Candidatos a prefeito de Caxias do Sul são contrários à PEC 241 - Política - Pioneiro

Tema da Hora14/10/2016 | 19h29Atualizada em 14/10/2016 | 19h29

Candidatos a prefeito de Caxias do Sul são contrários à PEC 241

Daniel Guerra e Edson Néspolo concordam com o limite de gastos, mas não na saúde e educação

Candidatos a prefeito de Caxias do Sul são contrários à PEC 241 Montagem com imagens de Marcelo Casagrande e Jonas Ramos/agência RBS
Foto: Montagem com imagens de Marcelo Casagrande e Jonas Ramos / agência RBS

A PEC que estabelece um teto para o aumento dos gastos públicos pelas próximas duas décadas foi aprovada na madrugada da terça-feira. Foram 366 votos favoráveis e 111 contrários. Ela precisa retornar à pauta para segunda votação.

Candidatos a prefeito de Caxias do Sul, Daniel Guerra (PRB) e Edson Néspolo (PDT) concordam com o limite de gastos, mas não em áreas essenciais, como saúde e educação.

Leia Mais
PEC 241 preocupa líderes na Serra

Néspolo destaca que não está claro como será o gerenciamento dos setores diante da demanda crescente. Guerra acredita que a proposta não passará em segunda discussão. Confira as opiniões.

O QUE ELES DIZEM

"O limite (para os gastos) é fundamental. Se tivesse esse limitador há 20 anos, não estaríamos no fundo do poço no país. Mas lamento que, neste conjunto, tenha se colocado saúde e educação, porque aí prejudica um pouco, porque não fica bem claro como vai ser para gerenciar a educação e a saúde com essas demandas crescentes. Então, é um negócio que tinha que ter limitador, porque realmente não tinha mais como continuar a vida inteira gastando mais do que se arrecada. Agora, eu vejo um problema quando a educação e a saúde entram nessa vala comum. A saúde e a educação já estão com dificuldades. Cada vez mais os municípios colocando mais recursos. E se vem uma limitação, a saída é muito complicada". Edson Néspolo (PDT)

"O que deve haver não é somente o teto (para os gastos), deve haver o corte de diversas despesas que são descabidas. A segunda questão é que é inadmissível que haja um teto para se falar em áreas como saúde, segurança e educação. Não dá para admitir que quem pague a conta seja sempre a parte que mais sofre com toda essa falta de gestão que há no setor público. Agora, do jeito que a PEC está, onde ela pode vir a afetar o cidadão, não há como não se manifestar e sensibilizar a Câmara Federal e o Senado no sentido que o presidente reconsidere o seu posicionamento. A PEC ainda precisa da segunda discussão. Quero crer que o governo federal vai levar em consideração essas observações que muitos economistas já fizeram, e não só economistas, mas a população. Quero crer que o Senado não vai permitir que passe dessa forma equivocada. Não acredito que, do jeito que está hoje, ela seja aprovada". Daniel Guerra (PRB)




 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comProstituição e consumo de drogas em rua de Caxias do Sul incomodam moradores https://t.co/2YNgSIckWC #pioneirohá 10 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comVisate afirma que prefeitura de Caxias está descumprindo "ordenamento legal" ao não levar em conta custos da empresa …há 10 horas Retweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros