Guerra e Néspolo, em tempos iguais, pedem voto à população de Caxias - Política - Pioneiro

Mirante11/10/2016 | 08h06Atualizada em 11/10/2016 | 09h30

Guerra e Néspolo, em tempos iguais, pedem voto à população de Caxias

Eles voltam ao horário eleitoral. Clima entre os dois candidatos não é nada amistoso

Guerra e Néspolo, em tempos iguais, pedem voto à população de Caxias Reprodução/Divulgação
Escritor consagrado José Clemente Pozenato gravou para programa de Edson Néspolo Foto: Reprodução / Divulgação

Daniel Guerra (PRB) e Edson Néspolo (PDT) retornam nesta terça-feira ao horário eleitoral em rádio e tevê para conquistar os votos que lhe coloquem na prefeitura de Caxias do Sul a partir de 1º de janeiro.

Agora é tudo igual. Se no primeiro turno Néspolo tinha quase seis minutos e Guerra tinha 1 minuto e 28 segundos, nesta reta final serão 10 minutos para cada um, além das inserções.

Leia mais
O peso do impeachment na posição do PCdoB no segundo turno em Caxias
"Vou lutar dentro do PT", diz Pepe Vargas
PCdoB anuncia que não apoia nenhum candidato a prefeito em Caxias
PT não apoia oficialmente, mas demonstra "compreensão" aos votos pró-Guerra
Próximos vereadores de Caxias do Sul são mais velhos e com menos posses

Militantes demonstram entusiasmo com Daniel Guerra no segundo turno  Foto: Daniel Bianchi / Divulgação

Na estreia, o primeiro a se dirigir ao eleitor será o republicano. Saber aproveitar este espaço e passar suas propostas de forma convincente são os principais desafios, mas sabe-se que o clima entre eles não é nada amistoso. Mesmo que inicialmente essa imagem não seja repassada, não deverá demorar para a troca de farpas.

No primeiro turno, a campanha de Néspolo partiu cedo para o ataque, mirando principalmente o petista Pepe Vargas, que foi eliminado. Foi mais uma reedição dos confrontos entre os tradicionais adversários PT e PMDB, mesmo que a cabeça de chapa seja do PDT. Guerra focou seu tempo menor na apresentação de propostas.

O primeiro confronto deste segundo turno, na Rádio Gaúcha Serra, foi uma amostra da péssima relação entre os oponentes. As redes sociais são o melhor espelho.

Nos bastidores, a informação é de que do lado governista os CCs — alvos de forte polêmica nesta disputa — terão que colocar a cara na rua com mais vigor. O PMDB, devido à experiência, deverá ter mais influência na campanha. Nesta segunda-feira, por exemplo, o presidente José Luiz Zechin estava com Néspolo na CIC, em nova rodada de conversas com os candidatos. Do lado de Guerra, por enquanto, a novidade é o PT apontando-o como opção para o eleitor de Pepe, mesmo que tenha decidido pela neutralidade.

Estão em jogo 123.159 eleitores, a soma dos votos dos quatro candidatos derrotados, brancos, nulos e abstenções. Começa, oficialmente, o round decisivo.

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comErro faz Daer cancelar licitação para conserva de trecho da Rota do Sol https://t.co/Fd3PdfeyJ7 #pioneirohá 28 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comAcervo digital da CIC é doado ao Arquivo Histórico Municipal https://t.co/zZlrB94zCD #pioneirohá 57 minutosRetweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros