um todo de alternativa. O povo fica meio tonto numa hora dessas. Claro que naquele momento tinha grupos organizados. Esses grupos hoje não têm sustentação. Para a elite, o governo está fazendo aquilo que tinha que fazer, as reformas. As pessoas também foram iludidas naquele momento. Foram para as ruas achando que tirar a Dilma ia resolver, mas os verdadeiros corruptos estão no governo. A esquerda também é atacada. Ficamos 20 anos sem fazer greve, agora vamos fazer todo mês? O trabalhador perde salário, arrisca perder emprego. Na medida do possível, a gente tem feito mobilizações, sim."Mauro Pereira (PMDB)"A sociedade brasileira é inteligente. O povo amadureceu politicamente. O povo foi para as ruas na época da Dilma porque foi traído pelas promessas de campanha. Hoje, o povo está assistindo que os políticos contra o presidente Temer são os mesmos do PT, PCdoB, Rede, PSOL, PDT, os mesmos que quebraram o país trabalhando com a Dilma. Quando o povo olha aquelas bandeira do PT, PCdoB, PSTU nas manifestações, aquilo expulsa o povo das ruas. Eles ainda estão magoados com o impeachment e acham que com mentiras vão iludir o povo, num momento em que a economia está melhorando. O povo vê as bandeiras e isso tem cheiro de Luiz Inácio Lula da Silva, por isso o povo não está indo para a rua. Esse pessoal não engana mais ninguém."Pepe Vargas (PT)"No dia 28 de abril teve manifestações muito maiores, envolvendo muito mais gente em todo o território nacional, muito maiores do que as que pediram a saída da Dilma. O problema é que acho que foi uma falta de avaliação das centrais sindicais, porque não se faz duas greves uma atrás da outra facilmente. Teve gente que fez greve e perdeu o dia, teve desconto no salário. A segunda greve foi mais difícil, acho que foi um erro de avaliação, achando que poderia ter novamente uma greve nas mesmas proporções que a do dia 28 de abril. As pessoas sabem que o governo é ilegítimo, querem que troque, acham que tem que ter eleição direta, mas ao mesmo tempo têm mais dificuldade para ir para a mobilização. Tem outra coisa, muita gente olha para o Congresso Nacional e não acredita que o Congresso vai tirar o Temer. As pessoas não acreditam que ele vá cair, mas elas querem que ele caia."Porto Alegre, RSPioneiro.comPor que não se bate mais panela?   Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-por-que-nao-se-bate-mais-panela-9836113Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:22326357Com novo horário, Câmara de Caxias registra público de três mil pessoas no semestreSessões ordinárias têm público médio de 44 pessoas desde que passou a ser realizada a partir das 8h30min2017-07-07T14:15:15-03:002017-07-07T14:15:15-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSFelipe NylandCom novo horário, Câmara de Caxias registra público de três mil pessoas no semestrePioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:22326357Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-com-novo-horario-camara-de-caxias-registra-publico-de-tres-mil-pessoas-no-semestre-9835494Com novo horário, Câmara de Caxias registra público de três mil pessoas no semestreSessões ordinárias têm público médio de 44 pessoas desde que passou a ser realizada a partir das 8h30min2017-07-07T14:15:15-03:002017-07-07T14:15:15-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA Câmara de Vereadores de Caxias do Sul contabilizou mais de três mil pessoas nas sessões ordinárias do primeiro semestre de 2017, uma média de 44 pessoas por encontro. O mês de maior número de sessões e de movimentação na Casa foi o de maio, com público de 904 pessoas. As informações são da Gaúcha Serra.Leia mais: Diretores do Pronto-Atendimento 24h, em Caxias, colocam cargos à disposiçãoMotorista perde o controle de ônibus, passageiros se jogam para fora e ficam feridosMotorista da Uber alega ter sido ameaçado por taxistas em frente ao aeroporto de CaxiasA mudança de horário é apontada também como um dos motivadores de público no plenário, segundo o presidente da Câmara, vereador Felipe Gremelmaier (PMDB). "O que colaborou foram as tribunas livres, porque a comunidade se mobilizou bastante também por causa do horário que é convidativo para estudantes", exemplifica.Desde o início da legislatura, em 1º de janeiro, as sessões representativas e ordinárias passaram a ser realizadas às 8h30min. Até o fim do ano passado, as discussões começavam às 15h45min e o público não era contabilizado.Entre os temas mais polêmicos discutidos neste primeiro semestre e que tiveram o plenário movimentando estão o futuro das farmácias do Ipam, o Carnaval, o Financiarte e o Fiesporte. Na semana passada, os taxistas foram a plenário pedir regulamentação do Uber e houve mobilização para a derrubada do veto do prefeito Daniel Guerra sobre a denominação de Espaço Multicultural Xiruzinho nos Pavilhões da Festa da Uva.Números do primeiro semestre Janeiro, 191 pessoas (6 sessões)Fevereiro, 500 (12 sessões)Março, 619 (12 sessões)Abril, 419 (12 sessões)Maio, 904 (14 sessões)Junho, 420 (13 sessões) Total de público: 3.053 (média de 44,2 pessoas por sessão)Porto Alegre, RSPioneiro.comCom novo horário, Câmara de Caxias registra público de três mil pessoas no semestrePioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-com-novo-horario-camara-de-caxias-registra-publico-de-tres-mil-pessoas-no-semestre-9835494Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23464587Lideranças da região retomam mobilização pela BR-448, a Rodovia da SerraAssembleia instalou esta semana frente parlamentar em apoio à extensão da rodovia, de Esteio a Portão2017-07-07T09:30:02-03:002017-07-07T09:30:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSAndré MajolaLideranças da região retomam mobilização pela BR-448, a Rodovia da SerraPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23464587Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-liderancas-da-regiao-retomam-mobilizacao-pela-br-448-a-rodovia-da-serra-9834926Lideranças da região retomam mobilização pela BR-448, a Rodovia da SerraAssembleia instalou esta semana frente parlamentar em apoio à extensão da rodovia, de Esteio a Portão2017-07-07T09:30:02-03:002017-07-07T09:30:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brLideranças da região pretendem retomar a investida em busca de recursos do governo federal para a construção da chamada Rodovia da Serra. O trecho de 17,8 quilômetros que ligará a BR-448 (Rodovia do Parque), em Esteio, até Portão é uma alternativa aos congestionamentos diários da BR- 116, na Região Metropolitana de Porto Alegre, a partir da Vila Scharlau, em São Leopoldo. Atualmente, o projeto está completamente estagnado. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) denominou o trecho de Lote 2.Leia mais:Em Brasília, vice-prefeito de Caxias encontra-se com TemerA Cidade que Queremos: um parque para interligar 14 bairros no CearáComo foram os primeiros seis meses da atual legislatura da Câmara de Caxias do SulA reivindicação de empresários da região iniciou-se em 2011, mas perdeu força nos últimos dois anos. Nesta semana, a Assembleia Legislativa retomou o assunto e instalou a Frente Parlamentar de Apoio à Extensão da BR-448, proposta do deputado Lucas Redecker (PSDB).Segundo o deputado, a Frente pretende realizar uma reunião em Portão com representantes de cidades com impacto no Lote 2 da 448 e um encontro com a bancada federal do Rio Grande do Sul (deputados e senadores) pedindo auxílio para uma agenda com os ministros dos Transportes e do Planejamento.– O Rio Grande do Sul precisa pleitear recursos do orçamento da União. Todos os Estados pleiteiam (recursos) para obras de infraestrutura. Se ficarmos passivos, outros Estados vão receber os poucos recursos. Se não tivermos mobilização e pressão política, não vamos nunca ter essas obras saindo do papel.Redecker salienta que o traçado da nova rodovia foi concluído pelo Dnit e que a construção está incluída em apenas um lote.– Na minha visão, é uma vantagem porque não precisamos definir todo o ano os recursos do orçamento para lotes específicos, como acontece com a obra (duplicação) da BR-116 em Pelotas.O deputado comenta que o valor orçamentário previsto é de aproximadamente R$ 1 bilhão para a extensão da rodovia em virtude da complexidade do terreno. Ele diz que grande parte da obra será por extensão aérea, o que a encarece.Para embasar a importância do trecho, Redecker diz que o tráfego da BR-116 reduziu-se em 40% com a inauguração do Lote 1, a Rodovia do Parque (de Porto Alegre a Esteio), e há uma previsão de que isso também aconteça no trecho entre Sapucaia do Sul e São Leopoldo, após a conclusão da chamada Rodovia da Serra.Retomar a mobilizaçãoUm dos principais entusiastas da futura rodovia, o ex-presidente da Associação das Entidades Representativas da Classe Empresarial da Serra Gaúcha (CICS Serra), Ademar Petry, reforça a importância da estrada para o desenvolvimento da região.– Ela (rodovia) vem trazer um benefício muito grande para toda a Serra. Temos uma dificuldade no trânsito na região de São Leopoldo e da Grande Porto Alegre, especialmente para a exportação da produção da Serra que vai para o porto de Rio Grande.Petry diz que é preciso mostrar para o Governo Temer o impacto da obra no trânsito, na economia e no custo "elevadíssimo" do transporte de carga – a ex-presidente Dilma Rousseff já havia sobrevoado a área.Segundo o presidente da Câmara da Indústria, Comércio e Serviços (CIC), Nelson Sbabo, as lideranças empresariais fizeram todos os trâmites para que o Ministério dos Transportes aprovasse a ideia da rodovia.– Eles aprovaram um orçamento de quanto custaria a obra, só não houve a licitação. É importante a retomada dessa discussão. Já pensou a vantagem que vamos ter em não entrar mais em Scharlau (São Leopoldo), na BR-116? – questiona.A CICS Serra reúne as lideranças da região para debater as ações em torno da Rodovia da Serra. O encontro será no próximo dia 13, às 16h, na CIC de Caxias do Sul. Na instalação da Frente Parlamentar, terça-feira, não havia representantes da região."Não tem recurso para este empreendimento", diz engenheiro do DnitA execução da Rodovia da Serra depende de recursos do orçamento da União. O valor do empreendimento é estimado em R$ 1 bilhão, diz o superintendente substituto do Dnit no Estado, engenheiro Delmar Pellegrini Filho. O valor compreende estudos ambientais, desapropriações, rodovia duplicada, viadutos e acessos controlados, em uma região de área alagada.Primeira etapa da construção, o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) está quase concluído e tem custo estimado em R$ 1 milhão. Com as informações do EVTEA, seria possível encaminhar a licitação por meio do Regime Diferencial de Contratações (RDC) que reúne projeto executivo e obra, mas a falta de orçamento impede o avanço.– Se tivesse recurso, daria para iniciar a obra em pouco tempo. Teríamos de seis meses a um ano para ter o projeto executivo pronto e começar com a terraplenagem, bueiros e avançar com pavimentos.Apesar de reconhecer a importância da obra para a região e de garantir que extensão da Rodovia da Serra desafogaria o tráfego da BR-116 em São Leopoldo, o superintendente diz que não há nenhum recurso disponível para a construção.– O valor do empreendimento da 448 está zerado. Não tem recurso para esse empreendimento – destaca o engenheiro, com sinceridade.Com dinheiro destinado específico, o superintendente diz que a rodovia poderia ser concluída em quatro anos.– É um ano dos estudos e projetos e três anos de obra.Pellegrini Filho, praticamente descartou a execução do Lote 3 da BR-448, inicialmente projetada para ligar a RS-240, em Portão, até a BR-116, em Estância Velha.Porto Alegre, RSPioneiro.comLideranças da região retomam mobilização pela BR-448, a Rodovia da SerraPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-liderancas-da-regiao-retomam-mobilizacao-pela-br-448-a-rodovia-da-serra-9834926Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23463110Em Brasília, vice-prefeito de Caxias encontra-se com TemerEles falaram rapidamente sobre a Reforma Trabalhista2017-07-06T15:41:36-03:002017-07-06T15:41:36-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRicardo Fabris de AbreuEm Brasília, vice-prefeito de Caxias encontra-se com TemerPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23463110Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-em-brasilia-vice-prefeito-de-caxias-encontra-se-com-temer-9834572Em Brasília, vice-prefeito de Caxias encontra-se com TemerEles falaram rapidamente sobre a Reforma Trabalhista2017-07-06T15:41:36-03:002017-07-06T15:41:36-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brO vice-prefeito Ricardo Fabris de Abreu (sem partido) está em Brasília durante esta semana. Nesta quinta-feira, ele esteve com o presidente da República, Michel Temer (PMDB), na cerimônia de lançamento do novo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), no Palácio do Planalto, e também na base aérea de Brasília. Temer embarcou para a Alemanha, no início da tarde, onde participa, sexta e sábado, da Cúpula do G20, grupo que reúne as 20 principais economias do mundo.No breve encontro, eles falaram sobre alguns aspectos da Reforma Trabalhista que será votada pelo Senado na próxima semana.— Brevemente falamos sobre Reforma Trabalhista, já que fui apresentado como vice-prefeito e servidor da Justiça do Trabalho. Ele perguntou que aspectos me agradavam e eu falei da questão da sucumbência em honorários e eliminação da contribuição sindical obrigatória — contou Fabris.Leia Mais: Vereador pede investigação do Ministério Público sobre morte de idosa, em CaxiasSecretária de Governo da prefeitura de Caxias deixa cargo no dia 10O vice-prefeito entregou a Temer uma manifestação da Universidade de Caxias do Sul (UCS) de apoio e integração ao novo sistema do Fies. Após o encontro com o presidente, Fabris esteve em audiência com o ministro do Turismo, Marx Beltrão, acompanhando o deputado federal Mauro Pereira (PMDB). Na quarta-feira, ele participou de audiência com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, também ao lado de Mauro.Estava prevista a vinda do ministro da Saúde a Caxias na próxima segunda-feira, quando ele trataria de assuntos referentes ao hospitais Geral, Pompéia e Virvi Ramos, de Caxias, e São Carlos, de Farroupilha, em reunião na UCS. Porém, a vinda de Barros foi adiada, por impossibilidade de ausentar-se de Brasília na segunda-feira no turno da tarde, uma vez que haverá reunião ministerial com o retorno de Temer.As despesas da viagem são custeadas por Fabris. Ele retorna nesta sexta-feira.Porto Alegre, RSPioneiro.comEm Brasília, vice-prefeito de Caxias encontra-se com TemerPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-em-brasilia-vice-prefeito-de-caxias-encontra-se-com-temer-9834572Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23462304A Cidade que Queremos: um parque para interligar 14 bairros no CearáParque Rachel de Queiroz, em Fortaleza, que terá 137 hectares depois de pronto, está surgindo a partir da mobilização da comunidade2017-07-06T09:51:24-03:002017-07-06T09:51:24-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSPrefeitura de FortalezaA Cidade que Queremos: um parque para interligar 14 bairros no CearáPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23462304Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-a-cidade-que-queremos-um-parque-para-interligar-14-bairros-no-ceara-9834342A Cidade que Queremos: um parque para interligar 14 bairros no CearáParque Rachel de Queiroz, em Fortaleza, que terá 137 hectares depois de pronto, está surgindo a partir da mobilização da comunidade2017-07-06T09:51:24-03:002017-07-06T09:51:24-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brHá dois anos, um antiga reivindicação da comunidade de Fortaleza, no Ceará, começou a ganhar forma. Projetado em 1996, o Parque Rachel de Queiroz inaugurou seu primeiro trecho em julho de 2015: o Bosque do Bem. A área antes degradada foi recuperada e hoje oferece lazer aos moradores da zona oeste da cidade, uma região considerada carente pela administração pública.Leia maisA Cidade que Queremos: o exemplo de Passo Fundo com ações de mobilidade não motorizadaEspecialistas defendem cidades eficientes para as próximas geraçõesA Cidade que Queremos: o exemplo de Campinas para a sustentabilidadePor meio do Programa Adoção de Praças e Áreas Verdes, o trecho foi adotado por uma construtora, que executou a obra e mantém o espaço.Clique na imagem abaixo e veja como a mobilização popular pode mudar a realizada de um lugar.Porto Alegre, RSPioneiro.comA Cidade que Queremos: um parque para interligar 14 bairros no CearáPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-a-cidade-que-queremos-um-parque-para-interligar-14-bairros-no-ceara-9834342Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23458634Iotti: enquanto isso, na prefeitura de Caxias do Sul....2017-07-05T09:37:07-03:002017-07-05T09:37:07-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSIottiIotti: enquanto isso, na prefeitura de Caxias do Sul....Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23458634Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-iotti-enquanto-isso-na-prefeitura-de-caxias-do-sul-9833451Iotti: enquanto isso, na prefeitura de Caxias do Sul....2017-07-05T09:37:07-03:002017-07-05T09:37:07-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brLeia maisSecretária de Governo da prefeitura de Caxias deixa cargo no dia 10Vereador de Caxias do Sul diz que "melhor fiscal que tem para o açougue é a dona de casa"Governo Guerra pede retorno de servidores da prefeitura que estão na Câmara de VereadoresPorto Alegre, RSPioneiro.comIotti: enquanto isso, na prefeitura de Caxias do Sul....Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-iotti-enquanto-isso-na-prefeitura-de-caxias-do-sul-9833451Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23458591Secretária de Governo da prefeitura de Caxias deixa cargo no dia 10Titular da pasta de Governo, Vania Espeiorin, retorna à Câmara como consequência do ato de Guerra de pedir servidores que estão no Legislativo2017-07-05T08:39:02-03:002017-07-05T08:39:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSPetter Campagna KunrathSecretária de Governo da prefeitura de Caxias deixa cargo no dia 10Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23458591Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-secretaria-de-governo-da-prefeitura-de-caxias-deixa-cargo-no-dia-10-9833100Secretária de Governo da prefeitura de Caxias deixa cargo no dia 10Titular da pasta de Governo, Vania Espeiorin, retorna à Câmara como consequência do ato de Guerra de pedir servidores que estão no Legislativo2017-07-05T08:39:02-03:002017-07-05T08:39:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA secretária municipal de Governo e coordenadora de Comunicação da prefeitura de Caxias do Sul, jornalista Vania Espeiorin, deixa o cargo na segunda-feira. Vania, que é servidora concursada do Legislativo e está licenciada para exercer cargo em comissão, retorna às funções na Câmara, atendendo à solicitação feita pelo presidente Felipe Gremelmaier (PMDB), encaminhada no final da tarde de segunda-feira. A medida veio após a decisão do prefeito Daniel Guerra (PRB) de enviar ofícios, em 26 de junho, requerendo o retorno de dois servidores da prefeitura, licenciados para atuar na Câmara: Grégora Fortuna dos Passos, cargo do PTB na Comissão de Constituição, Justiça e Legislação, e Claudio Teixeira, assessor do vereador Rodrigo Beltrão (PT). Teixeira optou por exonerar-se do Executivo.Leia maisVereador de Caxias do Sul diz que "melhor fiscal que tem para o açougue é a dona de casa"Governo Guerra pede retorno de servidores da prefeitura que estão na Câmara de VereadoresNo ofício, Gremelmaier destaca a grande demanda de serviço pela reformulação do setor de Comunicação Social da Câmara e o fato de não haver concurso público vigente. Sendo assim, requer a volta da servidora a contar de 10 de julho.A saída da secretária é ruim para o governo, considerando o conhecimento e trânsito que ela possui no meio político, além da disponibilidade para o trabalho. Guerra sabia que, ao pedir a volta dos servidores da prefeitura, a Câmara usaria o mesmo expediente. Tem cara de jogada ensaiada...Vania diz que seu concurso é na Câmara e tem que atender ao chamado.— Assumi para colaborar com minha comunidade e creio que desenvolvi ações para isso — declara.A relações públicas Cristiane Zanette também voltará à Câmara, porém, em 5 de agosto. No seu caso, foi celebrado convênio de cedência entre os dois poderes, onde consta que a rescisão deve ser feita com a antecedência mínima de 30 dias.Oficialmente, o prefeito informou que ele, assim como a equipe, lamenta e muito a saída da duas.ReaçõesNa Câmara de Vereadores, nesta terça-feira, circulava a hipótese de que o prefeito teria se desincompatibilizado com a secretária, forçando sua saída.— Vou manter sempre uma relação institucional e não vou trabalhar essa situação como revanchismo — disse Gremelmaier.Rodrigo Beltrão (PT) lembrou que, em janeiro, o chefe de Gabinete do prefeito informou sobre a liberação de seu assessor e, para surpresa, na semana passada o prefeito enviou o ofício pedindo o retorno.— É uma prerrogativa do prefeito solicitar, embora eu saiba que esse ato está eivado de gestos políticos — disse o petista.Renato Oliveira (PCdoB) disparou:— Eu entendo que o governo está fazendo essa manobra porque ele (prefeito) quer tirar a Vania de lá porque está fazendo sombra para ele.Chico Guerra (PRB), líder do governo e irmão do prefeito, minimizou a perda da administração com a saída da secretária de Governo.— É muito difícil dizer quais serão as dificuldades (com a saída da secretária). Podemos suprir com outro servidor de tamanha qualificação. As duas (Vania e Cristiane) são bem qualificadas, mas acreditamos que têm servidores que podem suprir essa demanda. (Com André Tajes)Porto Alegre, RSPioneiro.comSecretária de Governo da prefeitura de Caxias deixa cargo no dia 10Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-secretaria-de-governo-da-prefeitura-de-caxias-deixa-cargo-no-dia-10-9833100Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23456516Vereador de Caxias do Sul diz que "melhor fiscal que tem para o açougue é a dona de casa"Declaração de Adiló Didomenico foi na sessão desta terça-feira2017-07-04T17:43:24-03:002017-07-04T17:43:24-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSLuiz ErbesVereador de Caxias do Sul diz que "melhor fiscal que tem para o açougue é a dona de casa"Pioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23456516Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-vereador-de-caxias-do-sul-diz-que-melhor-fiscal-que-tem-para-o-acougue-e-a-dona-de-casa-9832822Vereador de Caxias do Sul diz que "melhor fiscal que tem para o açougue é a dona de casa"Declaração de Adiló Didomenico foi na sessão desta terça-feira2017-07-04T17:43:24-03:002017-07-04T17:43:24-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brDurante pronunciamento na sessão desta terça-feira sobre a portaria que regula o manuseio de carnes em pequenos estabelecimentos comerciais, o vereador de Caxias do Sul Adiló Didomenico (PTB) disse que a dona de casa é a melhor fiscal de açougues e que a mulher, por sua sensibilidade e capricho, é capaz de saber se um estabelecimento merece ou não ser frequentado: — O melhor fiscal que tem para o açougue é a dona de casa, vocês não tenham dúvida. Não é o dono mercado, não sou eu...Leia maisGoverno Guerra pede retorno de servidores da prefeitura que estão na Câmara de VereadoresJustiça suspende Comissão de Ética que apura conduta de vereadora em FarroupilhaPresidente do PT, Ana Corso, assume na Câmara em Caxias e nega proximidade com Guerra"Sou apoiador do governo, mas preciso ter coerência", diz deputado José FogaçaA declaração do parlamentar caxiense lembra o episódio envolvendo o presidente Michel Temer (PMDB) no dia 8 de março. Durante a cerimônia em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, Temer afirmou que as mulheres têm uma "grande participação" na economia porque ninguém é mais capaz do que elas para "indicar os desajustes de preço no supermercado e ninguém é melhor para detectar as eventuais flutuações econômicas, pelo orçamento doméstico maior ou menor".Confira o discurso do vereador Adiló Didomenico: VEREADOR ADILÓ DIDOMENICO (PTB): A Portaria nº 146/2017 que regula o manuseio das carnes nos pequenos açougues, pequenos mercados, nós podemos chamar ela da lei Friboi ou lei JBS, porque todas as informações que nos chegam é que essa ideia nasceu e foi gestada por esses grandes frigoríficos. O ano passado, antes do problema ser deflagrado o Carne Fraca. E lamentavelmente o Ministério da Agricultura e a Secretaria da Agricultura aqui do Estado e a Secretaria da Saúde se prestaram para embarcar nesse pacote furado que é apoiar a iniciativa dessas grandes cadeias de frigoríficos. Não conseguiram fiscalizar esses frigoríficos, causando prejuízo enorme à nação e agora querem liquidar com o pequeno açougue, com o pequeno mercado de bairro, e, acima de tudo, dar um xeque-mate na tradição e nos costumes do povo gaúcho que tem essa tradição. E não é por portaria que se muda a tradição, se muda os costumes de um povo. Me admira o secretário Gabardo, o secretário Ernani Pólo, que é um político, que é um homem de origem, do interior, entrar nessa canoa furada. E o pior de tudo, está sendo o apoio de grandes supermercados.VEREADOR EDSON DA ROSA (PMDB): Concede um aparte, vereador.VEREADOR ADILÓ DIDOMENICO (PTB): Depois, se possível, vereador Edson. Eu quero só complementar aqui, porque o mais estarrecedor de tudo isso é a declaração do presidente da AGAS, quem deveria estar defendendo os pequenos varejos, os pequenos supermercados, ele dizer o seguinte: [...] novas adequações não vão prejudicar a operação de pequenos varejos. [...] Esta adequação vai gerar mais vagas de empregos na cadeia da indústria" [...]. Por favor, aí passa do limite. Que pena que eu não tenha mais supermercado, porque isso aí, olha... Mas eu fui supermercadista, com muito orgulho, muitos anos. Onde que se viu não poder cortar uma galinha congelada para a dona de casa levar para casa para fazer a sopa? Ela tem que ir para casa, pegar um facão e trucidar essa galinha em cima da pia. Não poder preparar um guisado de manhã cedo para atender o fluxo no sábado, que é onde o pequeno mercado faz movimento. Não, tem que moer na hora. Isso vai encarecer de 6 a 10% o custo do guisado, porque vai ter que se colocar mais açougueiro só por um dia, só por um dia, durante a semana eles vão ficar às moscas. Não pode cortar uma chuleta, não pode... Ou seja, não pode vender mais peças de aves separadas, sobrecoxa. Nós tivemos um frigorífico que abatia ovelha aqui em Vila Seca, histórico, do Pasquali, que trouxe grandes benefícios para a economia de Vila Seca, para os açougues de Caxias. Fechou, porque não aguentou a fiscalização da saúde, da higiene, da agricultura. E eu não estou culpando a fiscalização nossa aqui do Município, porque eles estão apenas cumprindo uma lei que é parecida com a Lei Kiss. Essas leis absurdas, feitas por pessoas de gabinete, que nunca foram nem sequer com a sua mãe de mão dada frequentar um açougue. Nunca foram fazer compras no açougue. Então essas pessoas que saem da academia... E aqui cabe muito bem o ditado para algum desses, que faculdade alisa o pelo, mas não encurta as orelhas. A pessoa tem que aprender no dia a dia o que é um açougue, ir para dentro, observar como se faz o desdobramento de uma peça, de um traseiro, de uma paleta para ver o aproveitamento que se faz para chegar com um custo razoável na casa da dona de casa. E o melhor fiscal que tem para o açougue é a dona de casa, vocês não tenham dúvida. Não é o dono mercado, não sou eu... Só para concluir, senhor presidente. É a mulher. Pela sua sensibilidade, pelo seu capricho, pelo seu olhar observador, ela vai saber se o açougue merece ou não merece ser frequentado. E eu tenho certeza de que a fiscalização nossa aqui do Município está constrangida em ter que cumprir essa lei, porque vai fechar, inclusive, o açougue que eles frequentam. Era isso, senhor presidente. Muito obrigado.Porto Alegre, RSPioneiro.comVereador de Caxias do Sul diz que "melhor fiscal que tem para o açougue é a dona de casa"Pioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-vereador-de-caxias-do-sul-diz-que-melhor-fiscal-que-tem-para-o-acougue-e-a-dona-de-casa-9832822Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23453099Governo Guerra pede retorno de servidores da prefeitura que estão na Câmara de VereadoresCom isso, o Legislativo solicitará volta de suas funcionárias que estão no Executivo, entre elas a secretária de Governo, Vania Espeiorin2017-07-03T18:19:21-03:002017-07-03T18:19:21-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSPetter Campagna KunrathGoverno Guerra pede retorno de servidores da prefeitura que estão na Câmara de VereadoresPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23453099Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-governo-guerra-pede-retorno-de-servidores-da-prefeitura-que-estao-na-camara-de-vereadores-9831898Governo Guerra pede retorno de servidores da prefeitura que estão na Câmara de VereadoresCom isso, o Legislativo solicitará volta de suas funcionárias que estão no Executivo, entre elas a secretária de Governo, Vania Espeiorin2017-07-03T18:19:21-03:002017-07-03T18:19:21-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brUma decisão do governo Daniel Guerra (PRB) tensiona ainda mais as relações com a Câmara de Vereadores. Por ofício, foi solicitado que dois servidores licenciados da prefeitura para atuar no Legislativo retornem, a partir desta segunda-feira, para a administração direta. Os ofícios foram protocolados no dia 26 de junho.Os funcionários são: Grégora Fortuna dos Passos, assessora jurídica da Comissão de Constituição, Justiça e Legislação, cargo do PTB, e Claudio Teixeira, assessor político do vereador Rodrigo Beltrão (PT). Eles atuam na Câmara sem ônus para o Executivo.A medida adotada pela administração faz com que o presidente da Câmara de Vereadores, Felipe Gremelmaier (PMDB), também solicite que as duas funcionárias concursadas do Legislativo cedidas à prefeitura voltem às atividades de origem. Leia Mais: Presidente do PT, Ana Corso, assume na Câmara em Caxias e nega proximidade com GuerraGestão de conflitos marca os seis meses do governo de Daniel Guerra, em CaxiasConfirmando-se, a secretária municipal de Governo e coordenadora de Comunicação, jornalista Vania Espeiorin, deverá deixar o Executivo, bem como a relações públicas Cristiane Postingher da Fonseca. Gremelmaier já teria informado o prefeito ainda na semana passada, quando os ofícios ingressaram na Câmara.Grégora foi diretora do Legislativo em 2015, quando o vereador Flavio Cassina (PTB) presidiu a Casa. Claudio anuncia que irá se exonerar do Executivo, uma vez que pretende continuar trabalhando com Beltrão, com quem atua há 18 anos. Ele está lotado na Secretaria Municipal da Saúde, onde ingressou mediante concurso em maio de 2015. — Por uma visão de vida, prefiro me exonerar — diz o assessor político.Portanto, no caso de Claudio, a solicitação da prefeitura se esvazia. Serve apenas para acirrar os ânimos.Os ofícios do Executivo, que solicitam o retorno dos servidores, alegam a carência de profissionais (Grégora é concursada como agente administrativo; Claudio, como auxiliar de regulação). Até fevereiro, quando foi chamada para a vaga de fonoaudióloga, a primeira-dama Andrea Marchetto Guerra exercia a função de auxiliar de regulação.A secretária Vania Espeiorin explica que foram chamados todos os funcionários cedidos, inclusive para o Estado, Assembleia Legislativa e Cartório Eleitoral, devido às demandas na administração municipal. De acordo com a secretária, os do Cartório permanecem porque o município tem obrigação de ceder à Justiça.Sobre sua situação, especificamente, Vania diz que oficialmente não foi feita a solicitação para seu retorno. Diante da possibilidade de Gremelmaier encaminhar o ofício, o prefeito, conforme a secretária de Governo, disse que receberá com respeito institucional. A informação é de que, assim como o Executivo, a Câmara também tem falta de servidores.Não foi obtido contato com Grégora, que está lotada na Secretaria Municipal de Educação.Porto Alegre, RSPioneiro.comGoverno Guerra pede retorno de servidores da prefeitura que estão na Câmara de VereadoresPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-governo-guerra-pede-retorno-de-servidores-da-prefeitura-que-estao-na-camara-de-vereadores-9831898Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23350100Justiça suspende Comissão de Ética que apura conduta de vereadora em FarroupilhaO processo no Legislativo foi aberto depois que médica se referiu a nordestinos como corruptos, durante sessão no dia 22 de maio.2017-07-03T13:55:02-03:002017-07-03T13:55:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSGabriel VenzonJustiça suspende Comissão de Ética que apura conduta de vereadora em FarroupilhaPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23350100Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-justica-suspende-comissao-de-etica-que-apura-conduta-de-vereadora-em-farroupilha-9831763Justiça suspende Comissão de Ética que apura conduta de vereadora em FarroupilhaO processo no Legislativo foi aberto depois que médica se referiu a nordestinos como corruptos, durante sessão no dia 22 de maio.2017-07-03T13:55:02-03:002017-07-03T13:55:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA juíza Claudia Bampi concedeu liminar em que suspende o trabalho da Comissão de Ética instaurada pela Câmara de Vereadores de Farroupilha para apurar a conduta da vereadora Eleonora Broilo (PMDB). O processo no Legislativo foi aberto depois que médica se referiu a nordestinos como corruptos, durante sessão no dia 22 de maio. As informações são da Gaúcha Serra. Leia maisVereadora de Farroupilha diz em sessão que nordestinos "sabem roubar que é uma maravilha"Rosilene Pozza: vereadora de Farroupilha tem mandato estremecidoNo entendimento da juíza, pontos do decreto-lei 201/67 foram desrespeitados no processo administrativo. O despacho cita que o artigo 5ª dessa legislação determina que o vereador responsável pela denúncia não pode integrar a comissão processante. No despacho, a juíza questiona a validade dos documentos usados para a denúncia. — Inicialmente, mostra-se questionável se os documentos, denominados Requerimento 071/2017 e Justificativa, são aptos a serem caracterizados como 'denúncia escrita da infração, com exposição dos fatos e indicação de provas', exigido para o procedimento — A magistrada segue dizendo que — na ausência de qualquer outro documento que possa ser considerado como denúncia, tem-se que vários dos vereadores que assinaram o requerimento e, portanto, foram os denunciantes, são os mesmos que integram a comissão, o que vai complemente de encontro ao previsto na legislação. Dos sete vereadores que pediram abertura da investigação, quatro integram a Comissão. Um deles é o presidente da Comissão Thiago Brunet (PDT) e o outro é o relator Tiago Ilha (PRB). "No caso, comissão processante e acusação se confundem, o que não é admitido pela lei", afirma a juíza. A Câmara de Vereadores informou, por meio da assessoria de imprensa, que aguarda notificação para se manifestar. Como a decisão é liminar, o mérito do caso ainda será analisado.Porto Alegre, RSPioneiro.comJustiça suspende Comissão de Ética que apura conduta de vereadora em FarroupilhaPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-justica-suspende-comissao-de-etica-que-apura-conduta-de-vereadora-em-farroupilha-9831763Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23450788Presidente do PT, Ana Corso, assume na Câmara em Caxias e nega proximidade com GuerraEla toma posse nesta terça-feira no lugar de Denise Pessôa2017-07-03T09:37:40-03:002017-07-03T09:37:40-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSGabriel NevesPresidente do PT, Ana Corso, assume na Câmara em Caxias e nega proximidade com GuerraPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23450788Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-presidente-do-pt-ana-corso-assume-na-camara-em-caxias-e-nega-proximidade-com-guerra-9831302Presidente do PT, Ana Corso, assume na Câmara em Caxias e nega proximidade com GuerraEla toma posse nesta terça-feira no lugar de Denise Pessôa2017-07-03T09:37:40-03:002017-07-03T09:37:40-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA primeira suplente do PT na Câmara de Vereadores, Ana Corso, toma posse amanhã no Legislativo no lugar de Denise Pessôa, que entra em licença-maternidade. Ana também é presidente do PT em Caxias. Fez 1.401 votos e permanecerá como vereadora por quatro meses. Apesar de há poucos dias o vereador Rodrigo Beltrão ter dito que haveria um apoio velado do PT, enquanto instituição, ao governo Daniel Guerra (PRB), ela reforça a postura de oposição. Beltrão é contrário a esse suposto apoio.— A posição do PT foi clara na eleição de que nós seríamos oposição tanto ao (Edson) Néspolo (PDT), se ganhasse, como ao Daniel Guerra — afirma a petista.Segundo ela, não há uma aproximação do partido. Ana diz que votará a favor dos projetos do governo que forem bons para Caxias, mas não deixará de manifestar-se em relação às críticas, "e que ele (Beltrão) tem levantado com propriedade contra o governo". A presidente do PT afirma que sua linha é a mesma de Beltrão.Ela diz que nestes seis meses de governo tem assistido com preocupação a situação da saúde. Ana é favorável aos médicos servidores do município baterem ponto, mas critica a forma como o prefeito tem conduzido a situação.Leia Mais: Gestão de conflitos marca os seis meses do governo de Daniel Guerra, em CaxiasSecretária da Saúde de Caxias ainda não conhece a UPA Zona Norte— O Daniel, infelizmente, elegeu os médicos como inimigos número 1 da cidade, jogando a população contra os médicos. Ele assumiu uma postura política de ficar de bem coma população, jogar a população contra os médicos, e isso ferra com a população — declara.A petista frisa que a postura de ligar cobrando presença de médico e de ir no Postão fazer discurso para a população não resolve. Ela defende que haja conversa com o Sindicato dos Médicos, mesmo que o Sindiserv seja o representante de todos os servidores. O Sindiserv é dirigido por Silvana Piroli, ex-presidente do PT. A não realização do Orçamento Comunitário neste ano, consulta popular implantada no governo petista como Orçamento Participativo, também é criticado.— Tem muito mais chance de errar ao não consultar a população e não ter a sintonia fina, dizendo onde o investimento tem que ir. Ele acaba com isso. Então, não é a nova política, é a velha política, daqueles que sempre fizeram as coisas pela sua cabeça, sem consultar a população. Muito ruim isso.Em relação ao transporte coletivo urbano, diz:— Torço que ele tenha as planilhas e consiga comprovar junto à Justiça que o valor poderia ser mais barato. De fora, não tenho condições de avaliar se era justo ou não (o valor). Mas acho que foi uma posição mais política do que técnica.Porto Alegre, RSPioneiro.comPresidente do PT, Ana Corso, assume na Câmara em Caxias e nega proximidade com GuerraPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-presidente-do-pt-ana-corso-assume-na-camara-em-caxias-e-nega-proximidade-com-guerra-9831302Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23447591Gestão de conflitos marca os seis meses do governo de Daniel Guerra, em CaxiasTempo gasto nas polêmicas poderia ser usado para solução de problemas2017-07-01T10:30:01-03:002017-07-01T10:30:01-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDiogo SallaberryGestão de conflitos marca os seis meses do governo de Daniel Guerra, em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23447591Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-gestao-de-conflitos-marca-os-seis-meses-do-governo-de-daniel-guerra-em-caxias-9830440Gestão de conflitos marca os seis meses do governo de Daniel Guerra, em CaxiasTempo gasto nas polêmicas poderia ser usado para solução de problemas2017-07-01T10:30:01-03:002017-07-01T10:30:01-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brEra esperada que a mudança de governo em Caxias do Sul, que provocou o desembarque do grupo instalado há 12 anos no Centro Administrativo, motivasse fortes embates com a oposição esmagadora que compõe a Câmara de Vereadores. Até aí não haveria anormalidade, afinal, entram em jogo relações e interesses político-partidários. Ocorre que os seis meses do governo de Daniel Guerra (PRB) têm gerado manifestações de desagrado que ultrapassaram as paredes do Legislativo.Se de um lado alguns vereadores trabalham com afinco para que todo dia tenha algo que desgaste a administração — e contam com a indispensável ajuda do vice-prefeito Ricardo Fabris de Abreu (sem partido) —, de outro, a prefeitura não colabora para evitar as polêmicas. O que dizer da divulgação da agenda do prefeito, tratada com sigilo em sua recente viagem a Brasília? Ou da cobrança à Apae para a regularização da calçada? Ou ainda a multa ao Lar da Velhice São Francisco de Assis? Leia Mais: Secretária da Saúde de Caxias ainda não conhece a UPA Zona Norte"Não estou preocupado com a próxima eleição", diz SartoriFica no ar se é falta de traquejo para lidar com situações tão delicadas ou se a "nova política" é assim mesmo, adepta ao "doa a quem doer". A torcida é para que o governo encontre o tom certo e a sensibilidade para tratar episódios desse tipo. A lista de divergências é extensa. A dos desafetos políticos também. O principal, sem dúvida, é o ex-prefeito Alceu Barbosa Velho (PDT).Numa breve retrospectiva, tem-se: a interminável greve dos médicos do SUS, a judicialização sobre o valor da tarifa do transporte coletivo e o risco de indenização à concessionária, o adiamento da Festa da Uva — principal vitrine da cidade, a mudança do discurso com a nomeação de um vereador para o cargo de secretário, a não liberação de verba do Fiesporte e o cancelamento das castrações de animais, só para citar algumas situações. Em abril, Guerra recebeu um ato de apoio. Em junho, a manifestação foi de protesto, ainda que sem grande adesão. Nas redes sociais, que até pouco tempo transbordavam elogios ao prefeito, já se percebem críticas com mais frequência.É uma pena que ocorram tantos conflitos, consumindo um tempo que poderia ser utilizado para a solução de temas indispensáveis à comunidade.Porto Alegre, RSPioneiro.comGestão de conflitos marca os seis meses do governo de Daniel Guerra, em CaxiasPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-gestao-de-conflitos-marca-os-seis-meses-do-governo-de-daniel-guerra-em-caxias-9830440Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23447613O que foi feito em seis meses de administração do prefeito de Caxias do Sul, Daniel GuerraA área da saúde tem os compromissos mais atrasados para a população caxiense2017-07-01T07:30:02-03:002017-07-01T07:30:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSFelipe NylandO que foi feito em seis meses de administração do prefeito de Caxias do Sul, Daniel GuerraPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23447613Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-o-que-foi-feito-em-seis-meses-de-administracao-do-prefeito-de-caxias-do-sul-daniel-guerra-9830383O que foi feito em seis meses de administração do prefeito de Caxias do Sul, Daniel GuerraA área da saúde tem os compromissos mais atrasados para a população caxiense2017-07-01T07:30:02-03:002017-07-01T07:30:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brDaniel Guerra (PRB) completa neste sábado seis meses de uma gestão marcada por uma sucessão de polêmicas. Desde o início do governo, o prefeito de Caxias do Sul optou por enfrentar temas espinhosos, porém algumas de suas decisões têm causado discórdia em setores da sociedade. Para sustentar seus posicionamentos, Guerra aposta no apoio popular sem, por ora, pensar no prejuízo político. Uma das principais polêmicas da administração é a cobrança do ponto biométrico dos médicos da rede pública. A determinação de Guerra foi o estopim para o início da greve dos profissionais que já dura dois meses e deixou de atender 15 mil consultas. Resultado: a medida prejudica em cheio a população caxiense.Leia mais:Gestão de conflitos marca os seis meses do governo de Daniel Guerra, em CaxiasOutros assuntos sacudiram o governo: a saída de dois secretários da Saúde, a divergência entre a manutenção e o aumento do valor da tarifa do transporte coletivo e o processo de indenização à Família Magnabosco que, até a metade da semana, havia bloqueado R$ 65 milhões dos cofres da prefeitura. No campo político, a crise fica por conta do rompimento de Guerra com o vice-prefeito Ricardo Fabris de Abreu (sem partido) após ele anunciar a renúncia do cargo e depois voltar atrás.A oposição define que o Governo Guerra é ¿uma máquina de criar conflitos¿ (confira no quadro da página 11) e tem dificuldades em dialogar com políticos e entidades. Neste mês, uma decisão comprometeu uma das bandeiras de campanha – a transparência. Guerra tentou deixar uma viagem sua sem divulgação à imprensa e à população. Com a repercussão negativa, a governo apressou-se em informar que o prefeito tinha viajado à Brasília para tratar sobre o caso da Família Magnabosco, mas não revelou com quem Guerra se reuniu e usou como justificativa ser esta uma "estratégia de governo".Mesmo antes de tomar posse, Guerra assumiu compromissos em campanha ou registrados em seu plano de governo, chamado de ¿projeto de cidade¿. Para uma análise dos seis meses, o Pioneiro apresenta a realidade de quatro temas polêmicos que povoaram os discursos de Daniel Guerra candidato e foram apresentados como prioridades por ele: o corte de cargos em comissão, os CCs, a abertura da UPA Zona Norte, o incremento de médicos e a abertura de novas vagas para a educação infantil.A primeira promessa cumprida por Guerra foi a redução do número de cargos em comissão. Até o início de junho, 120 CCs estavam trabalhando da administração municipal. Segundo a Secretaria de Recursos Humanos, a folha de pagamento dos CCs nos primeiros seis meses do governo foi de R$ 2,28 milhões. O primeiro semestre de 2016, último ano do Governo Alceu Barbosa Velho (PDT) pagou um total R$ 5,71 milhões. A redução representou uma economia de R$ 3,43 milhões, ou exatos 60% em relação aos seis primeiros meses do último ano do governo anterior.Ainda no ano passado, Guerra sugeriu ao então prefeito Alceu o corte de CCs para contribuir para a abertura da UPA. E até prometeu a abertura imediata da UPA para o início do ano. Mas, apesar da vontade, a promessa ganhou o prazo de inauguração para o final setembro. Confira na página ao lado a situação das principais promessas de campanha de Guerra.O Pioneiro procurou Daniel Guerra e a secretária de Governo, Vania Espeiorin, para uma entrevista de avaliação do governo, mas a administração informou que o prefeito irá se manifestar sobre o assunto somente em entrevista coletiva na próxima semana.Três estratégias para suprir procura na educação infantilCom um déficit de aproximadamente 5 mil vagas na Educação Infantil (de zero a cinco anos), a secretária de Educação, Marina Mattielo, diz que a maior demanda da pasta ainda é o atendimento de crianças dessa faixa etária. Ela conta que foram adotadas três estratégias para suprir a procura: a compra de vagas, a ampliação da educação infantil nas escolas de Ensino Fundamental e a procura por espaços públicos ou privados nas regiões de maior demanda (Desvio Rizzo, São Ciro e Esplanada) que possam ser adaptados para receber creches.– Estávamos analisando uma parceria público-privada que acabou não acontecendo com uma instituição do Desvio Rizzo. Agora estamos articulando com o Governo do Estado para que assuma mais vagas do Ensino Fundamental para que nós possamos, assim, ampliar a oferta de educação infantil.Outra preocupação da secretária é com o número ¿muito alto¿ de vagas da educação infantil judicializadas. Durante a campanha eleitoral, Guerra prometeu terminar com esse método de atendimento, que custa mais caro comparado com a compra de vagas em escolas particulares.– Estamos oferecendo o credenciamento (de escolas particulares) para reduzir a judicialização. Por enquanto, não temos vagas para todos e não conseguiremos fazer a transição imediata – lamenta ela. Foto: Arte Pioneiro / Arte PioneiroSOBRE OS 6 MESES DE GUERRA"Ele não mostrou a que veio ainda. Estava aguardando fechar os seis meses para começar a cobrar. Ele teve problema com os médicos e não se acertou, com a Visate também teve problema, limpou o centro dos ambulantes, mas criou outros problemas como o aluguel dos Pavilhões para as feiras itinerantes com a mudança de decreto, e isso foi muito prejudicial. As feiras itinerantes vêm de fora, pegam o dinheiro dos caxienses e vão embora. Isso é prejudicial para os clientes porque quem compra não tem garantia do produto, e ao comércio também Ele resolveu o problema dos ambulantes do Centro, mas tem alguns voltando com pouca mercadoria. A cidade não tem mais obras e o prefeito alega que está fazendo gestão, mas o resultado não está aparecendo."Sadi Donazzolo, presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas)"Temos sido muito bem atendidos quanto às nossas solicitações, mas os problemas que a gente têm levado ainda estão pendentes. Vou citar três: a gente solicitou ao governo do Estado a outorga para a prefeitura de Caxias do Sul como administradora oficial do Aeroporto Hugo Cantergiani. Foi um trabalho que fizemos junto ao governador (José Ivo Sartori) e ele consentiu. Agora, está dependendo da solução do senhor prefeito. Temos outra demanda que é a construção do Aeroporto de Vila Oliva. Apresentamos ao novo prefeito sugestões para a busca de investidores que possam pagar a área aos proprietários. Isso também está sendo estudado dentro da prefeitura e não há uma decisão. O terceiro ponto são ações mais práticas como a Festa da Uva, rodovias, investimentos na área da saúde e essa confusão toda com os médicos. Esses pontos também fizemos certa cobrança e não estão sendo resolvidos. Naturalmente, são problemas que foram herdados das administrações anteriores, mas hoje o prefeito é o senhor Daniel Guerra. Nossa avaliação é de um trabalho um pouco tímido. Ele está atirando para pontos diferentes e não existe uma solução prática para esses problemas."Nelson Sbabo, presidente da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC)"Por enquanto, a gente está bem decepcionado com o nosso governo. Ele (prefeito) não recebe as entidades e tem feito coisas que estão atingindo somente os pobres. Para ele, ainda não acabou a eleição. Na nossa avaliação, o governo está muito ruim. Na questão da saúde, a falta de médicos está bem difícil e as UBSs da Zona Norte, onde há muita pobreza, faz sete anos que não têm médico pediatra. O Guerra não entendeu a grande responsabilidade que tem nas mãos."Valdir Walter, presidente da União das Associações de Bairros (UAB)"Entendo que os primeiros meses de um governo são importantes para que o prefeito se aproprie da situação do município. A gestão de uma grande cidade como Caxias do Sul é complexa e exige muito discernimento. Portanto, acredito que devemos aguardar um pouco mais para uma avaliação. De minha parte, desejo que ele consiga implementar seu planejamento com responsabilidade em meio a um cenário de crise nacional de ordem política e econômica."Evaldo Kuiava, reitor da Universidade de Caxias do Sul (UCS)"Temos conseguido dialogar a nossa pauta. Garantimos a nossa trimestralidade, ontem (quinta-feira) garantimos a aposentadoria dos bibliotecários. Ainda é cedo para avaliar em uma visão global, mas, nesses primeiros seis meses, dialogamos e esperamos avançar na próxima semana discutindo questões específicas com relação à saúde. Temos falta de profissionais que não vem de agora, mas que a gente precisa buscar uma solução para melhorar as condições de trabalho. Nesses primeiros seis meses, a questão mais difícil é a da saúde com a greve dos médicos porque a categoria tem dificuldade de reconhecer o Sindiserv como seu representante, e isso é um problema que a gente tem para superar, e as condições gerais da saúde, que são bastante difíceis na cidade".Silvana Pirolli, presidente do Sindicato dos Servidores Municipais (Sindiserv)Porto Alegre, RSPioneiro.comO que foi feito em seis meses de administração do prefeito de Caxias do Sul, Daniel GuerraPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-o-que-foi-feito-em-seis-meses-de-administracao-do-prefeito-de-caxias-do-sul-daniel-guerra-9830383Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23443543Secretária da Saúde de Caxias ainda não conhece a UPA Zona NorteDeysi Piovesan completa um mês no cargo na quarta-feira (5) e fará visita ao prédio, com vereadores, no dia anterior2017-06-30T08:30:01-03:002017-06-30T08:30:01-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSClever MoreiraSecretária da Saúde de Caxias ainda não conhece a UPA Zona NortePioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23443543Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-secretaria-da-saude-de-caxias-ainda-nao-conhece-a-upa-zona-norte-9829145Secretária da Saúde de Caxias ainda não conhece a UPA Zona NorteDeysi Piovesan completa um mês no cargo na quarta-feira (5) e fará visita ao prédio, com vereadores, no dia anterior2017-06-30T08:30:01-03:002017-06-30T08:30:01-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA secretária municipal da Saúde, Deysi Piovesan, ainda não conhece a UPA Zona Norte. Ela completa um mês no cargo no próximo dia 5 (quarta-feira). Ao participar de reunião da Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores, ontem, quando houve a prestação de contas do Executivo, relativa ao setor no primeiro quadrimestre do ano, a secretária disse que irá conhecer a unidade de pronto-atendimento com os vereadores na visita que ocorre terça (4). A abertura da UPA foi um dos principais temas da campanha eleitoral, sendo anunciada pelo prefeito Daniel Guerra (PRB) para os primeiros dias do governo. O cumprimento da promessa é assunto diário. A previsão atual é de que a inauguração ocorra em setembro. O fato de a titular da Saúde ainda não conhecer as instalações, no mínimo, causa um constrangimento para o governo, mesmo que esteja há pouco tempo no cargo.Leia MaisPrefeitura diz que fechamento do pronto-socorro do HG de Caxias não afeta o Postão 24hHospital Geral de Caxias pode ter déficit de R$ 900 mil em junho"Não estou preocupado com a próxima eleição", diz SartoriDebate acirrado com o retorno do vereador Renato Nunes na Câmara Municipal em Caxias do SulO vereador Rafael Bueno (PDT) foi quem questionou se ela ainda não conhecia a UPA. Deysi disse que é um prédio vazio e tem muitas coisas urgentes para olhar. Acrescentou que o fato de saber que não estava funcionando fez com que ela protelasse e tivesse a oportunidade de ir com os vereadores.A prefeitura informou que gastou no quadrimestre R$ 68,5 milhões na saúde, equivalente a 20,41% da receita, sendo que o previsto em lei é 15%. A prestação de contas foi considerada correta, mas os vereadores não ficaram satisfeitos com o argumento de que o compromisso maior de verbas para o HG é atribuição do Estado.Os vereadores ressaltaram, ainda, que a exoneração de 47 médicos desde o começo desta administração não serve de justificativa para a demora de atendimento no Postão. A secretária disse, conforme a Câmara, que o município chamou médicos concursados, mas eles não quiseram trabalhar pelo Executivo.Porto Alegre, RSPioneiro.comSecretária da Saúde de Caxias ainda não conhece a UPA Zona NortePioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-secretaria-da-saude-de-caxias-ainda-nao-conhece-a-upa-zona-norte-9829145Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23440078"Não estou preocupado com a próxima eleição", diz SartoriEle falou da necessidade de continuar com as mudanças no Estado e desautorizou que falem sobre reeleição2017-06-29T09:53:18-03:002017-06-29T09:53:18-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSFacebook"Não estou preocupado com a próxima eleição", diz SartoriPioneiro.comurn:publicid:clicrbs.com.br:23440078Change0Usableurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-nao-estou-preocupado-com-a-proxima-eleicao-diz-sartori-9827850"Não estou preocupado com a próxima eleição", diz SartoriEle falou da necessidade de continuar com as mudanças no Estado e desautorizou que falem sobre reeleição2017-06-29T09:53:18-03:002017-06-29T09:53:18-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brO governador José Ivo Sartori (PMDB) tratou de alertar integrantes da equipe de que não está preocupado com a eleição de 2018. Foi em uma reunião de trabalho, nesta semana, da Secretaria de Planejamento. O secretário de Comunicação, Cleber Benvegnú, postou dois vídeos dos bastidores nas redes sociais.— Quem estiver olhando só para a eleição do ano que vem, vai se dar mal, vai se dar muito mal. A população quer outra coisa — disse o governador.Sartori afirmou que está impedindo que falem sobre reeleição.— Se nós não continuarmos com as mudanças de transformação, eu não estaria sendo leal nem com a população e nem com aqueles que me escolheram para ser governador... Então, não pensem em mim, e estou impedindo que qualquer um fale em reeleição.Leia Mais: Prefeitura de Caxias obtém efeito suspensivo em recurso no Caso MagnaboscoMichel Temer se defende. Com deputado Mauro Pereira ao ladoEm seis meses, dois vereadores viajaram à Europa representando a Câmara de Caxias do SulO governador se referiu à situação nacional e disse que "primeiro, tem que resolver o problema do país, que está em queda livre, desastrado institucionalmente". Ele alertou para o alto índice de servidores aposentados no Estado e defendeu que os aliados procurem os deputados para pressionar pela aprovação das propostas do governo. Também admitiu a possibilidade de convocação extra da Assembleia para votar propostas remanescentes do pacote.— Estou pedindo para todo mundo que tem amigo na Assembleia, vamos lá, falar com os deputados cortesmente, vamos votar, vamos decidir as questões porque, caso contrário, serei obrigado a fazer convocação extraordinária da Assembleia.E emendou:— Não vai ser a próxima eleição que vai me tirar do rumo. Eu não estou preocupado com a próxima eleição. Estou preocupado com a situação do Estado, como ela vai ficar para o governante que vier depois de mim. O jeito de Sartori é bem conhecido por aqui. Ele evita o quanto pode falar em candidatura ou apontar nomes. Mesmo que ele desautorize, difícil imaginar que o partido, membros do governo, deputados e aliados não estejam direcionados para 2018.Porto Alegre, RSPioneiro.com"Não estou preocupado com a próxima eleição", diz SartoriPioneiro.comurn:publicid:pioneiro-clicrbs-com-br-rs-politica-nao-estou-preocupado-com-a-proxima-eleicao-diz-sartori-9827850Change0Usable